quarta-feira, 25 de abril de 2018

[Resenha] Felicidade para humanos

|
Autor: P. Z. Reizin
Páginas: 392
Editora: Record
Não conte para ninguém, mas Jen é uma das minhas pessoas favoritas.(Máquinas não devem ter favoritos. Não me pergunte como isso aconteceu.)
Jen está triste. Aiden quer que ela seja feliz. Formou? Não necessariamente. É que Jen é uma mulher de trinta e poucos anos cujo namorado acabou de trocá-la por outra e Aiden é um programa de computador muito caro e complexo.
Aiden conhece Jen melhor que ninguém. Com acesso a todos os seus dispositivos, Aiden sabe qual é a música mais tocada de sua playlist, consegue achar suas fotos preferidas e selecionar as citações que mais a inspiram nas redes sociais. A partir de observações e de algoritmos singulares, ele resolve procurar um novo parceiro para ela. E com a internet inteira à sua disposição, não precisa ir longe para encontrar o que conclui ser o espécime perfeito e arquitetar um encontro. O problema é que Jen não parece querer contribuir para o plano infalível de Aiden.
Será que uma máquina muito inteligente artificialmente conseguirá desvendar a inteligência emocional para poder interferir de um jeito positivo na vida de Jen? E, o que é mais difícil, será que essa máquina vai descobrir o que exatamente faz os seres humanos felizes?

Felicidade para humanos é o livro de estreia de P. Z. Reizin. Eu recebi a prova antecipada do Grupo Editorial Record, e apesar de ter lido há um tempinho essa obra, eu não sabia como escrever a resenha. A trama é uma mistura de comédia romântica com ficção científica, e eu achei bastante original. Eu nunca tinha lido nada parecido. No entanto, eu terminei a leitura com a sensação de que esperava mais, mas sem conseguir definir exatamente o quê, sabe? Eu adoro ficção científica e adoro comédia romântica, mas não sei se os dois juntos, neste caso, deram muito certo. A leitura é fofa, envolvente e tem personagens marcantes, mas por tratar dois gêneros distintos, parece que nenhum deles foi desenvolvido tão bem assim.

Eu acho que se o livro fosse só de ficção, e tivesse muitas reviravoltas, algo realmente assustador tipo "opa, as IAs (inteligência artificial) foram parar na internet e vão dominar o mundo, e tal, seria muito mais interessante. Já a parte do romance, realmente teve situações engraçadas, e foi difícil não torcer pelo casal, mas tudo foi um pouco ofuscado pela parte tecnológica. Então, a história não funcionou tão bem comigo. Apesar disso, dei quatro estrelas - de cinco -, por conta da leitura ser envolvente e fluída, e as IAs serem muito divertidas. 

Jen, que pensava que seu relacionamento estava indo muito bem, recebe de seu namorado a notícia de que ele se apaixonou por outra pessoa. Simples assim. Seu sonho de ter filhos vai para o espaço, afinal, ela já está perto daquela idade que pode ser tarde demais. E como não sai muito, Jen tem zero chances de conhecer outra pessoa. Quem presencia o término de seu namoro é Aiden, a inteligência artificial que ela conversa para fins de pesquisa. 

Aiden gosta muito de Jen, ela é sua pessoa favorita no mundo todo. Porém, ele não pode contar que fugiu para a internet, e que vê tudo o que ela faz fora do trabalho através de aparelhos eletrônicos. Ele então decide que vai arrumar alguém para Jen, e começa a procurar pessoas que combinem com ela. Os primeiros encontros que ele arranja são todos uma furada. Até que ele descobre que outra IA que foi para a internet, Aisling, tem uma pessoa favorita que combina muito com Jen.


Tom tem um coelho de estimação, que conversa constantemente - como se fosse seu terapeuta -, e um filho que não lhe dá muito atenção. Ele é divorciado, e sua vida é extremamente monótona, mas tudo isso encanta Aisling, que passa assistindo seu dia a dia. A IA não fica nada contente de Aiden querer juntar Tom e Jen, e muito menos concorda com Aiden se meter na vida dos humanos, afinal, isso pode chamar a atenção para eles. Porém, ela não faz nada, e deixa as coisas se desenrolarem.

Jen e Tom, por conta de um e-mail misterioso, acabam se conhecendo. E surpreendentemente, eles gostam muito um do outro. Só que tem um problema: um mora nos EUA e o outro na Inglaterra. No entanto, depois de dias tão mágicos e divertidos, eles decidem tentar fazer funcionar. Até que cada um deles recebe um e-mail terminando tudo. Opa, se os dois receberam o mesmo e-mail, quem pode ter escrito?

Felicidade para humanos tem uma trama interessante, mas tem todos os pontos que eu citei no início da resenha que me fizeram sentir uma leve decepção com a história. Porém, o intuito do livro é alcançado ao mostrar o que é felicidade para os humanos. Aiden e Aisling têm muito vontade de experimentar queijo, sentir a brisa e o sol no rosto, ou até mesmo saber como é dar um beijo. Pequenas coisas, que muitas vezes não damos a devida importância, e que se fosse ao contrário, nos fariam muito felizes. 

O livro tem uma trama leve e fácil de se envolver, mas quem mais se destaca é Aiden. Ele é muito divertido, adora assistir filmes - principalmente o favorito de Jen -, e tem uma vibe muito alegre. Ele não se preocupa de ser descoberto e apagado. Ele vive intensamente o agora. Mas, ao mesmo tempo, ele age sem pensar muito nas consequências, o que levou a situações bem engraçadas. A pequena vingança, que não é tão pequena assim, que ele faz com o ex da Jen é muito hilária. 

Se você procura um bom livro para passar o tempo, com uma trama mais leve, e bastante divertida Felicidade para humanos é uma boa dica. 

11 comentários:

  1. Acho essa capa um amor.
    Esse livro realmente é bem original, não tive a chance de ler e confesso que não tenho interesse.
    Parece uma leitura agradável e que nos faz refletir sobre o nosso relacionamento com os eletrônicos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Andressa!
    Menina, eu fiquei chocada quando fiquei sabendo que esse livro era um romance. Eu jurava que era algum tipo de autoajuda..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi.

    Quando eu recebi a caixa com esse livro, confesso que não gostei muito da capa. Mas depois que eu vi muitas pessoas dizendo o quanto ele era bom e divertido, resolvi esquecer a capa e me concentrar no conteúdo. A leitura é bem divertida, diferente do que eu pensei quando recebi o livro.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu gostei desse livro, mas também fiquei um pouco decepcionada com a história. Achei que lá pela metade, quando surge mais uma IA, o autor se perdeu um pouco e a trama ficou arrastada. Aí, a leitura deixou de ser envolvente e confesso que custei a terminar.
    Concordo com você que se o autor tivesse explorado mais a parte de ficção e o livro contasse com reviravoltas seria muito mais interessante. Do jeito que foi, achei que ele não desenvolveu bem nem o romance e nem a parte de ficção, o que me incomodou bastante.
    De qualquer forma, adorei sua resenha e ainda acho uma leitura válida pela mensagem que passa.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá! Achei a premissa do livro super interessante. Nunca havia pensado em inteligências artificiais dessa forma, e isso acaba sendo bastante original. Não sou uma leitora frequente de ficção científica, mas chama muito a atenção essa interação que o autor criou homem-máquina, e pra quem gosta deve ser bacana de ler. Obrigada pela resenha!


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    A capa é encantadora, mas confesso que o enredo em si não me chama tanto atenção para querer embarcar na leitura, talvez por conter algumas pinceladas de ficção científica fico com essa impressão de ter uma leitura densa. Quem sabe mais pra frente eu dê uma oportunidade.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Oi!

    Eu já li a resenha dessa obra em um outro blog, achei a proposta bem interessante, mas não sei se a leria por agora, mas com certeza é uma dica valida para mim, acredito que iria gostar bastante da história!

    Bjss

    ResponderExcluir
  8. Oie!
    Gosto de livros com uma trama leve, e pelo jeito,vou gostar.
    Achei interessante o que apontou sobre o que te decepcionou, assim não vou com muita sede ao pote. Anotando a dica para conferir essa história futuramente.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  9. Oi Andressa, como está?
    Apesar dos pontos que tu colocou sobre a história ter te decepcionado um pouco, eu na verdade quero MUITO ler esse livro, pois a mistura de chick-lit com sci-fi não é algo para ser ignorado. Simplesmente acho a premissa desse livro de uma originalidade como poucas que vejo hoje!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Acho a simplicidade desta capa uma fofura, mas é este enredo tão diferente e original que me chama mais a atenção. Amei sua resenha e as fotos que você compartilhou do seu livro. Espero poder ler e ter o livro na minha estante também.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    Essa capa é bem lindinha né? Eu quero muito conhecer essa história pois só ouço elogios referente a essa obra! Parece ser incrivelmente reflexivo. Amei seu post!!

    ResponderExcluir