quarta-feira, 11 de setembro de 2019

[Resenha] Vilão

| 0 comentários
Autora: V. E. Schwab
Páginas: 364
Editora: Record
Duologia: Villains, 1
Victor e Eli, dois jovens brilhantes, arrogantes e solitários, se conheceram na Universidade de Merit e logo se deram bem, identificando um no outro a mesma sagacidade e a mesma ambição. No último ano da faculdade, o interesse em comum numa pesquisa sobre adrenalina, experiências de quase morte e poderes sobrenaturais lhes oferece uma possibilidade antes inimaginável: de que uma pessoa, sob as condições certas, seja capaz de desenvolver habilidades extraordinárias. No entanto, quando colocam em prática essa teoria, as coisas dão muito errado.
Dez anos depois, Victor foge da prisão, determinado a encontrar seu antigo amigo ― agora inimigo. Para localizá-lo, ele conta com a ajuda de uma garotinha, Sydney, cuja natureza reservada esconde uma habilidade sem igual, mas extremamente perigosa. Enquanto isso, há dez anos Eli tem uma única missão: erradicar todas as pessoas ExtraOrdinárias que encontra ― exceto sua ajudante, Serena, uma mulher enigmática e persuasiva, capaz de impor sua vontade a qualquer um.
Armado com poderes terríveis e movido pela lembrança da traição e da perda, Victor caça seu arqui-inimigo em busca de vingança e de um embate no qual sabe que um dos dois deve morrer.

Vilão, da V. E. Schwab, foi um dos melhores livros que eu li esse ano. Eu já gostava muito da escrita da autora, desde A melodia feroz, mas esse lançamento tem tudo o que eu gosto em uma leitura: fantasia, ficção científica, suspense e personagens nada perfeitos. O mais incrível dessa história é que não há um lado bom ou ruim, tudo depende do ponto de vista, e a autora explora bem isso ao nos apresentar dois personagens tão imperfeitos, cativantes à seu modo, e que são mais parecidos do que imaginavam.