quinta-feira, 2 de agosto de 2018

[Resenha] O fundo é apenas o começo

|
Autor: Neal Shusterman
Páginas: 272
Editora: Valentina
Uma poderosa jornada da mente humana, um mergulho profundo nas águas da doença mental..
CADEN BOSCH está a bordo de um navio que ruma ao ponto mais remoto da Terra: Challenger Deep, uma depressão marinha situada a sudoeste da Fossa das Marianas.
CADEN BOSCH é um aluno brilhante do ensino médio, cujos amigos estão começando a notar seu comportamento estranho.
CADEN BOSCH é designado o artista de plantão do navio, para documentar a viagem com desenhos.
CADEN BOSCH finge entrar para a equipe de corrida da escola, mas na verdade passa os dias caminhando quilômetros, absorto em pensamentos.
CADEN BOSCH está dividido entre sua lealdade ao capitão e a tentação de se amotinar.
CADEN BOSCH está dilacerado.


O fundo é apenas o começo é uma daquelas leituras que você precisa ler calmamente para conseguir captar cada nuance da trama. Eu iniciei esse livro um tanto confusa, apesar de saber um pouco sobre o que esperar. O autor, de forma sensível, nos mostra como é a mente de uma pessoa com doença mental. Mas, o mais impactante é ver que o personagem até então era alguém normal: um ótimo filho, excelente estudante e com amigos divertidos com quem passava o tempo. Até que ele se fecha em seu mundinho, onde a realidade é totalmente diferente, e ninguém sabe o que se passa lá dentro.

É completamente angustiante perceber que Caden aos poucos vai vivendo uma outra realidade, onde é comum ele achar que está sendo perseguido, e que pensamentos obsessivos acabam o levando a imaginar uma fuga da realidade. Nesse mundo, ele está em um barco pirata a procura de tesouros inimagináveis, e aos poucos, ela passa a viver mais nessa outra realidade. Seus amigos percebem que há algo estranho acontecendo com Caden, e até mesmo os pais notam o comportamento do garoto, porém, ninguém realmente se dá conta da proporção do problema, até que tudo fica pior.

Em certo momento, Caden já não sabe mais separar esses dois mundos - o real do imaginário -, e é quando percebemos que sua doença está cada vez pior. É triste quando a família enfim consegue perceber que há algo errado, eles se sentem culpados por não ter conseguido ajudá-lo antes.


O fundo é apenas o começo tem uma narrativa peculiar, mas que consegue alcançar o pretendido: mostrar como é a bagunça na cabeça de uma pessoa com doença mental. Caden é um personagem que nos apegamos imediatamente. Ele é doce e gentil, e até mesmo em suas alucinações Caden se mantém alguém que pensa no próximo. 

Essa é uma leitura difícil, tanto por tratar de um assunto realmente triste - que é a doença -, quanto por conta da narrativa. Ela é um pouco confusa, e ilustra muito bem os pensamentos de Caden, porém, se você der uma chance, aos poucos tudo se encaixa, mesmo que você precise chegar até o fundo para isso.

Se sentir preso em sua própria mente não é algo agradável, e eu queria que fosse fácil poder identificar esse tipo de doença, antes de ela se alastrar e tornar tudo tão solitário e aterrorizante. Eu não culpo os pais de Caden por não ter percebido nada antes, eles apenar pensaram que o filho estava com problemas de ansiedade, e eu acho que nunca imaginamos o pior nessas situações.

O livro possui várias ilustrações para mostrar um pouco dos pensamentos de Caden, e eu achei isso muito bacana, pois todas foram feitas pelo filho do autor em seus momentos de crise. Esse é um livro lindo, e eu recomendo demais a leitura! A edição está muito bonita, e a capa combina perfeitamente com a trama.

3 comentários:

  1. Oi Dessa!

    Tudo bem? Como sou eu que faço o post de lançamento do site, estava sabendo sobre esse livro, mas confesso que tenho zero interesse nele, apesar de ter lido alguns elogios aqui e ali sobre a obra.

    A questão de a trama conseguir representar bem a cabeça de alguém com uma doença mental é bem interessante (como disse anteriormente) e realmente acho que essa questão da narrativa me incomodaria. Além disso eu vi a diagramação e meu TOC iria apitar muito se pegasse pra ler.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Oi dessa, tudo bem?
    Achei a capa do livro lindo e a resenha está muito boa.
    Mas hoje vou passar a dica, não estou na vibe de livros densos e nem com temáticas de doenças, não quero ficar deprimida kkkkkk
    Mas o contexto da história é muito interessante e parece que a narrativa consegue passar bem a mensagem

    Beijos - anne and cia

    ResponderExcluir
  3. Oi, Andressa! Adorei a premissa do livro, parece uma história que vale MUITO a pena ler! Fiquei com o coração na mão com sua resenha e agora estou doida pra ler! Como faz com os livros que já tenho aqui? rsrs
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir