quinta-feira, 20 de julho de 2017

[Resenha] O ceifador

| 2 comentários
Autor: Neal Shusterman
Páginas: 448
Editora: Seguinte
Série: Scythe, 1
A humanidade venceu todas as barreiras: fome, doenças, guerras, miséria… Até mesmo a morte. Agora os ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, impedindo que o crescimento populacional vá além do limite e a Terra deixe de comportar a população por toda a eternidade. Citra e Rowan são adolescentes escolhidos como aprendizes de ceifador — um papel que nenhum dos dois quer desempenhar. Para receberem o anel e o manto da Ceifa, os adolescentes precisam dominar a “arte” da coleta, ou seja, precisam aprender a matar. Porém, se falharem em sua missão — ou se a cumplicidade no treinamento se tornar algo mais —, podem colocar a própria vida em risco.




Grata surpresa descobrir um livro que me fez voltar a gostar de distopias juvenis, como foi quando li a trilogia Jogos Vorazes. Eu gosto de livros jovem adulto bem escritos, pois mesmo tendo detalhes e temas já encontrados em outros livros, o autor consegue reinventar, e cria uma nova perspectiva que convence o leitor. Às vezes me deparo com uns furos em alguns livros desse tipo, que me irrita; e é tão bom que no meio de tanta coisa fraca, acaba surgindo algo assim, como O Ceifador, que dá esperança em continuar a ler livros denominados para jovens, que podem sim ter uns embates super bem feitos e nos fazem questionar e olhar além da nossa pequena bolha (se for essa sua intenção).

terça-feira, 18 de julho de 2017

[Resenha] A poção secreta

| 6 comentários
Autora: Amy Alward
Páginas: 368
Editora: Jangada
Série: Diário de uma garoto alquimista, 1
A Princesa do Reino de Nova toma acidentalmente uma poção do amor, e se apaixona por si mesma! Para encontrar o antídoto que possa curá-la, o rei mobiliza todos numa expedição chamada Caçada Selvagem. Competidores do mundo todo saem em busca dos mais raros ingredientes em florestas mágicas e montanhas geladas, enfrentando perigos e encarando a morte para encontrar a fórmula da poção secreta. Dentre eles, está Samantha, uma garota comum que herdou dos seus ancestrais alquimistas o talento para preparar poções. Esta pode ser a oportunidade para reerguer a decadente loja de poções da família, afinal o mundo todo estará acompanhando a Caçada nas mídias sociais. Será que ela conseguirá descobrir a cura e salvar a Princesa?


A poção secreta é uma obra de fantasia escrita por Amy Alward, e é o primeiro volume da trilogia Diário de uma garota alquimista. A obra foi publicada no Brasil pela Jangada, que manteve a capa original. Agora, me digam, essa capa não é muito linda e fofa? Eu me apaixonei pelo livro por conta dela, e já imaginei que seria uma história igualmente fofa e encantadora. E não me enganei, a história é isso e um pouco mais... é cheia de magia, uma pitada de romance e um cenário digno de contos de fadas, com princesas, seres mágicos e poções. 

domingo, 16 de julho de 2017

[Resenha] O livro de sangue e sombra

| 5 comentários
Autora: Robin Wasserman
Páginas: 384
Editora: Fantástica Rocco
Quando tudo parecia caminhar bem, um atraso para um encontro muda a vida de Nora Kane para sempre. Seu melhor amigo, Chris, está morto; a namorada dele, Adriane, em estado catatônico; e Max, o príncipe encantado de Nora, desaparecido. Mas o que parecia um pesadelo ruim o suficiente, fica ainda pior quando Max se torna o principal suspeito do crime. Desesperada para provar a inocência do namorado, a jovem, que trabalha num projeto de pesquisa traduzindo antigos manuscritos do latim, segue a trilha de sangue sem se importar com o destino final. E ele vai levá-la dos Estados Unidos à histórica Praga, e ao centro de um enigma que inclui uma teia obscura de sociedades secretas movidas pela ambição de encontrar a Lumen Dei, uma misteriosa máquina que contém a receita para o conhecimento supremo e para a comunhão com o divino, e que estaria enterrada num manuscrito de centenas de anos.


O livro de sangue e sombra é uma obra fascinante, que mistura elementos históricos com religião, mistério e suspense. A história nos lembra bastante as de Dan Brown, mas com sua própria identidade. Eu fiquei um pouco confusa no início da narrativa, mas conforme tudo vai sendo descrito e desvendado eu consegui me situar rapidamente dentro do enredo. Nora não é uma personagem que eu simpatizei logo de cara, confesso que até o final do livro o meu amor por ela não cresceu muito, suas atitudes impensadas me fizeram torcer a cara em vários momentos, mas fui obrigada a aturá-la, já que a trama gira em torno dela.

sábado, 15 de julho de 2017

[Resenha] Beatriz

| 7 comentários
Autor: Luíz Horácio
Páginas: 190
Editora: Inverso
Quem está com Beatriz? Esta a primeira frase de uma personagem em BEATRIZ. Viver é por enquanto, a mais recente produção de Luíz Horácio e novamente sob o carinhoso cuidado da editora InVerso. Como em outras histórias deste autor tudo tem início no núcleo familiar, no caso de BEATRIZ o começo não é nada otimista. Na abertura da narrativa alguém descreve o ambiente de uma casa onde está em curso um velório. É nesse cenário que Beatriz engatinhava, esquecida, a morte também deixa em segundo plano as crianças que apenas engatinham. O observador daquelas tristes cenas que jamais se apagaram em sua memória, num futuro distante buscará alguém para contar a história daquela menina. Ele encontra o escritor Luíz Horácio, membro daquela família.


Beatriz foi uma leitura completamente diferente do que eu estou acostumada a ler. Com uma escrita peculiar, o autor vai desbravando aos poucos a vida de uma personagem que não tem tanta notoriedade na trama, e acaba que sendo um pano de fundo para mostrar toda uma família e seus relacionamentos. Apesar de ser um pouco fora da minha zona de conforto, essa obra se mostrou extremamente interessante e me vi envolvida em descobrir o que aconteceu com a tal Beatriz.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

[Resenha] Caçador em fuga

| 7 comentários
Autores: George R.R. Martin, Gardner Dozois e Daniel Abraham
Páginas: 304
Editora: Leya
Ao despertar num lugar escuro, Ramón Espejo não se lembra de como foi parar ali. Logo ele descobre que é refém de uma raça alienígena e que, para recuperar sua liberdade, será forçado a ajudá-los a encontrar outro humano como ele – um fugitivo. Quando a caçada começa, no entanto, Ramón recupera algumas lembranças: a miséria e as péssimas condições de trabalho e de vida no México; a decifsão de deixar a Terra e explorar um novo planeta-colônia, São Paulo; o sonho de encontrar metais valiosos e enriquecer; o desejo de uma nova chance. Agora, envolvido numa estranha perseguição nesse mundo hostil e imprevisível, Ramón precisa encontrar uma maneira de escapar de seus captores... e depois, de alguma forma, sobreviver. No entanto, à medida que suas memórias se fortalecem, Ramón descobre que seu pior inimigo pode ser ele mesmo. Caçador em fuga, publicação que faz parte do selo LeYa/Omelete, é uma história criada a seis mãos que levou quase trinta anos para ser escrita. O resultado é uma aventura de ficção científica que cria mundos e espécies diferentes com detalhes fascinantes, analisando a humanidade em seus piores e melhores momentos por meio de um personagem politicamente incorreto, atrapalhado e carismático.

