terça-feira, 27 de junho de 2017

[Resenha] Todo mundo vê formigas

|
Autora: A. S. King
Páginas: 240
Editora: Gutenberg
A 1ª coisa que você precisa saber é que tudo o que eu fiz foi uma pergunta idiota. A 2ª coisa que você precisa saber é que essa pergunta idiota me trouxe muitos problemas com Nader McMillan, o cara que faz bullying comigo desde que eu tinha 7 anos. E uma semana atrás ele pegou bem pesado comigo. Foi aí que eu comecei a ver formigas. A 3ª coisa que você precisa saber é que meu avô Harry desapareceu durante a Guerra do Vietnã e nunca foi encontrado. Então, todas as noites, eu tento resgatá-lo da sua prisão na selva em meus sonhos. Mas nunca consigo. A 4ª coisa que você precisa saber é que minha mãe é uma lula e meu pai, uma tartaruga. Ela tenta afogar os seus problemas nadando o dia todo em uma piscina pública, e ele nunca está por perto e desaparece dentro da casca no primeiro sinal de confronto. Então, se juntarmos Nader McMillan, a minha pergunta idiota, vovô, e tudo o mais na minha vida, somos só eu e as formigas.  

Todo mundo vê formigas é o quarto livro da autora A. S. King publicado no Brasil - sendo três pela Gutenberg -, e depois de ver tantas pessoas falando dos livros dessa autora, eu precisava muito ler algo dela. Resolvi começar pelo último lançamento da King, e por que eu demorei tanto para conhecer essa autora?! Meu primeiro contato com a escrita de A. S King foi fabuloso. A história é delicada, um pouco divertida, e muito peculiar. Ela consegue com um trama totalmente louca tratar de assuntos extremamente importantes, e passada a confusão inicial, me deixei levar por uma história sensacional. 

Lucky resolveu fazer uma pergunta para seu projeto, a qual ele pensava que seria bastante divertida: se você fosse cometer suicídio, qual método usaria?, pronto, todos acham que ele pode querer se machucar. Seus pais são chamados na escola, ele precisa ver um especialista, e o pior de tudo... Nader McMillan ficou furioso por ter seu nome ligado a essa pergunta idiota, e agora faz da vida de Lucky um inferno ainda maior. O bullying que Nader faz com o garoto vem ainda da infância, mas com o tempo, a violência física e psicológica foi ficando cada vez mais intensa. 

Depois da última agressão de Nader, a mãe de Lucky decide passar um tempo na casa do irmão. Lá, ele conhece uma garota que irá fazê-lo esquecer por alguns momentos da situação que fugiu. Ele sabe que terá que voltar. O relacionamento dos pais é algo bastante conturbado, e percebemos que isso desestabiliza um pouco o garoto. Ele precisa de alguém que o defenda, que faça algo. Mas, ninguém faz. Todos têm medo do pai de Nader, que é um poderoso advogado e está sempre ameaçando processar alguém. 

Outra forma que Lucky encontrou para escapar de sua realidade são os sonhos que tem com seu avô, desaparecido na guerra. Nos sonhos, ele tenta resgatar o avô, um prisioneiro de guerra, e lá, ele é tudo o que não é na vida real. Ele espera que ao resgatá-lo, seu pai possa aprender a ser um pai, e passe a enxergar o filho com mais atenção.


O personagem não mostra a todo momento o quanto está infeliz com tudo o que acontece, ou o medo que sente. Porém, nas entrelinhas, é perceptível o grito de socorro. O bullying tratado no livro é desenvolvido de forma inconstante. Não vemos apenas ele sofrendo nas mãos de um valentão. Também acompanhamos ela na sua vida familiar, e como as atitudes dos pais o afetam um pouco mais. Os pais de Lucky não são ruins, mas eles não tomam nenhuma atitude. Não adianta apenas se preocupar se seu filho irá se matar. Ou perguntar a todo momento se ele irá. É preciso fazer algo. Estar presente, mostrar que ele é importante e que irá ajudá-lo.

"Todo mundo vê formigas?"
Meu avô olha para mim e diz:
"Bem, quantas pessoas você acha que vivem vidas perfeitas, filho? Todos nós somos vítimas de algo uma hora ou outra, não?"

Todo mundo vê formigas é um livro lindo, que trata de um tema muito comum. É triste saber que vários adolescentes e crianças enxergam formigas. Até mesmo os adultos podem as ver em algum momento. Eu adorei a escrita da autora, ela usa os momentos de irrealidade do personagem para deixar a trama mais leve. A leitura foi bastante fluída. Essa é um obra que todos precisam ler.

E a edição está lindíssima. A Gutenberg fez um trabalho excelente. Estou louca para conferir as outras obras da autora.

18 comentários:

  1. Olá,
    Quando li a resenha fiquei o tempo todo pensando sobre o título onde encaixaria na história?!
    Realmente a trama é bem envolvente e maravilhoso, sobre o tema bullying é algo bem complicado de ser fala e tenta enfrentar isso.

    ResponderExcluir
  2. OI Andressa, tudo bem?
    Achei o título intrigante e fiquei curiosa para saber do que se tratava o livro. Me surpreendi com o conteúdo e com a premissa e já estou mais do que curiosa para ler esta estória. Adoro livros com esta temática, e espero em breve poder lê-lo.
    Adorei a capa <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, eu ainda não conhecia o livro e achei a capa linda. O tema abordado é bem forte e tenho visto muitos livros falando sobre isso ultimamente, o que é muito bom para os jovens. Adorei a sua resenha e fiquei com vontade de ler o livro.

