terça-feira, 5 de setembro de 2017

[Resenha] À primeira vista

|
Autores: David Levithan e Nina LaCour
Páginas: 294
Editora: Galera Record
Mark e Kate são da mesma turma de cálculo, mas nunca trocaram uma única palavra. Fora da escola, seus caminhos nunca se cruzaram... Até uma noite, em meio à semana do orgulho gay de São Francisco. Mark, apaixonado pelo melhor amigo — que pode ou não se sentir do mesmo jeito —, aceita o desafio que mudará sua vida. E sobe no balcão do bar em um concurso de dança um pouco diferente... Na plateia, Kate, fugindo da garota que ela ama a distância por meses e confusa por não se sentir mais em sintonia com as próprias amigas, se encanta pela coragem e entrega do rapaz. E decide: eles vão ser amigos. Em meio a festas exclusivas, fotógrafos famosos, exposições em galerias hypadas, essa ligação se torna cada vez mais forte. E Mark e Kate logo descobrem que, em muito pouco tempo, conhecem um ao outro melhor que qualquer pessoa. Uma história comovente sobre navegar as alegrias e tristezas do primeiro amor... uma verdade de cada vez.

À primeira vista  é um romance jovem adulto, escrito por David Levithan em parceria com Nina LaCour. Eu gosto bastante da escrita do autor, li alguns livros dele em parceria com outros autores, e é incrível a leveza que ele traz para suas tramas com temática LGBT. Essa é uma leitura muito importante para os jovens, e que foi muito bem desenvolvida. Eu gostei muito da trama e dos personagens, que serviram para deixar o enredo ainda mais marcante. 

Mark é apaixonado pelo seu melhor amigo, Ryan. Os dois descobriram juntos que gostavam de garotos, então meio que foi natural eles ficarem. Porém, Ryan nunca demonstrou querer algo mais sério com Mark. Quando os dois estão em um bar, Mark resolve fazer uma loucura para chamar a atenção do amigo, que sempre diz que ele é muito certinho, ele sobe só de cueca na mesa para dançar. 

Kate é apaixonada pela prima de sua melhor amiga, mesmo que elas nunca tenham se encontrado. Ela tem apenas fotos e histórias da garota. Quando chega o dia de conhecer a menina de seus sonhos, Kate foge. É o que ela sempre faz quando está amedrontada. É assim que ela acaba parando na boate que Mark está e o vê dançando. Os dois nunca tinham conversado antes, mas depois disso, ela sente que eles precisam ser amigos.

A amizade dos dois é algo que surge naturalmente, ambos contam seus dramas um para o outro. E estão sempre por perto quando precisam. Kate não se sente mais tão próximas das amigas, e Mark não sabe o que fazer com os sentimentos que tem pelo melhor amigo, então essa aproximação acaba sendo como um novo recomeço para colocar a cabeça no lugar. E os dois se divertem muito juntos.

A narrativa é intercalada entre Mark e Kate, então é possível entender melhor cada uma das histórias. Os personagens são jovens e passam por aquela transição de se aceitar, de serem honestos com seus sentimentos e vontades. De se arriscarem. E eles precisam disso: sentir orgulho de quem você é. A trama é delicada, leve e simples. Os autores conseguiram transmitir uma linda mensagem aos jovens.

À primeira vista não tem uma história muito dramática, mas possui diversos momentos que emocionam e mexem com o leitor. Há muita amizade e amor. Você com certeza irá terminar a leitura com um aperto no coração. Recomendo!

10 comentários:

  1. Que resenha mais linda!!
    Só li um livro do David (Uma noite de amor e música), e amei. É cheio de quotes belíssimos.
    Realmente é um tema muito importante, ainda mais nessa fase de transição. Acredito que todos os adolescentes/jovens que estão passando por isso deveriam ler esses livros.
    A história parece muito fofa; o amor maior é entre amigos, e isso é lindo.
    Só li um livro com essa temática, e vou acrescentar esse na lista. Às vezes tudo o que precisamos é de uma leitura assim: leve e simples.
    Além da curiosidade em saber com quem Kate e Mark ficaram. Não sei porque, mas shippo eles.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá,tudo bem?
    Espero que sim!

