quinta-feira, 16 de maio de 2019

[Resenha] Química perfeita

|
Autora: Simone Elkeles
Páginas: 428
Editora: Globo alt
Série: Química perfeita, 1
Brittany e Alex são de mundos opostos: ela é a menina perfeita com um futuro brilhante pela frente, ele o membro de uma gangue perigosa que não tem nada a perder. Os dois não teriam nenhum contato um com o outro, se não tivessem sido forçados a ser parceiros nas aulas de química do último ano. Alex sabe que qualquer relação que Brittany tenha com ele pode colocar em risco sua reputação impecável de boa aluna e namorada dedicada e, por orgulho e diversão, aposta com os amigos que consegue fazer com que ela saia com ele. No entanto, quanto mais se aproximam, mais fica evidente que eles têm algo em comum que ninguém parece perceber: nenhum dos dois é o que se esforça tanto para ser.



Química perfeita é o primeiro volume da série de mesmo nome, da autora Simone Elkeles. Esse livro já tinha sido lançado anos atrás por uma editora que não existe mais, e eu sempre tive vontade de ler, porém, estava esgotado. Ainda bem que a Globo alt, que já publicou outros livros da autora, resolveu relançar essa série e agora tive a oportunidade de conhecer a história de Alex e Britt. Apesar de suas mais de quatrocentas páginas essa foi uma leitura de poucos dias, porque é simplesmente impossível querer largar o livro.

A trama tem todos os clichês possíveis, sendo o principal deles: garota perfeita + bad boy desajustado. No entanto, esse young adult consegue ter uma profundidade além do esperado em relação aos personagens e ao enredo. Sim, há seus clichês, mas mesmo sendo previsível o rumo da história você só consegue torcer e se envolver com esses dois personagens.

Britt tem uma irmã com paralisia cerebral, e por isso seus pais colocam suas expectativas todas em cima dela. No colégio ninguém sabe sobre sua irmã, ela prefere manter a fachada de ter uma vida perfeita. Britt namora um jogador de futebol, tem as melhores notas, mas no fundo nada daquilo é quem ela realmente é. Até que Alex vem para virar seu mundinho de pernas para o ar, e mostrar que ela não precisa ser o que os outros querem que ela seja.


Alex é latino, muito apegado a família, e por conta da morte do pai resolveu ele próprio entrar para uma gangue para proteger sua mãe e irmãos. Ele é considerado um bad boy, e todos sabem que é perigoso. Mas, por trás da fachada de 'bandido' que todos esperam dele, Alex é um jovem esforçado, amoroso e leal. 

Neste livro podemos ver que os estereótipos são algo bastante presentes, e muitas vezes usados de modo preconceituoso. Por ser latino Alex passa por situações que uma pessoa branca não passaria. Ver duas pessoas de mundos tão diferentes tendo que conviver por conta de um trabalho de química é meio que engraçado. Principalmente quando os amigos de Alex fazem uma aposta com ele. e o esperado acontece: eles acabam se aproximando bastante.

Eu gostei muito desse livro, e estou empolgada para ler a continuação, que terá como protagonista um dos irmãos de Alex. Esse romance é muito envolvente e caliente. Se você procura uma leitura para te tirar da ressaca literária essa é a escolha certa, eu duvido você não se apaixonar por essa trama. Recomendo muito!

7 comentários:

  1. Tudo bem? Eu li esse livro quando lançado pela Underworld (falecida).
    Não vou mentir dizendo que eu amei de paixão, mas é um livro bom. O gênero não é dos meus preferidos. Mas lembro de ter gostado muito da história.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Desde que eu havia lido outros livros da autora que eu queria ler essa obra, então assim que a editora Globo Alt anunciou o lançamento que tenho esse e a continuação. Mas, até o momento não conseguir ler. Porém após ler sua resenha me acendeu a vontade de dar uma chance. Pois adoro um bom clichê, e essa coisa de bady boy e mocinha sempre me encanta. Com certeza será uma leitura bastante agradável.

    ResponderExcluir
  3. Oii, tudo bem?

    Achei a premissa interessante. Mesmo com o casal clichê: garota perfeita + bad boy desajustado, eu leria o livro, pelo fato de eles demonstrarem mais profundidade do que o esperado, como você citou. Gostei de o Alex ter chegado na vida dela e mostrado que ela não precisa fingir ser quem não é.
    Vou colocar o livro na lista de desejados, obrigada por compartilhar!!

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  4. Que resenha maravilhosa! Eu já tinha visto o livro só de capa e não sabia nada sobre ele ainda, adorei poder ver a sua opinião sobre a leitura e fiquei com vontade de ler. Espero que o próximo também te agrade.

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Não sou muito fã de new adults, pois raramente eles saem do óbvio, mas que bom que este sai, apesar do plot previsível. Não gostei da capa, achei-a de mau gosto, mas acho que chama atenção. Não leria, mas gostei de saber mais sobre ele.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem? A premissa é interessante e com certeza chama atenção de muitos leitores principalmente aqueles que gostam dessa atmosfera high school. Me lembrou um pouco 10 coisas que odeio em você. O bad boy e a certinha. De algum jeito o destino consegue uni-los. As vezes o amor está onde menos pensamos. Gostei muito da sua resenha. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  7. Quando você citou que eles se uniram por conta de um trabalho de química, eu lembrei muito do encontro da Nora e do Patch, e de sua aproximação por conta de um trabalho também. Eu gosto muito de clichês, e dessa pegada de bad boy + mocinha hahaha O legal são os detalhes que fazem cada um ser diferente e irresistível do seu modo! Adorei a resenha, ótima sugestão de livro! :D
    www.palavrasambulantes.com.br

    ResponderExcluir