segunda-feira, 8 de abril de 2019

[Resenha] Mil beijos de garoto

|
Autora: Tillie Cole
Páginas: 400
Editora: Outro Planeta
Um beijo dura um instante. Mas mil beijos podem durar uma vida inteira. Um garoto. Uma garota. Um vínculo que é definido num momento e se prolonga por uma década. Um vínculo que nem o tempo nem a distância podem romper. Um vínculo que vai durar para sempre. Ao menos era o que eles imaginavam. Quando, aos dezessete anos, Rune Kristiansen retorna da Noruega para o lugar onde passou a infância – a cidade americana de Blossom Grove, na Geórgia –, ele só tem uma coisa em mente: reencontrar Poppy Litchfield, a garota que era sua cara-metade e que tinha prometido esperar fielmente por seu retorno. E ele quer descobrir por que, nos dois anos em que esteve fora, ela o deletou de sua vida sem dar nenhuma explicação.




Mil beijos de garoto, da Tillie Cole, e lançado pelo selo Outro planeta, foi uma das minhas leituras de fevereiro do kindle. Essa obra não estava nos meus desejados, mas como eu já tinha lido algumas resenhas e a trama tinha me interessado resolvi dar uma chance. E, no fim das contas foi uma leitura muito emocionante e fofa. Porém, tive minhas ressalvas, e por isso acabei não dando cinco estrelas.

Rune e Poppy são inseparáveis desde crianças, e foi inevitável que essa aproximação não fizesse os dois acabarem namorando. Eles se completam e se entendem. Poppy sempre teve seu mundo mágico cheio de histórias e aventuras, enquanto Rune no início se mostrava uma criança quieta e irritada por ter saído de seu país, a Noruega. Porém, com o tempo a intensidade e carisma de Poppy foram amolecendo o coração de Rune, e desde então esse sentimento puro entre eles é algo muito forte. A avó de Poppy lhe deu uma missão antes de morrer: juntar mil beijos do garoto que ela mais ama na vida. E é com a ajuda de Rune que ela começa a colecionar seus beijos mais especiais em um pote.


Certo dia Rune recebe a notícia de que o pai precisa voltar para a Noruega, e ele e sua mãe precisam ir junto. O garoto não consegue aceitar a ideia de ficar longe de Poppy, mas ele não tem opção e assim fica dois anos fora. O relacionamento dos dois é somente virtual, e com o tempo Poppy simplesmente some da vida do garoto. Quando Rune retorna, Poppy percebe que ele está muito mudado, não é mais o seu Rune. Ele agora é puro rancor e ódio, está sempre brigando com os pais e tem um comportamento extremamente rebelde.

Eu já desconfiava do motivo de Poppy ter desaparecido, então não fiquei muito surpresa. E a dificuldade dela falar logo com Rune e tentar explicar seus motivos meio que me irritaram um pouco. Por tentar poupar o garoto ela acabou só piorando as coisas. No entanto, minha maior ressalva é para a narrativa da autora, que enrolou e enrolou com muitas cenas dos dois juntos, e nunca chegando a nenhum lugar. Sabe quando você sente que se tirasse algumas cenas a trama não perderia o sentido, mas só ficaria mais fluída? Então... Tirando isso, que acabou sendo um pouco cansativo, a trama é muito fofa. Eu fiquei emocionada com tudo, e achei o amor dos dois jovens algo muito bonito.

Mil beijos de garoto tem uma história muito sensível, e eu realmente chorei com esse livro. O final é daqueles que dá vontade de guardar num potinho. Os personagens são marcantes, mesmo com seus defeitos, e a trama tem seus clichês, mas eu não consegui parar de ler. Eu quero ler mais obras dessa autora, e espero que sejam histórias tão marcantes quanto essa. Recomendo!

7 comentários:

  1. Como vai? Eu li esse livro e posso dizer que achei bem gostosinho. Não é um estilo de leitura que eu costume fazer com frequência, mas me rendi e adorei.
    Teve bastante previsibilidade, mas eu curti vem a leitura.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Eu estou com esse livro no meu Kindle mas ainda não tive a oportunidade de ler. Acho a capa dele simplesmente linda!
    Eu fico um pouco irritada quando a história começa a dar círculos, mas pelo que pude perceber, não tem grandes problemas em comparação com a trama em si. Consegue emocionar da mesma forma.
    Bjim! Tammy

    ResponderExcluir
  3. Eu amo esse livro tanto que pretendo reler a história. Realmente é muito emocionante, nos faz dar outro sentido pra vida.
    Tillie Cole nos apresenta uma forma de apreciar a vida mesmo em meio ao caos.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  4. Hoje é o dia das resenhas que me deixam morrendo de vontade de conhecer as histórias!kkkkkkkk... Acho que eu precisaria de umas dez vidas para ler tudo o que quero. :(

    Já ouvi falar muito desta história, a vejo ser recomendada direto no Facebook, mas nunca parei para saber do que realmente se tratava. E agora só penso que é o tipo de livro que vai me encantar, me deixar suspirando, bem como chorando horrores. Quero saber por que a mocinha não manteve contato com ele (vez que não faço ideia do motivo) e espero que o livro tenha um final muito feliz.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Este foi um livro que eu abandonei. tentei ler duas vezes e não funcionou par amim, por isso deixei pra lá. Depois acabei pegando um spoiler do final e conclui que realmente o enredo e a conclusão não iriam me agradar. mas assim como você, muitas outras pessoas adoraram este livro e a autora está cada vez mais popular aqui no Brasil.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bom?
    Cara, quando esse livro saiu, foi TANTO hype em cima dele que eu desanimei de ler.
    Apesar da história ser fofinha, acho que não é tão interessante assim pra me prender a ponto de ler, então só acompanho as resenhas mesmo, haha. Suas fotos ficaram uma fofura!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu já tive vontade de ler esse livro, mas confesso que fui perdendo o interesse. Primeiro, porque na época que foi lançado o hype foi tão grande que chegou a me desanimar. Segundo, que sempre vejo as pessoas falando que choraram e eu ando fugindo de livros tristes.
    Achei uma pena que a autora tenha enrolado tanto e deixado a leitura mais lenta, mas gostei de saber que apesar disso foi um livro fofo e você acabou gostando. Adorei sua resenha e acho que, talvez em outro momento, eu até dê uma chance para ele.
    Beijos!

    ResponderExcluir