    Já li do autor David Levithan o livro " Todo Dia". E achei a leitura tão fluída,que li bem rápido!
    E concordo com você,quando nos conta que ele escreve sobre o tema LGBT,com muita leveza.

    Quanto ao livro que resenhou,achei interessante justamente por ser uma fase de descobertas e principalmente por contar sobre a amizade dos personagens Kate e Mark.
    Acredito que juntos encontrarão forças para superar as dificuldades que enfrentarão.E de buscar apoio um no outro nesses momentos.
    E apesar de ser um livro direcionado para os jovens,gostaria muito de ler.

    Ótima dica!

    ResponderExcluir
  3. OI Andressa.
    Que premissa linda, eu adorei que temos dois personagens e dois pontos de vistas, essa fase é sempre difícil e amar alguém não é fácil também. Eu adoro que a amizade entre eles surge de maneira natural, sem ser forçado ou algo do tipo, além do mais essa é uma fase de descobertas e eu não vejo a hora de ler e saber como termina a história se eles conseguem declarar o amor que sentem para os demais envokvidos.
    P.S adoro que não tem drama desnecessário.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. David Levithan é e sempre o meu autor com temáticas LGBT favorito, ele é um dos poucos que consegue deixar o romance natural, o que é difícil de achar em livros desse gênero, amizade também é um tema que ele aborda muito facilmente, acho que adoraria ler esse livro, principalmente por causa dessa amizade que convenhamos, não começou nada normal.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Andressa!
    Concordo com você, as coisas são simples e nós é que temos mania de complicá-las sem necessidade.
    Deve ser um livro delícia de ler, onde os protagonistas vão em busca de se encontrar como pessoa e em busca de seus ideias, de forma leve e corriqueira e com simplicidade, o que é o melhor.
    E bom ver que o drama não é tão evidenciado, trazendo uma leitura mais leve e fluida.
    Desejo um ótimo feriado!!
    “A sabedoria consiste em ordenar bem a nossa própria alma.” (Platão)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE SETEMBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Já tinha lido um livro que o autor participada é realmente é incrível a escrita dele. Estou bastante ansiosa para conhecer essa história dos personagens e também é uma maneira de sair da zona de conforto e quebra padrões, gostei muito do livro.

    ResponderExcluir
  7. Eu li somente um livro do David, mas fiquei bem curiosa para ler outros livros dele.
    Eu vi este livro na net e fiquei curiosa e com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Dessa!
    Muito legal isso do autor sempre fazer co-autoria com outros autores, e no caso desse livro em específico, é fato que a capa, antes de tudo, já chama muito a atenção por ser simples mas linda. E ainda que você tenha dito que não tem grandes dramas ou reviravoltas, uma emoção bem presente e personagens carismáticos já é o suficiente para envolver o leitor e fazer valer a pena, além de também ser ótimo o livro ir além de romance e falar sobre amizade, é algo que eu gostaria de ver com mais firmeza nos livros mesmo. Valeu a dica, como sempre!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Já tinha ouvido/lido sobre esse livro, mas não dei atenção a ele, agora vejo que estou perdendo uma leitura e tanto, parece-me ser bem gostoso de ler, gosto de livro que abordam temas sobre amizades e adolescentes que tem que enfrentar a realidade, ainda mais quando se trata de homossexualidade. Adorei saber que a leitura intercala entre os personagens e que têm um toque bom humor e que a leitura é fluída.
    Anotei a dica aqui. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Ja ouvi muitas criticas positivas dos livros de David Levithan, mas nuca li nenhum deles. Eu não conheço nenhum trabalho da autora Nina LaCour.
    Tbm acho importante esse tipo de assunto em livros para pessoas LGBT se sintam incluídas e possam se identificar com os personagens durante a leitura.
    Gostei de saber que não e um livro cheio de drama e tem momentos emocionantes.
    Esse livro vai pra minha lista.

    ResponderExcluir