quinta-feira, 15 de novembro de 2018

[Resenha] O guia do cavalheiro para o vício e a virtude

|
Aurtora: Mackenzi Lee
Páginas: 434
Editora: Galera Record
Série: Montague Sibilings, 1
Uma aventura romântica do século XVIII para a era moderna. Simon Versus a Agenda Homo Sapiens, encontra os anos 1700.
Henry "Monty" Montague nasceu e foi criado para ser um cavalheiro, mas nunca foi domado. Os melhores internatos da Inglaterra e a constante desaprovação do pai não conseguiram conter nenhuma das suas paixões - jogos de azar, álcool e dividir a cama com mulheres e homens.
Mas agora sua busca constante por uma vida cheia de prazeres e vícios está em risco. O pai quer que ele tome conta dos negócios da família. Mas antes Monty vai partir em seu Grand Tour pela Europa, com a irmã mais nova, Felicity, e o melhor amigo, Percy - por quem ele mantém uma paixão inconsequente e impossível. Monty decide fazer desta última escapada uma festa hedonista e flertar com Percy de Paris a Roma. Mas quando uma de suas decisões imprudentes transforma a viagem em uma angustiante caçada através da Europa, isso faz com que ele questione tudo o que conhece, incluindo sua relação com o garoto que ele adora.

O guia do cavalheiro para o vício e a virtude é o primeiro livro da série Montague Siblings. Eu recebi ele na caixinha do V.I.B, e resolvi pegar para ler sem saber muito sobre o enredo. E, no final, foi uma surpresa e tanto. Para começar, é de um gênero que eu adoro: romance de época! Mas, o melhor de tudo é que é um romance de época LGBT! Eu nunca, até agora, tinha lido um livro de época com essa temática, por isso, eu achei muito maravilhoso! ♥ A autora criou uma trama que mescla libertinagem, humor, um romance apaixonante e personagens extremamente carismáticos. 

Henry é um cavalheiro (ou pelo menos deveria ser), que vem de uma família rica e cheia de privilégios. Ele é um jovem rebelde, e nenhum internato conseguiu transformá-lo no filho perfeito para o seu pai, que sente uma decepção profunda pelo comportamento do filho. Henry é um libertino descarado, adoro jogos de azar, beber e levar para sua cama tanto mulheres, quanto homens (o que é considerado um crime). Depois de ser expulso de mais um internato, seu pai acha que já está na hora de ele tomar jeito e começar a cuidar dos negócios da família. Assim, Henry resolve fazer seu Tour pela Europa para se divertir mais um pouco antes de encarar as responsabilidades.


Quem também fará o Tour é Percy, melhor amigo de Henry, e com uma personalidade bem mais calma e sensata. Henry é apaixonada pelo amigo desde que percebeu que também gostava de homens, mas nunca falou nada para não perder essa amizade. Essa viagem é uma chance de poder ficar ainda mais próximo de Percy, e ele não poderia estar mais contente.

Quem acaba fazendo parte da viagem, por conta de alguns percalços, é a irmã de Henry, Felicity. Ela é uma garota que está sempre com a cara enfiada em livros de romance. Ela tem uma personalidade forte, é extremamente inteligente, e bate de frente com o irmão sempre que não concorda com algo. Ela é muito diferente das moças da época, e seu maior sonho é cursar medicina. No entanto, mulheres não podem ser médicas.

Em uma situação engraçada, Henry acaba colocando ele, a irmã e o amigo em uma grande caçada, muito perigosa e mortal, e os três acabam fugindo do roteiro da viagem e embarcam em uma aventura inesquecível, cheia de reviravoltas e piratas. Eu realmente não esperava uma trama com tanta coisa acontecendo, mas há diversas situações diferentes que acabam prendendo o leitor. Eu simplesmente não conseguia parar de ler.


Henry é um personagem muito sarcástico, e todos seus diálogos beiram o absurdo, de tão engraçado que ele é. Um ponto interessante na obra é que Percy é negro, e o personagem inserido nessa época nos mostra o preconceito que envolvia sempre que ele estava presente. Nesse período mesmo com os escravos sendo livres, eles não conseguiam se inserir na sociedade. Percy ser de uma família com posses não o ajudou muito, e Henry precisou em alguns momentos defender o amigo.

Eu amei esse enredo e personagens. Foi uma leitura fabulosa e com algumas críticas aos dias de hoje: Henry é um jovem branco e rico, que em vários momentos reclama de o mundo ser injusto com ele, enquanto tem ao seu lado um amigo negro que é amparado por uma família branca que tem vergonha dele, e de uma sociedade extremamente preconceituosa. 

Se você procura uma leitura divertida, apaixonante e com um personagem bastante representativo nos dias de hoje, e difícil de encontrar em romances de época, eu recomendo muito essa leitura. Você vai amar do início ao fim. Henry é fútil e canalha, mas consegue nos conquistar com seu jeito doce. Eu estou empolgada para o próximo volume, que terá o ponto de vista de Felicity.

5 comentários:

  1. Oi Andressa, eu só sabia que era de época e LGBT. Gostei muito das tuas considerações, adoro personagens sarcásticos e este é um ponto positivo para me despertar a vontade de ler. Ser um drama com um pouco de humor é a mistura perfeita. Adorei a dica.
    Bjos
    Vivi

    ResponderExcluir
  2. Olá!! :)

    Eu confesso que nao conhecia este livro ainda, fico bastante curioso com a leitura! Que bom que gostaste assim tanto!

    Realmente, uma historia envolvente com persoangens cativantes e especiais é otimo! Quanto mais com liçoes atuais tambem!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  3. Ola, tudo bem?

    Menina eu to chocadaaaaa!!! Esse romance parece ser completamente diferente de todos os cliches que estamos acostumados e eu amei isso! Acho que nunca vi um romance de epoca LGBT e apesar de estar bem enjoada do genero, acredito que me arriscaria facil nesse livro!

    beijão
    http://www.livrosetalgroup.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem? Não conhecia o livro e achei a capa bem feia (especialmente pelo lettering escolhido). Se não fosse LGBT, não leria haha. Fiquei feliz por saber que a trama envolve gays e que existe um negro. A história parece bem além do óbvio, até porque traz coisas de época, um gênero que, se fosse sobre protagonistas héteros, eu estaria saindo correndo haha. Colocando na wishlist agora mesmo <3

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá Andressa, como vai? Eu tenho lido várias resenhas desse livro e, nenhuma delas chamou a minha atenção principalmente, por causa dessa capa horrível que ele tem. Sinceramente, acho que por se um livro LGBT deveria ter uma capa mais chamativa para o bom sentido, porque várias pessoas tem preconceito com esse gênero literário e com uma capa dessas afasta ainda mais o leitores mas, em fim, essa é apenas a minha opinião de leitora.

    Sobre a sua resenha gostei muito de todos os apontamentos que você fez, sabia de todos porque pesquisei muito sobre o livro antes de colocá-lo na minha lista de leituras. Amo saber que tem um personagem negro na história e o envolvimento de homossexuais em uma época tão distante da nossa. Parabéns pela sua resenha, ficou ótima.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir