quinta-feira, 23 de março de 2017

[Resenha] O perfume da folha de chá

|
Autora: Dinah Jefferies
Páginas: 432
Editora: Paralela
Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurence no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império. Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos. Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita.


É difícil falar sobre obras muito boas, pois as palavras ou a ideia formada na cabeça, não são o suficiente pra explicar, por exemplo: o quanto o livro é bem escrito, tem uma pesquisa histórica consistente, um enredo pulsante, e a cada página ora me fazia torcer e ficar alegre, ora eu ficava com meu coração na mão e apertado sem saber o que pensar da reação e atitudes dos personagens.

Em O perfume da folha de chá, não tem como colocar os personagens em caixinhas e sair definindo todos eles como maus, bons, vilã ou mocinha. Cada um carrega uma carga de personalidade complexa, como todos nós somos na vida real; acrescente a isso, um cenário histórico de um país sendo explorado pelo domínio britânico, sendo definido como um dos maiores produtores de chá, com todas as questões culturais, sociais, políticas dando ainda mais qualidade e verossimilhança para a obra.

Gwen é uma moça jovem, inglesa, filha única; apaixonou-se pelo charmoso e poderoso Laurence Hooper, um promissor produtor de chá, que vive no Ceilão (Sri Lanka) e este segue tocando os negócios da família com muito amor e determinação.

A jovem inglesa apaixonada, logo depois do casamento, não se deixou abalar quando precisou mudar para um lugar tão distante e longe de sua terra natal, mas a confiança em seu esposo e o amor demonstrado por ele, fez tudo parecer muito certo.

Mas Gwen se vê em uma nova realidade, precisando aprender a ser uma esposa e mulher, e a saber lidar com empregados e pessoas em uma cultura diferente e distante da sua, quando medos precisam ser abafados para poder mostrar a verdadeira mulher forte e confiante que é.

Aos poucos ela se adapta, mostra-se bondosa e atenta, mas as regras em uma fazenda de plantação de chá - no qual o trabalho manufaturado ainda estava começando a ter normas, e os exploradores presentes no país insistem em obter sempre lucro - fazem Gwen ficar intimidada sem saber como proceder em certos momentos, e o bom senso e a bondade sempre falam mais alto para ela.


Sua relação com seu esposo é maravilhosa, mas fria e distante em certos momentos e isso deixa marcas em Gwen; e sem saber como lidar, tenta entender o porquê de tantos mistérios. Uma cunhada indiferente, por vezes alegre e simpática, e por outras, fechada e difícil, é uma pessoa complicada de se entender, mas com sua prima Fran, tudo fica mais leve, principalmente quando esta vai passar um tempo com Gwen na fazenda.

Algumas outras pessoas entram e fazem parte da vida de Gwen, fazendo-a conhecer a si mesma e a se relacionar com sentimentos desconhecidos. Ela cria vínculos fortes, sente medo e receio por outros, raiva e ciúmes de uns, e aos poucos quando o momento mais importante da sua vida chega, acaba sendo tudo aquilo de mais difícil e inimaginável, e sem seus pais por perto e a com saudade do pertencimento, o mundo de Gwen começa a ter desdobramentos obscuros para poder lidar.

O livro te transporta para um mundo de cheiros, especiarias, ventos, lagos, monções, chuvas e a vivência em uma fazenda de produção de chá, com a proximidade dos conflitos e sentimentos dos personagens ressoando pelo ar. 

Tantas questões são abordadas, principalmente o fator racial e cultural em um país explorado, em busca da liberdade; em que as pessoas querem direitos, e o mundo estava mudando e passando por grandes transformações econômicas, financeiras e sociais.

A autora fez um excelente trabalho e me deixou super encantada com sua forma de contar história. Sua inspiração (explicada em uma nota do livro), suas pesquisas e toda sua busca, resultou em um exemplo de ficção histórica muito bem feita. E uma certa frase no final do livro deixou meu coração tão pequeninho e apertado, e tornou a história ainda mais real: o quanto nossas atitudes reverberam em tantas coisas; o quanto tudo pode ir e voltar como se fosse um aviso; as consequências e saber lidar com elas; constituir uma família e tudo de mais importante resultante disso.

Quero ler ainda muito mais livros da Dinah Jefferies, pois sua escrita conquistou um pedaço do meu coração.

12 comentários:

  1. Oi, Dandra!
    O lançamento desse livro se deu aparentemente de forma despretensiosa até começar a conquistar tantos leitores, hein? Nem prestei muita atenção dele à princípio por pensar que era uma ficção puramente histórica, talvez até meio biográfica, mas bom saber melhor, agora, que trata-se de um romance histórico e tão bem desenvolvido pela autora. Essa questão dos personagens nem serem totalmente bons nem totalmente ruins, simplesmente humanos, que você citou é um ponto que muito me cativou em sua resenha e que já me faz pensar em fazer a leitura assim; representar o ser humano nos livros, complexo como, no fim das contas, todos somos realmente é algo que particularmente valorizo em leituras mais dramáticas, densas e cheias de grandes emoções por apresentar ao leitor. Talvez não por agora, mas um dia que vier a surgir a oportunidade de uma possível leitura, lembrarei de sua resenha como incentivo para lê-lo, sim. E espero que novos livros da autora venham a sair por aqui e que você possa ler e gostar cada vez mais deles também!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  2. Oi Dandra, tenho visto muitas resenhas desse livro, umas boas, outras nem tanto, mas todas falam que o contexto histórico é muito bem escrito e isso é bom. Contudo acho que esse não é bem um romance né?!, e sim a história de vida de uma mulher que ao seguir o marido para um novo país é apresentada a uma realidade completamente nova e com ela, muitos conflitos. Ainda não consegui decidir se quero ou não ler, mas acho a capa bem bonita e gostei de sua resenha, vou pensar mais um pouco e quem sabe mas a frente resolva lê-lo :)

    ResponderExcluir
  3. Olá, adoro livros que nos quais os autores pesquisam muito para abortar tal assunto na história, isso deixa a trama mais crível e interessante. Não conheço essa autora mas depois da resenha quero ler um de seus livros. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi Dandra, tudo bem?
    Quando vi este lançamento não fiquei muito curiosa, mas ao ler a resenha me sinto no dever de ler este livro. Eu adoro histórias que se passam em outras épocas e esta não é diferente, além de se passar em outro período da história, ainda acontece em um lugar totalmente diferente. Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Dandra,
    Também fui conquistada pela autora através da sua resenha. O título achei bem diferente, mas adorei a história, parece aqueles filmes antigos, adoro! Acho o que me conquistou foi o fato de autora deixar os personagens mais realistas, com seus defeitos e qualidades, acredito que nós leitores, nos identificamos mais com personagens assim, gente como a gente. Apesar das 425 páginas quero muito ler.
    Um beijo Paulinha S

    ResponderExcluir
  6. OI Dradra.
    Eu estou louca para ler esse livro, adoro que tem esse clima de mistério sobre o passado dos personagens e o que eles encondem, esse me parece ser um livro bem interessante, além de ser um dos meus gêneros preferidos, adoro quando no decorrer da leitura os personagens vão se descobrindo, isso me deixa imensamente feliz na verdade, gostei que a mocinha não se deixou abalar pela mudança e tudo mais, mas ainda assim estou para saber o que encondem já que esse foi um dos assuntos mais comentados nas resenhas que li.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Livro historico tem seus encantos. Super fiquei feliz que O perfume da folha de chá é uma obra otima ao ponto de ser dificil de falar sobre. Eu acredito ser super importante a riqueza de detalhes nos livro de epoca, pois exige que leitor viajem no tempo. E Dinah Jefferies soube muito bem lidar com tudo isso. Fiquei super animada com essa obra, até porque adorei a personagem Gwen

    ResponderExcluir
  8. Sempre gostei de história onde tudo parecia muito real, com um desenvolvimento incrível, e percebo que tem muito disso nesse livro, principalmente porque a autora conseguiu se aprofundar no assunto, por meio das pesquisas, e trazer uma trama muito bem construída, quando vi esse livro confesso que não imaginava que tivesse uma história tão boa, me surpreendi e já quero comprar para começar a lê-lo.

    ResponderExcluir
  9. Oi Dandra,
    A época e ambientação tão bem descritas na história mostra a dedicação da autora em escrever algo de qualidade para os leitores e por isso O perfume da folha de chá já me cativou e despertou um grande interesse em conhecer esta narrativa. Algo que me chamou atenção foi o fato da protagonista já ser casada, o que difere de outros livros do gênero. Neste caso não iremos lidar com problemas relacionados a encontrar um marido, mas sim aos desafios de ser casada e adaptação a esta nova rotina e, principalmente, conhecer e confiar em seu companheiro. Tudo isso somado ao fato de começar uma nova vida longe de casa (do local onde está acostumada a viver) fará Gwen descobrir que é mais forte do que aparenta. Os temas abordados na trama (como a segregação racial) são sérios e fazem com que o livro seja mais que um romance.

    ResponderExcluir
  10. Me parece um livro bem agradável de ler com assuntos familiares e politicos, mas foi um livro que não me atraiu mesmo eu tendo gostado do titulo, eu não consegui me envolver com a sinopse.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Dandra!
    Já estava de olho nesse livro desde o seu lançamento!! Achei a sinopse maravilhosa a primeira vez que vi esse livro!! Também gostei muito da capa que ficou super charmosa!! Amei a resenha que só aguçou mais minha curiosidade sobre a história!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  12. Talvez não por agora, mas um dia que vier a surgir a oportunidade de uma possível leitura, lembrarei de sua resenha como incentivo para lê-lo, sim. E espero que novos livros da autora venham a sair por aqui e que você possa ler e gostar cada vez mais deles também!
    Esse não é o tipo de livro que chame minha atenção.
    Beijos.

    ResponderExcluir