    ResponderExcluir
  4. Oi Andressa, fiquei imaginando o significado do título e bem curiosa sobre a história que parece ser bem interessante e trás um tema que tem sido cada vez mais debatido, o bullying, pois temos tido cada vez mais casos e esses casos tem ficado cada vez mais violentos e os erros podem se encontrar em ambas as família como o livro parece mostrar, pais relapsos daquele que sofre e um pai que permite tudo ao filho pra aquele que pratica o bullying.

    ResponderExcluir
  5. Realmente a sinopse deixa a gente bem confusa, pelo menos eu fiquei me perguntando o que realmente o livro quis trazer.
    Bom ler sua resenha e conseguir entender mais da história, fiquei até com pena dele após sua pergunta repercutir tanto, coitado.
    Bom saber que o livro traz assuntos pertinentes :)

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia autora e obra, mas já adorei a proposta do livro!!
    Gostei do modo como você disse que ela retrata o bullying e a perspectiva da vítima quanto a isso. Outra coisa, acho super válido que autores falem a respeito de questões que são "tabus" para que elas deixem de sê-lo.

    ResponderExcluir
  7. São retratados diversos temas importantes nessa obra mesmo. Não só os problemas na escola, como também em casa!
    Fiquei bem curiosa pra conhecer essa história. Parece ser bem envolvente e surpreendente.
    Confesso que ao ver o título, não imagina uma história tão forte.
    Sua resenha me deixou bem interessada e gostaria muito de poder ler a obra em breve.
    beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  8. Achei demais a resenha
    hoje esse tema deixa nós mães muito preocupadas
    e acredito que quem passa por isso sofre muito
    acho válido cada criança ler esse livro de forma que vá mostrar a elas como é o outro lado
    bjos amei o post

    ResponderExcluir
  9. Oi Andressa ;)
    Já vi umas resenhas do livro, e como adoro sick-lits acho que gostarei do livro.
    Livros que abordam o tema do bullying sempre são tocantes, apesar de eu nunca poder imaginar o tanto de sofrimento que a pessoa passa. E gostei que o nome e a capa do livro tem haver com a história!
    Já add o livro na lista de leitura!
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. oie, nunca li nada da autora, mas adorei a premissa desse livro. Gosto de obras que abordam o bulling, e achei interessante o fato de termos também a inserção dessa guerra do vietnã através do avô do personagem, fiquei interessada e quero ler o mais rápido possível

    ResponderExcluir
  11. Andressa!
    Bom ver o bullying sendo tratado mais uma vez em livros, porque o número de pessoas que a praticam e que sofrem com isso, tem aumentado cada vez mais.
    E gostei da analogia da autora com 'todo mundo vê formiga' porque realmente traz até uma certa alucinação passar por tantos momentos dolorosos e ainda mais dentro do sieo familiar.
    “Será que você vai saber o quanto penso em você com o meu coração?” (Renato Russo)
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  12. Quando vi o lançamento deste livro pensei, que raio de título é este??? E onde lê se encaixa com o enredo??? Ainda me perguntando sobre isso, mas o enredo em si, estee chamou atenção. Que bom que você deu uma chance para a autora e gostou.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  13. Oi Andressa,
    Sempre ouço maravilhas sobre a escrita de A.S. King e pelo pouco que pude acompanhar de suas histórias é que ela aborda temas sérios de uma forma mais descontraída, mas sem que esses percam sua importância. Lucky me parece ser um garoto inteligente, curioso e que precisa de atenção e para um garoto assim, perguntas como a que ele fez não tem nada de mais só curiosidade mesmo. Mas na sociedade em que vivemos as menores perguntas podem nos render muitos problemas e não bastando os que ele já enfrenta outros vão surgir ou se intensificar. Este livro, realmente, me chamou atenção e se fosse escolher um liro da autora para ler agora seria Todo mundo vê formigas.

    ResponderExcluir
  14. Oi Andressa, sua resenha está tão delicada, tão respeitosa que me conquistou de cara. Coloquei-me no lugar de Lucky e fiquei realmente tocada com o que deve ter passado.
    A autora parece ter muita sensibilidade para tratar de temas atuais e de uma forma especial.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  15. Já li alguns livros que mencionam o bulling, a questão do suicídio, a solidão do personagem como: 1 - Colin Fischer, 2 - A Playlist de Hayden, 3 - Harvey, como me tornei invisível, 4 - O Céu Noturno em Minha Mente. Apesar de ter uma nota de 3,9 no Skoob, acredito que daria uma chance ao livro. Vamos ver... Beijos

    Nara Dias
    www.viagensdepapel.com


    mas esse foi apresentado por você de forma mais leve, gosto disso.

    ResponderExcluir
  16. Oie amore,

    Que capa fofinha... já curti.
    Adoro esses livros com assuntos intensos... Dica anotada!
    Adorei a resenha!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  17. que sinopse intrigante! Fiquei pensando se a mãe lula e o pai tartaruga são metáforas e o que significa de fato o "ver formigas". Fiquei tão curiosa que já deixei anotado aqui pra fazer uma busca com preços, promoções e tal.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Não sabia que tema o livro abordava e é bem interessante, além da capa ser uma graça!!
    Nunca li nada da autora, este seria um bom livro para começar.
    Bjs

    ResponderExcluir