terça-feira, 18 de setembro de 2018

[Resenha] O dueto sombrio

|
Autora: Victoria Schwab
Páginas: 448
Editora: Seguinte
Duologia: Monstros da violência, 2
Na sequência final de A Melodia Feroz, Kate Harker precisa voltar para Veracidade e se unir ao sunai August Flynn para enfrentar um ser que se alimenta do caos.
Kate Harker não tem medo do escuro. Ela é uma caçadora de monstros — e muito boa nisso. August Flynn é um monstro que tinha medo de nunca se tornar humano, mas agora sabe que não pode escapar do seu destino. Como um sunai, ele tem uma missão — e vai cumprir seu papel, não importam as consequências.
Quase seis meses depois de Kate e August se conhecerem, a guerra entre monstros e humanos continua — e os monstros estão ganhando. Em Veracidade, August transformou-se no líder que nunca quis ser; em Prosperidade, Kate se tornou uma assassina de monstros implacável. Quando uma nova criatura surge — uma que força suas vítimas a cometer atos violentos —, Kate precisa voltar para sua antiga casa, e lá encontra um cenário pior do que esperava. Agora, ela vai ter de encarar um monstro que acreditava estar morto, um garoto que costumava conhecer muito bem, e o demônio que vive dentro de si mesma.


1. A melodia feroz

O dueto sombrio é o segundo, e último, volume da duologia Monstros da violência. Eu simplesmente adorei A melodia feroz, então minha empolgação por essa continuação estava extremamente alta. Porém, me vi um pouco decepcionada quando já estava na metade do livro e nada realmente muito surpreendente havia acontecido. Parece que a autora colocou todas as reviravoltas marcantes no primeiro livro, e nesse segundo usou apenas para finalizar as pontas soltas e mostrar um pouco das consequências das decisões dos personagens principais. 

Eu não considero esse livro ruim, pelo contrário, ele consegue dar continuidade no desenvolvimento do enredo e dos personagens de forma bastante coerente, que é tudo que um leitor espera de uma série. No entanto, foi impossível não sentir falta de algo a mais nesse segundo livro. A leitura é fluída, mas o ritmo dos acontecimentos seguem uma lentidão um pouco monótona.

Violência gera violência, e atos monstruosos geram monstros.

E, eu odiei o final, e não porque ele é ruim, mas porque eu realmente não queria que acontecesse daquela forma. Ao mesmo tempo, eu achei a autora muito ousada e corajosa por terminar essa duologia desse jeito. Ela, de certa forma, mostra que nada de realmente bom acontece da violência humana. E os dois livros mostram muito disso, que todo e qualquer ato de violência tem consequências. E, o mais assustador, é perceber que essa fantasia está tão próxima da nossa realidade. A única diferença é que nossos atos não geram monstros, mas eles podem nos transformar em um.


A trama de O dueto sombrio se passa alguns meses depois do final de A melodia feroz, Kate agora está em outra cidade. Ela se juntou com um grupo de jovens para caçar os monstros. No entanto, em uma dessas noites ela encontra algo diferente de tudo que já conheceu. Uma sombra que consegue fazer o caos iniciar. Kate precisa voltar para casa, mas o que encontra é algo pior do que imaginava. August teve sua própria dose de mudanças: ele se tornou um líder, algo que ele nunca quis para si, e precisa viver com seus próprios demônios internos. 

A ansiedade para que esses dois se encontrassem novamente foi enorme. E a autora consegue criar uma atmosfera de romance que não toma o foco da história, mas que ainda assim nos faz ansiar por mais. August e Kate estão muito diferentes do que encontramos no primeiro livros. Ambos estão mais maduros, endurecidos pelos últimos acontecimentos, e sem esperanças de que algo bom aconteça. Esse sentimento é algo muito desesperador, e com Sloan  - o monstro criado por um ato de violência pelo pai de Kate - agora no comando, a narrativa toma tons muito mais sombrios. Sloan é um personagem ambicioso, e que está obcecado por Kate. Ele quer muito colocar as mãos na garota.

E, voltando ao final, apesar de não ter gostado, a autora não poderia terminar de outra forma. Tinha que ser daquele jeito. De forma chocante e realista. Eu gostei bastante dessa duologia, e eu acho que dois livros foram o suficiente para esse enredo. Desde o início a história se mostrou marcante e promissora. Apesar de alguns pontos que eu citei, essa é uma duologia que eu recomendo bastante.

7 comentários:

  1. Oi Andressa,
    Nunca li nenhum livro da Victoria Schwab, mas gosto muito das premissas de suas obras, pois ela trás enredos diferentes e faz com que o gênero fantasia tenha algumas inovações. Essa duologia apresenta aspectos da realidade, mas dentro de uma representação fictícia, o que faz com que minha curiosidade só cresça para fazer a leitura. Em se tratando de duologias não me lembro de ter lido nenhuma de fantasia (apesar de muitas vezes ter desejado que algumas séries fossem reduzidas a dois livros). A ambientação mais sombria é, para mim, um ponto a favor dessa sequência o que pode agradar alguns leitores e não satisfazer a outros. Para quem leu o primeiro livro e gostou, não tenho dúvidas de que as expectativas para O Dueto Sombrio sejam bem altas, já que é o final, mas ao que parece precisaria de mais para o encerramento dessa história ou outro direcionamento do que ocorre na trama. Apesar disso ainda quero conferir Monstros da Violência e conhecer a escrita da autora.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia!!

    Não conhecia a autora e a duologia! Achei interessante o livro mesmo não sendo o que vc esperava ter cumprido o seu papel! Como não li o livro anterior me senti um pouco perdida na resenha, mas acredito que são livro que se complementam!
    Obrigada pela resenha e pela opinião sincera
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Andressa tudo bem? Não conhecia essa autora, mas adorei o enredo da história, e como você escreveu adoro quando a um crescimento entre os personagens, assim deixa a história mais interessante. Quero muito ler essa duologia gosto muito de ficção e fantasia então acho que vou gostar muito. Eu sei o que é ficar frustrada com um final, pois de vez em quando acontece comigo também kkk, pelo enredo deve ter lutas e disputas realmente vou anotar para não esquecer. Parabéns pela sua resenha e parabéns pela sua sinceridade, obrigado pela dica. Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Andressa.
    Que pena que você não gostou do final! Achei perfeito demais!!!
    Eu adorei essa duologia e assim como você, também recomendo!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Oi Andressa!
    Nossa que triste! Já passei por essa experiência de criar expectativa para a continuação e o final decepcionar. Pelo que você descreveu boa parte do segundo livro ficou parecendo um spin-off.
    Contudo a história parece bem interessante e fiquei curiosa para saber que final foi este que a autora fez.

    Beijos
    FLeituras

    ResponderExcluir
  6. Oi Andressa, tudo bem? Eu amo o fato de serem apenas dois livros, já vou iniciar a leitura bem mais tranquila porque sinceramente, ninguém merece essas séries enormes. Uma pena a leitura não ter sido tãããão boa assim, mas pelo que entendi, era o caminho que restava, ne? Sua resenha acabou me deixando ainda mais curiosa sobre essa história.

    ResponderExcluir
  7. Oiii,

    Eu não sou muito fã desse gênero, raramente leio algo do tipo, mas esta duologia sempre chamou minha atenção e sempre me deixou curiosa. Triste que você tenha esperado muito é focado frustrada, acho que é a pior coisa em séries e tudo o mais, quando o primeiro volume deixa a gente apaixonada e a sequência não é tudo o que a gente espera que seja. Quando eu pegar para ler já sei que não posso criar tantas espectativas para o segundo volume rs.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir