quinta-feira, 8 de novembro de 2018

[Resenha] A química que há entre nós

|
Autora: Krystal Sutherland
Páginas: 272
Editora: Globo alt
Grace Town é esquisita. E não é apenas por suas roupas masculinas, seu desleixo e a bengala que usa para andar. Ela também age de modo estranho: não quer se enturmar com ninguém e faz perguntas nada comuns.
Mas, por algum motivo inexplicável, Henry Page gosta muito dela. E cada vez mais ele quer estar por perto e viver esse sentimento que não sabe definir. Só que quanto mais próximos eles ficam, mais os segredos de Grace parecem obscuros.
Mesmo que pareça um romance fadado ao fracasso, Henry insiste em mergulhar nesse universo misterioso, do qual nunca poderia sair o mesmo. Com o tempo, fica claro para ele que o amor é uma grande confusão, mas uma confusão que ele quer desesperadamente viver.



Eu li A química que há entre nós, da Krystal Sutherland, na maratona 24h que teve no feriado de outubro. Eu queria ler esse livro desde que lançou, e uns meses atrás eu consegui ele em uma promoção das Americanas, então quando eu fui montar minha TBR para a maratona não pensei duas vezes em adicioná-lo na pilha de leitura. Essa obra é um daqueles young adult que consegue envolver o leitor, mesmo não sendo exatamente alegre o tempo todo. Eu gostei bastante da leitura, eu confesso que não estava dando muito por esse livro, mas ele me surpreendeu profundamente.

Se eu não sei quem sou, como é que outra pessoa deveria saber?

Sabe aquela história que você torce para ter um final feliz, mas com o tempo percebe que está longe de isso acontecer? É o que ocorre aqui. Em meio a alguns clichês a autora nos apresenta personagens quebrados emocionalmente, uns mais que os outros, que nos mostram que a vida não é só alegria. E no final, tudo bem. Precisamos lidar com tudo o que aparece em nosso caminho. Com uma mensagem bacana, esse livro vai falar de forma leve sobre depressão, suicídio e decepções amorosas. Mas, ele não foca realmente em nada disso, nem se aprofunda muito. A autora resolve apresentar ao leitor a história de dois personagens que entram na vida um do outro para sacudir um pouco seus mundinhos.

Às vezes você não sabe que as coisas serão extraordinárias até que elas são.

Henry é um aluno exemplar, nunca quis que a fama da irmã (que era muito bagunceira) o seguisse, e por isso sempre se comportou e se esforçou para ter boas notas. Quando aparece em sua sala Grace, uma garota vestida com roupas de menino, com aspecto sujo e que anda com uma bengala, ele não imaginava que ela bagunçaria sua vida e sentimentos. Ele não sabe realmente o motivo, mas tudo naquela garota o atrai. Ele quer se aproximar dela, e após os dois serem chamados para cuidar do jornal da escola Henry consegue conhecer um pouco Grace.

Histórias com finais felizes são só histórias que não acabaram ainda.

Grace é retraída, e seu humor é uma constante. Tem dias que ela conversa e parece animada, em outros se fecha em seu casulo, e nem mesmo Henry consegue fazer algo para animá-la. Porém, aos poucos percebemos que o garoto acaba fazendo bem para Grace, que acaba revelando algumas coisas pessoais. A garota passou por algo traumático em sua vida, e isso explica todo o seu comportamento. Mas, há muito mais por trás disso, e conforme vamos descobrindo tudo o coração chega a dar um aperto.


Henry tenta muito se aproximar e mostrar que gosta de Grace, mas ela deixa claro que não é boa o bastante, e que não conseguiria amá-lo da mesma forma. Porém, A química que há entre nós é muito mais do que um amor não correspondido. Há muita sensibilidade em cada frase, que nos faz pensar melhor nas nossas escolhas. 

Então esta, com certeza, não é uma história de amor à primeira vista. Mas esta é uma história de amor. Bom. Mais ou menos.

E, por falar em escolhas, ambos os personagens fazem algumas que acabam nos irritando. Eu quis dar um tapa em cada um deles. Henry por insistir em algo que só o machucava e Grace por em alguns momentos deixar o garoto com esperanças. No fim, mostrou que é algo bem real, e o final foi condizente com todo o enredo, eu realmente não esperava nada diferente.

Se você procura uma leitura reflexiva, mas ao mesmo tempo leve e descontraída, e com vários quotes maravilhosos, essa obra é a mais indicada. Eu amei a leitura, ela é fluída e envolvente. E a capa além de linda, combina muito com a história. Há alguns momentos mais tristes, mas nada que te faça desabar em lágrimas. Recomendo!

5 comentários:

  1. Oi Andressa!
    Eu acho esse livro uma graça, mas ainda não li.
    Mas sua resenha deixou claro que a história, apesar de já imaginar o final, traz diversas reflexões mesmo com vontade de jogar o livro na parede rs. Fiquei curiosa <3

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Resenha linda!
    Eu amei esse livro, o final fez todo sentido, apesar de doloroso.
    Os pais do Henry são incríveis e os amigos também... Só tenho elogios para esse livro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Quando li o título da obra passou milhares de coisas pela cabeça, imaginando do que se tratava a obra. Quem sabe um dia eu leia para tirar minhas próprias conclusões. Outro ponto que quero ressaltar é que adoro resenhas com quotes e tem na sua, então parabéns.

    Beijos!

    www.blogdaluh.com

    ResponderExcluir
  4. Eu acho a capa desse livro muito bonita e estou curiosa com a leitura, gostei de poder acompanhar a sua opinião em relação à leitura e me parece que vou gostar bastante quando eu for ler também. Gosto de livros que me deixam reflexiva e livros que trazem mensagens. Adorei os quotes que você separou.

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Este livro parece ter aquele toque de drama que eu gosto muito em livros de romance, e lógico adoro livros com boas citações! ♥

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir