sexta-feira, 12 de maio de 2017

[Resenha] Um ano na vida de um gênio

|
Autora: Stacey Matson
Páginas: 264
Editora: Geração editorial
"Eu, Arthur A. Bean, vou ser famoso. Não vai ser fácil, eu sei. A sétima série já está ficando em meu caminho. Meu verdadeiro amor, Kennedy, mal me nota, e a sra. Whitehead não entende meu gênio criativo. Além disso, Robbie Zack (aquele perdedor) pensa que eu roubo suas ideias, coisa que eu não faço. Não é trapaça se acontecer de você ler coisas de outra pessoa e, em seguida, ter uma explosão de inspiração. Tenho certeza de que é o que todos os escritores famosos fazem. E eu vou ser famoso. Eu só preciso ganhar o concurso de contos deste ano…"
Bem-vindo a um ano na vida de Arthur A. Bean. Ele é irreverente, ultrajante… E se as ameaças de Robbie se cumprirem, ele está prestes a ter a cabeça enfiada no vaso sanitário!




Livros com crianças como protagonistas, pode ter certeza que irei ler. Sempre gosto de acompanhar as peripécias desses pequenos, pois os livros são leves e por muitas vezes divertidos. E foi exatamente isso que encontrei ao ler sobre Um Ano na Vida de Um Gênio, o tal do Arthur Bean. 

Não estava dando tanto crédito para o livro, mas me surpreendi por ser engraçado em muitas partes, onde um um menino no auge dos seus 12/13 anos, tenta reorganizar suas ideias para ser um grande escritor, vencer o bullying e conquistar a garota dos seus sonhos. 

Com entradas do seu Diário de Leitura (projeto da aula de inglês); e-mails trocados entre seus colegas; recados dos seus professores com notas de advertência pelas atividades feitas tanto em sala de aula, quanto no teatro e nas matérias do jornal da escola; e mais todo seu processo de escrita em contos, poesias e atividades elaboradas pela professora de inglês na aula de escrita criativa.


Um aventura que surgiu de uma tese de mestrado da autora canadense, Stacey Matson, e que se transformou em um livrinho muito do espirituoso, no qual faz você acompanhar um garoto com um ego meio inflamado, que precisa aprender muito sobre humildade, sensatez e amizade, e que sofre por uma perda recente, e por ser tão jovem, e sem saber lidar, faz aquilo que uma criança sabe fazer de melhor: imaginar. 

Arhtur elabora um futuro de forma clara em sua mente, mas o caminho é longo, e ele precisa aprender muito ainda. O processo de crescimento e aprendizado é muito bom de acompanhar, e achei uma fofura cada parte da história, mas eu sou suspeita pra falar, pois gosto muito da forma como as crianças pensam, quase como mini adultos, mas ainda com aquele espírito livre e esperançoso que me fez rir e torcer pelas situações e as trajetórias dos personagens. 

Esse livro é uma dica certa para crianças entre 8 e 13 anos, que devem se identificar muito facilmente, assim como os adultos vão se deliciar com essa fase tão marcante e importante para qualquer pessoa. 

Achei muito bonita a forma como a autora abordou todos os pesares que aparecem na vida do Arthur: com delicadeza e sentimento. Assim como o bullying foi retratado de forma sutil, mas transmite para a criança que lê, que nossas diferenças mais nos aproximam que afastam, e que todos têm problemas, não só ela. 

Um livrinho que merece destaque. E eu posso ser gente grande, mas quero saber mais das aventuras do Arthur e seus amigos nos próximos livros que farão parte dessa trilogia.

14 comentários:

  1. Não vou negar que a história parece divertida. Mas não sou muito fã de historias narradas pela criancas, ao contrario de voce. Têm umas que são bem escritas, mas outra deixam a desejar. Esse parece que é bom.. Essa é a segunda resenha que li desse livro e nos dois vi coisa coisas bem positivas. Que bom que você curtiu tanto ;)

    ResponderExcluir
  2. Já faz algum tempo que tenho interesse em ler esse livro, pela forma como a autora aborda temas, e assuntos pelos quais passamos no incio da adolescência, e que de certa forma durante a leitura vamos nos identificando com os personagens. Imagino que algumas dessas aventuras vai nos roubas boas risadas, e vai fazer com seja uma leitura um tanto quanto agradável.

    ResponderExcluir
  3. Oi Dandra, também acho fofo ver o ponto de vista das crianças nos livros e esse livro parece ser cheio de fofura trazendo um protagonista que usa a imaginação pra enfrentar os problemas. A capa tá linda, os marcadores um arraso e achei uma curiosidade bem legal saber que a história surgiu de uma tese de mestrado da autora ;) Dica anotada :)

    ResponderExcluir
  4. Dandra!
    Como você, adoro livros com crianças (e também com animais), é sempre uma leitura hilária e traz grandes ensinamentos para eles e para nós.
    Já gostei de ver que Arthur, mesmo sofrendo bullyng e perda recente, cria em sua mente um futuro promissor e ainda quer ser escritor, mesmo que tenha o ego inflado.
    Gostei muito.
    FELIZ DIA DAS MÃES!
    “Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria.” (Santo Agostinho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Gostei muito da historia e super divertida, além do mas ver alguém que sofreu bullying e soube seguir em frente, mesmo com problemas insisti em querer ser escritor e algo lindo, amei a resenha e me apaixonei pelo livro!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Dandra!
    Adoro livros infanto-juvenis nesse estilo. Leio de uma vez só, em poucas horas, porque sempre me cativam e me divertem. Esse parece ser um pouco mais aprofundado nos problemas e planos inusitados que se passam na cabecinha de uma criança. Parece ser um livro super fofo e delicado, fiquei com bastante vontade de ler ♥
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. achei legal o fato da autora tratar vários temas dessa fase de pré adolescência de forma leve
    mas o fato do personagem ter o ego inflado me faz ficar com pé atrás
    então tá na minha lista do talvez

    ResponderExcluir
  8. Oi Andressa!
    Sempre quis ler o Extraordinário, também narrado por uma criança, e esse ai me interessou também!
    Muito legal que a autora aborda questões de forma delicada e com sentimento, e o fato de o bullying ser retratado de forma sutil.
    E não é porque somos "gente grande", como você disse que não podemos aproveitar esses tipos de livros kkk
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Confesso que estava meio assim em ler esse livro também.
    Mas depois de conhecer um pouco melhor a história por aqui, fiquei curiosa pra conhecer a história do Arthur.
    Tenho o livro aqui e vou colocar ele na minha listinha de leituras.
    Parece ser uma leitura bem envolvente e surpreendente mesmo, apesar de ser focado mais para o público jovem :)
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  10. A capa é bem bonitinha mas eu não curto muito livros narrado por crianças. Adorei a resenha, apesar de o livro não me animar. Beijos Dandra!!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Dandra!
    Admito que ao ver a capa desse livro e a sinopse por cima pensei ser um enredo mais simples e puramente infanto-juvenil, o que ele até parece ser mesmo, mas indo além das minhas expectativas ao abordar temas mais pesados de forma leve. Não fazia ideia mesmo que falava sobre bullying, perdas, questões de humildade e afins, e se eu antes não dava qualquer atenção à ele, de repente começo a mudar de ideia agora com sua resenha. Não leio muitos livros com crianças narrando, mas gosto desse formato de público de histórias e leituras mais leves assim, de vez em quando, são sempre bem-vindas, mesmo para adultos nesse caso, ao tratar sobre aprendizados e tudo mais. Também não sabia que era parte de uma trilogia, rs, interessante, ainda que eu me pergunte muito o que virá nos próximos se esse parece ser tão fechado. Enfim, que bom que gostou, e valeu mais uma dica! Espero que você goste dos demais quando lançarem também!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  12. Tambem adoro quando crianças são os protagonistas. Muito legal ser uma trilogia, vou querer acompanhar, vou aproveitar para ler ele para o meu sobrinho ele esta começando a aprender a ler e quero incentiva-lo.

    ResponderExcluir
  13. Oi Dandra,
    Também adoro livros com protagonistas crianças, pois a inocência e esperteza deles faz a leitura ser divertida e muito fluida. Arthur é inteligente, mas parece estar passando por algo difícil e pode ser que algumas pessoas não o entendam. Com certeza, este livro trás um conhecimento muito grande e alguns ensinamentos ao leitor sobre amizade e superação.

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas lendo a resenha parece ser aquele tipo de historia fofa, bem engraçada, mas que também acaba nos passando uma mensagem ao longo da leitura, acho interessante quando o autor nos trás essas historia pela olhar de uma criança e principalmente as situações que elas passam criando esse universo dentro delas, se tiver oportunidade quero ler !!

    ResponderExcluir