Caçador em fuga é um livro que demorou quase trinta anos para ser finalizado. A história foi iniciada por Gardner Dozois, depois ela foi resgatada por George Martin, que criou todo o ecossistema do mundo criado por Gardner, e enfim, a obra foi finalizada por Daniel Abraham. E, apesar de ter três autores, em nenhum momento temos a sensação de que várias pessoas escreveram o livro. É tudo encaixado perfeitamente e o desenvolvimento não deixa nada a desejar. Eu sou fã de ficção científica, e confesso que ao saber que tinha dedo do George Martin na trama me deixou ainda mais empolgada pela leitura. Que, aliás, eu amei! Fui extremamente surpreendida pela história.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

[Resenha] Big rock

| 8 comentários
Autora: Lauren Blakely
Páginas: 224
Editora: Faro Editorial
“A maioria dos homens não entendem as mulheres.”
Spencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam.
E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?”
Quer dizer, a vida ERA assim.
Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente - comprometedor... pelo menos durante esse processo.
Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado... até agora.

Big rock, da Lauren Blakely, é um lançamento de maio da Faro Editorial - e também a estreia da autora no Brasil. Eu adoro uma boa comédia romântica, e com um toque hot na trama fica ainda melhor, mas confesso que saber que a narrativa é feito por um homem me deixou ainda mais empolgada pela leitura. Normalmente nesse gênero temos o ponto de vista da mulher, então é muito mais divertido quando temos um homem narrando, principalmente quando o homem em questão tem o ego do tamanho do mundo. Spencer é um personagem extremamente divertido, charmoso e safado. Então, já podem imaginar como será a história...

segunda-feira, 10 de julho de 2017

[Resenha] Quando tudo faz sentido

| 11 comentários
Autora: Amy Zhang
Páginas: 320
Editora: Rocco Jovens Leitores
Liz Emmerson é uma garota popular no colégio e tem uma vida aparentemente invejável. Por que ela tentaria tirar a própria vida, simulando um acidente de carro depois de assistir a uma aula sobre as Leis de Newton? Neste surpreendente romance de estreia, Amy Zhang, que nasceu na China e mora no estado de Nova York, aborda temas como abandono, bullying, depressão e suicídio com uma narrativa crua e pungente que vai arrebatar os fãs de obras como As vantagens de ser invisível, Nuvens de Ketchup e Meu coração e outros buracos negros, entre outros. Na trama, Liz é resgatada por Liam, um garoto que ela sempre desprezou, mas talvez uma das poucas pessoas ao seu redor capaz de enxergá-la além das aparências. Envolvente e emocionante, o livro – que prende também pelo mistério se a protagonista vai ou não sobreviver (e que só é revelado no final) – mostra a fragilidade, a solidão e os dilemas dos jovens de forma sensível e sincera.


Quando tudo faz sentido, escrita pela autora Amy Zhang, e publicada pela Editora Rocco, é uma obra delicada e que retrata sobre o bullying de uma forma um pouco diferente do que estamos acostumados. O grito de socorro não vem da vítima, e sim, de quem pratica o bullying. Esse acaba que por ser um tema ainda mais impactante, pois quando vemos histórias do tipo, sempre pensamos que o valentão precisa ser punido, correto? A história de Liz Emmerson nos faz perceber que muitas vezes esses jovens também precisam de ajuda e apoio. 

domingo, 9 de julho de 2017

[TAG] 50%

| 13 comentários

Boa noite, pessoal! Eu e as meninas resolvemos responder a TAG 50%, traduzida pelo Victor, do Geek Freak! Metade do ano já passou, e chega o momento de revermos nossas leituras, tanto as melhores quanto as piores. Vamos conferir as quinze perguntas?!

sábado, 8 de julho de 2017

[Resenha] Mentirosos

| 13 comentários
Autor: E. Lockhart
Páginas: 272
Editora: Seguinte
Na família Sinclair, ninguém é carente, criminoso, viciado ou fracassado. Mas talvez isso seja mentira.
Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano eles passam as férias de verão numa ilha particular. Cadence — neta primogênita e principal herdeira —, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos. Cadence admira Gat por suas convicções políticas e, conforme os anos passam, a amizade com aquele garoto intenso evolui para algo mais.
Mas tudo desmorona durante o verão de seus quinze anos, quando Cadence sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.
Mentirosos é um suspense moderno e sofisticado, impossível de largar até que todos seus mistérios sejam desvendados. Ao mesmo tempo, a prosa lírica e o estilo seco e denso o fará mergulhar de cabeça no mundo dos Sinclair e nas crescentes angústias de Cadence — para então vir à tona completamente impactado.

Esse é o tipo de livro em que a compra foi motivada unicamente pela avaliação do skoob, vergonhosamente tenho que admitir que não conhecia absolutamente nada do enredo até começar a leitura. E honestamente, quase me arrependi de iniciar esse livro, pois se trata de um infanto juvenil e estou numa fase em que dramas adolescentes me causam um pouco de tédio, mas acredito que minha teimosia em não abandonar livros valeu a pena, pelo menos em parte.

A narradora dessa estória é a Cadence, que como a sinopse descreve, é a neta primogênita e herdeira de uma família rica, mas decadente. Os verões dessa família – que consiste em suas tias divorciadas, avós e a mãe da protagonista – são passados em uma ilha particular e Cadence passa todo o tempo com os primos Johnny e Mirren e o amigo Gat. E assim como se imagina que aconteça em uma família rica, mas decadente, os adultos começam a competir pelos caros bens e propriedades da família, mas esses fatos não ficam claros logo na primeira parte do livro, então não é possível adivinhar a trama. São apenas adolescentes aproveitando as férias de verão na ilha particular de sua rica família.

A família se refere a nós quatro como os Mentirosos, e é provável que mereçamos. Temos quase a mesma idade, e todos fazemos aniversário no outono. Quase todos os anos causamos problemas na ilha.

E então no final da Parte um do livro, quando os primos estão com quinze anos de idade, Cadence sofre um estranho acidente que a deixa com amnésia e terríveis dores de cabeça. Durante o ano seguinte ela perde muitas aulas e se vê repetindo de ano. E ao invés de ir para ilha no verão dos dezesseis, seu pai a convence a viajar pela Europa.

Então, quando ela finalmente volta a visitar a ilha no verão dos dezessete, ainda com uma amnésia parcial e muitas dores de cabeça, ninguém quer lembrar do acidente ou falar a respeito. As crianças são proibidas de contar a Cadence o que aconteceu dois verões atrás. O objetivo é que ela lembre no seu próprio tempo.

Não posso falar sobre você ter ido parar na água e tudo mais – diz Will. – Prometi a tia Penny que não falaria.
Por que não? – pergunto.
Vai piorar suas dores de cabeça e temos que esquecer esse assunto. 

Assim sendo, Cadence dedica o verão dos dezessete a se lembrar de tudo que aconteceu no fatídico verão dos quinze e a colocar o assunto em dia com os Mentirosos, bem como entender a razão de nenhum deles não ter respondido seus e-mails ou tentado entrar em contato com ela.

Não acredito que tenha muito a acrescentar para finalizar essa resenha, só posso dizer que certamente não esperava por esse final, foi comovente, um pouco perturbador, mas acima de tudo inesperado e surpreendente. Na minha opinião, a autora poderia ter se estendido mais e exposto como os eventos desse decisivo verão afetou o resto da família, mas compreendo que o foco central era a protagonista. Ainda assim a avaliação de 4.3 estrelas do skoob foi totalmente merecida, recomendo a leitura.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

[Resenha] Nossas noites

| 14 comentários
Autor: Kent Haruf
Páginas: 160
Editora: Companhia das Letras
Em Holt, no Colorado, Addie Moore faz uma visita inesperada a seu vizinho, Louis Waters. Viúvos e septuagenários, os dois lidam diariamente com noites solitárias em suas grandes casas vazias. Addie propõe a Louis que ele passe a fazer companhia a ela ao cair da tarde para ter alguém com quem conversar antes de dormir. Embora surpreso com a iniciativa, Louis aceita o convite. Os vizinhos, no entanto, estranham a movimentação da rua, e não demoram a surgir boatos maldosos pela cidade. Aos poucos, os dois percebem que manter essa relação peculiar talvez não seja tão simples quanto parecia. Neste aclamado romance, Kent Haruf retrata com ternura e delicadeza o envelhecimento, as segundas chances e a emoção de redescobrir os pequenos prazeres da vida — que pode surpreender e ganhar um novo sentido mesmo quando parece ser tarde demais.



A simplicidade sempre é uma forma muito bonita de contar uma história, e em Nossas Noites, o autor Kent Haruf faz uso dessa qualidade de narrativa para entrelaçar a vida de duas pessoas que no auge dos seus 70 anos, se sentem sozinhas depois de terem tido vidas sem grandes realizações ou muitos sonhos conquistados. Através de belos diálogos, conhecemos o dia a dia desses vizinhos que vão construir uma relação muito bonita de amizade, cumplicidade e amor.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

[Resenha] Supergirl na Super Hero High

| 14 comentários
Autora: Lisa Yee
Páginas: 268
Editora: Rocco Jovens Leitores
Série: DC Super Hero Girls, 2
Supergirl é a garota nova na escola. E também a mais poderosa (embora ela não acredite muito nisso). Recém-chegada à Terra, depois de perder sua família e todo o resto do planeta Krypton, a menina está começando a descobrir seu potencial, e a Super Hero High parece ser o local ideal para isso. Mas mesmo para a adolescente mais poderosa da galáxia, acompanhar as aulas do ensino médio e se enturmar com seus novos e poderosos amigos, entre eles Wonder Woman, Katana e Harley Quin, não é nada fácil. Porém, quando misteriosos acontecimentos colocam em risco não só a escola, mas seu novo planeta, Supergirl precisa confiar nos seus amigos e em si mesma e mostrar que é capaz de salvar o dia. No segundo livro da série DC Super Hero Girls, Lisa Yee mantêm o ritmo do primeiro volume e vai além, mostrando um pouco mais do dia a dia e da personalidade das jovens super-heroínas que vêm conquistando a garotada com uma aventura recheada de mistério, ação e muito humor.
Supergirl na Super Hero High é o segundo volume da série DC Super Hero Girls. Eu amei o primeiro livro, As aventuras de Wonder Woman na Super Hero High, pois mostra o empoderamento feminino para as crianças - o público alvo -, além de fazer até mesmo os adultos se encantarem pela trama ao trazer heróis tão conhecidos. A série possui elementos muito empolgantes, pois apesar de ser indicada para jovens, a autora consegue desenvolver o enredo muito bem, tornando a leitura cheia de ação e o mais fiel possível dos acontecimentos da história original de cada personagem.


terça-feira, 4 de julho de 2017

[Resenha] Os crimes do dançarino da Sé

| 15 comentários
Autor: Marcelo Antinori
Páginas: 100
Editora: Bússola
Coleção: Sereia de vidro, 2
Neste segundo título da coleção Sereia de Vidro, Marcelo Antinori mais uma vez presenteia o leitor com uma estória saborosa através de um texto ágil e preciso.Numa manhã qualquer, um corpo esquartejado é largado num carrinho de supermercado no marco zero de São Paulo, a Praça da Sé.
O crime não apenas atiça o apetite da imprensa, como enfurece Coutinho, o chefão do tráfico de drogas na região.
Casado com Luciana, porém mantendo um caso com Ana Pérsia, o narrador, protagonista da primeira estória da coleção, embrenha-se cada vez mais num mundo ao qual não pertence mas que, a cada passo que dá, participa de forma ativa. Entre as investigações da polícia, Carmen – o homem de seios do sebo de livros –, Dimitri, o violinista, os brutamontes comandados por Coutinho e Verônica, uma informante do crime organizado infiltrada na PM paulista, Os Crimes do Dançarino da Sé torna-se uma estória de leitura rápida e instigante a um preço convidativo.

1. Sereia de vidro

Os crimes do dançarino da Sé é o segundo livro da série Sereia de vidro, e assim como o volume anterior, é em versão pocket e bastante curto. Mas, com apenas cem páginas, Marcelo consegue envolver o leitor na trama em que criou. Continuamos acompanhando o escritor, que também é o narrador, e eu gostei de como o autor está desenvolvendo tudo. Aos poucos vamos tendo algumas respostas e segredos revelados. A obra possui o mesmo clima de suspense, e em uma narrativa ágil, logo temos um desfecho. Eu gostei bastante desta forma de leitura, e como eu disse na resenha de Sereia de vidro, mesmo em poucas páginas o autor consegue nos envolver.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

[Resenha] Mãe sem manual

| 15 comentários
Autora: Rita Lisauskas
Páginas: 112
Editora: BelasLetras
A gravidez é sinônimo de alegria e bem-aventurança instantâneas, está escrito na página zero do manual das mães das novelas, filmes e contos de fada. Você vai reluzir, cintilar, sentir-se plena e absoluta desde o momento em que descobriu que vai colocar uma criança nesse mundo. Mas pode não ser bem assim. Como estamos entre amigas, vamos falar a verdade aqui. Este é um antimanual: foi criado para mostrar que nem sempre há certo ou errado quando o assunto é maternidade. Para desconstruir (e rir) dos mitos que às vezes nos fazem sentir inseguras, culpadas ou nos fazem perder muitas noites de sono à toa. Este livro é um abraço apertado em cada mãe que às vezes erra, sempre querendo acertar, e às vezes acerta, tendo certeza de que, no fundo, está errando.


Mãe sem manual, da autora Rita Lisauskas - que também é jornalista e blogueira -, é uma obra divertida e bastante didática, tanto para quem já é mãe quanto para quem está grávida, ou pretende adentrar no mundo da maternidade em breve. A primeira consideração é: a maternidade não é mil maravilhas, não é fácil, não é bonita. E você não precisa saber tudo. A autora deixa bem claro que muitas situações são descobertas no decorrer da gravidez. Não existe um certo e errado, mas existe dicas que podem ser úteis a todas mamães de primeira viagem.


domingo, 2 de julho de 2017

Caixinha de correio #119

| 15 comentários

Boa tarde, leitores! Vou mostrar para vocês tudo o que eu recebi no mês de junho. Tem vários livros de parceria e uma box que eu comprei para testar. Vamos conferir?

sábado, 1 de julho de 2017

Pilha de leitura #50

| 17 comentários

Boa noite, leitores! E já estamos no segundo semestre de 2017, que horror! Já posso fazer a minha listinha de livros para o Natal? haha Enfim, vamos conferir o que eu andei lendo!? Da pilha escolhida só um livro não deu tempo de ler. ): Foram onze livros lidos, e eu achei muito bom!

[Top comentarista] Julho

| 18 comentários

Boa noite, leitores! O top comentarista de julho irá presentear a pessoa que mais comentar no blog com os livros Big Rock Correndo para você! Confiram as regras!

Regras:

Para validar sua participação é necessário comentar neste post com um e-mail válido. Só serão contabilizados os comentários de quem se inscrever neste post;
Apenas os comentários feitos nos posts de 01/07 até 31/07 serão válidos para o Top, exceto promoções e resultados;
Só será contabilizado um comentário por post, independente de quantos você fizer;
Os comentários precisam ser relevantes, um "Quero ler" não valerá, nem algo do tipo que mostre que a pessoa não leu o post;
 Dia 01/08 sairá o resultado;
✓ Será feito um sorteio entre aqueles que tiveram mais comentários;
Os livros serão enviados em até 45 dias. O blog não se responsabiliza por extravios.

[Resultado Top Comentarista Junho

| 11 comentários

Boa noite, leitores! Está no ar o resultado do top comentarista de junho. Oito pessoas comentaram em todos os posts, então tem sorteio para decidir os dois ganhadores e quem vai escolher primeiro. :)

A ordem de sorteio é:

1. Bruna Lago
2. Caroline Garcia
3. Gislaine Lopes
4. Isabela Carvalho
5. Lara Caroline
6. Lili Aragão
7. Lily Viana
8. Rudynalva

E as ganhadoras são...