sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

[Resenha] Caixa de pássaros

|
Autor: Josh Malerman
Páginas: 272
Editora: Intrínseca
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.






Caixa de pássaros é o livro de estreia do autor Josh Malerman, publicado pela Editora Intrínseca. Eu já estava com esse livro na estante há algum tempo, e por conta do lançamento do filme me obriguei a colocá-lo na TBR de dezembro, e finalmente eu li! Cada vez mais estão saindo adaptações de livros, e eu acho isso algo incrível. No entanto, a narrativa e história de Caixa de pássaros é algo que eu não consigo imaginar como um filme, então estou ansiosa e empolgada para conferir se pegaram a essência e como transformaram isso. Mas, estamos aqui para falar da leitura, então vamos lá!

Esse é um livro carregado de momentos aterrorizantes e cheios de suspense. E a pior parte é a angústia de esperar algo de ruim acontecer, porque certamente vai, mas você não sabe o quê. O enredo não tem uma explicação para o caos que se instaurou pelo mundo. Seria uma histeria coletiva? Algo paranormal? O autor realmente deixa subentendido e acho que isso assusta ainda mais, pois não sabemos se o perigo é real.

Malorie mora com a irmã, e recentemente descobriu que está grávida. Porém, o momento não poderia ser pior. Na Rússia há diversos casos de homicídios e suicídios, todos de forma brutal, e essa onda de violência parece estar se alastrando. Há boatos de que as pessoas enxergam algo antes de cometerem essas atrocidades, mas ninguém sabe o que pode ser. Quando as coisas pioram, e estão mais próximas de onde Malorie mora, ela e a irmã passam a ficar apenas dentro de casa, com as janelas fechadas e tapadas com cobertores. As pessoas passam a ter medo de olhar para a rua.

Malorie consegue se refugiar com alguns sobreviventes, e passa a fazer parte da rotina daqueles desconhecidos. A casa é bem protegida de tudo que pode estar lá fora, e os momentos que eles precisam buscar água são sempre de olhos vendados e com uma série de regras para que nada entre dentro da casa. Aquelas pessoas acabam se tornando seus amigos, e estão sempre preocupados com sua gravidez.


A narrativa é pela visão de Malorie, e alterna entre presente e passado. Sabemos como foram seus anos dentro da casa até o momento em que ela precisa decidir pela busca de um lugar melhor para seus filhos. As crianças desde cedo foram treinadas para que a audição fosse prioridade, e Malorie vai depender dos dois filhos para conseguir ir adiante. 

A jornada de Malorie e os filhos é algo aterrorizante. Os três estão vendados e dependem da audição para localizar os perigos. Se eu tivesse no lugar deles não ia conseguir resistir para tirar a venda e ver onde estou. É muito agonizante eles não terem essa noção, e como a narrativa é feita por Malorie, não temos nenhuma descrição do ambiente, apenas de sons.

A escrita do autor é muito envolvente, esse é um thriller psicológico que vai te deixar com os nervos à flor da pele. Eu gostei bastante da história, e o final apesar de ser um pouco decepcionante, foi o ideal. A falta de resposta é um ponto que pode fazer as pessoas não gostarem dessa leitura, mas eu acho que foi a melhor forma de explorar a mente humana. 

Caixa de pássaros não é apenas sobre criaturas e 'não abrir os olhos', ele nos mostra também uma mulher que precisa sobreviver e fazer escolhas difíceis, que colocam não apenas ela, mas como também seus filhos, em risco. Eu fiquei extremamente angustiada com todas as cenas, foi um dos melhores livros do gênero que eu já li, recomendo! 

8 comentários:

  1. Oie amore,

    Toda vez que vejo esse livro lembro de um amigo que ficou louco pra ler assim que lançou.
    Nunca tinha parado pra saber da história, e até que gostei do que vi por aqui!!!
    Embora não goste dessa parte aterrorizante acho que vale a pena dar uma chance pra leitura num outro momento que eu estiver melhor.
    Adorei sua resenha!

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  2. Assisti o filme e achei ele bem perturbador, lógico que não deve ser tanto como no livro, pois na leitura consegue colocar bem mais detalhes e nuances.. querp ler o livro ainda

    ResponderExcluir
  3. Oi Andressa, tudo bem?
    Eu gostei bastante dessa leitura! Fiquei bem angustiada na época em que eu li, ainda lembro de me sentir vendada junto com os personagens. Também gostei da adaptação que fizeram, mas admito que senti falta de muita coisa. Mesmo assim valeu a pena conferir esse formato. <3

    Beijos e boa semana
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  4. Eu amei este livro. Muitos odiaram o final, mas achei perfeito. Não ter que esperar acabar com algo irracional e sim ter que lidar com o medo e lutar o tempo todo contra ele. Eu fiquei fascinada com toda a história.

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Eu amei esse livro, e assim como você não consigo vê-lo adaptado. A chance de dar ruim é enorme, eu ainda não assisti o filme justamente porque acho que não vai fazer justiça com o livro.
    Vi muitos comentários ruins sobre o filme, mas adoro o livro, e por isso o receio.
    Mas o livro ficou entre as minhas melhores leituras de 2018.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente, esperava mais dessa leitura. Acho que como fui muito sedento na moringa de água, me decepcionei um pouco, mas recomendo a todos,isso não significa que seja uma leitura ruim.

    ResponderExcluir
  7. Oii, tudo bem?

    Eu tenho esse livro, ganhei de presente, mas nunca tive vontade de ler. Comecei a ver a adaptação, não cheguei até o final, não achei tão incrível assim.
    Tenho certeza que eu iria tirar a venda assim como você kkkk Adorei sua resenha!!

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    estou louca para ler esse livro. Imagino que o nível de angústia durante essa leitura deve ser enorme, já que eu quase morri enquanto assistia o filme. Quero ter acesso aos detalhes que a adaptação deixou de lado e me sentir imersa nesse universo incomum. Eu não tenho dúvidas que não duraria nem até o fim do primeiro dia, do jeito que sou ia querer ver o que estava acontecendo rs

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir