terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Pilha de leitura #45

| 11 comentários

Boa tarde, leitores! Na pilha de leitura irei mostrar tudo o que eu li no mês de janeiro. Sim, foi muita coisa, pois estava de férias e foi uma ótima oportunidade de dar um gás nas leituras. Li trinta e três livros, um e-book e alguns livros infantis/HQ's, e não, não passei 24h lendo. Vários livros da pilha são com menos de 200 páginas, poucos passaram de 300, então foram leituras extremamente rápidas. O livro que eu achei que ia demorar por conta da quantidade de páginas foi Cinder, com mais de 300 páginas, mas me surpreendi em quão fluída era a narrativa. Li de tudo um pouco: livro de contos, crônicas, continuação de séries, início de séries. E por incrível que pareça, vários livros que eu tinha selecionado para o mês ficaram de fora, o motivo? Fui colocando outros no lugar. Pois é.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

[Resenha] Diário de uma escrava

| 36 comentários
Autora: Rô Mierling
Páginas: 240
Editora: DarkSide
Laura é uma menina sequestrada e jogada no fundo de um buraco por alguém que todos imaginavam ser um bom homem. Ela vê sua vida mudar da noite para o dia, e passa a descrever com detalhes sinistros e íntimos cada dia, cada ato, cada dor que o sequestro e o aprisionamento lhe fazem passar. Estevão é homem casado, trabalhador, pai de família, mas que guarda em seu íntimo uma personalidade psicopata. Ele percorre ruas e cidades se apossando da vida de meninas ainda muito jovens, pois dentro de si uma voz afirma que é dele que elas precisam. Mergulhando fundo nessa fantasia, ele destrói vidas, famílias e sonhos, deixando atrás de si um rastro de dor e morte.
Narrado em parte em forma de diário, o livro acompanha mais de quatro anos da vida de Laura em um buraco embaixo da terra, período em que algo dentro dela também se modifica de uma forma inimaginável em busca da única maneira para sobreviver. Publicado originalmente na plataforma digital Wattpad, onde já teve mais de um milhão e meio de leituras, DIÁRIO DE UMA ESCRAVA apresenta um retrato duro, cruel, abominável, mas infelizmente corriqueiro no Brasil e em todo o mundo.
Através de Laura, raptada ainda adolescente por um homem que ela chama de “Ogro”, a autora denuncia os diversos tipos de violência que muitas mulheres são obrigadas a suportar em silêncio e nas sombras da sociedade. O “Ogro”, um homem aparentemente comum, honesto e “acima de qualquer suspeita”, mantém Laura presa em uma casa afastada, onde abusa dela sexual e mentalmente, alegando ser ela o seu verdadeiro amor. Laura, compreensivelmente, só pensa em escapar dali. Mas agora ele parece estar mudando. Será que é o melhor momento mesmo para fugir?... Bem, isso você vai ter que ler para descobrir.

Diário de uma escrava é uma história crua, delicada e impactante sobre o que há de pior no ser humano. A obra é baseada em fatos reais, onde a autora faz um apanhado de histórias de várias meninas, e cria Laura, a personagem que dará voz a um tema muito importante: a exploração sexual. Essa é uma situação repugnante por si só, mas quando crianças fazem parte desta podridão toda fica ainda mais brutal e abominável. O sequestro de crianças e a escravidão sexual andam juntos neste enredo, o que pode ser um belo soco no estômago para os mais fracos, e por isso não recomendo a leitura para qualquer um. Esta foi uma leitura que eu não posso dizer que gostei, nada do que é retratado nos dá prazer em ler, no entanto, é uma leitura necessária.

domingo, 29 de janeiro de 2017

Caixinha de correio #114

| 10 comentários
Boa noite, pessoal! Vim mostrar para vocês tudo o que chegou por aqui em janeiro. Não recebi muitos livros, o que é bom, pois estou conseguindo ler o que ainda está parado por aqui. Vamos conferir?


Parceria



Recebi da Rocco as solicitações de janeiro: Crave a marca é o novo livro da autora de Divergente, e estou bem empolgada para conferir. As vantagens de ser invisível é uma obra que eu quero ler faz tempo, pois a trama parece bem dramática, e eu adoro este tipo de leitura.

sábado, 28 de janeiro de 2017

[Resenha] A garota do calendário - Novembro

| 18 comentários
Autora: Audrey Carlan
Páginas: 160
Editora: Verus
Série: A garota do calendário, 11
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser. Em novembro, Mia viajará novamente para Nova York por motivos profissionais, mas dessa vez o trabalho é diferente. Ela precisará entrar em contato com celebridades — sorte dela que alguns dos amigos que fez em sua jornada estão prontos para ajudá-la!


1. Janeiro
2. Fevereiro
3. Março
4. Abril
5. Maio
6. Junho
7. Julho
8. Agosto
9. Setembro

10. Outubro

Novembro é o penúltimo livro da série, e eu já estou sentindo saudades de todos! Me encantei a cada livro pela trama e personagens, dá até vontade de prorrogar a leitura do último volume, mas vou tirar o band-aid logo, rs. Bem, esse livro está bem mais leve, sem tantas reviravoltas, apenas com notícias boas. Nada de muito extraordinário acontece, apenas situações já esperadas, mas que nem por isso deixaram de ser incríveis! 

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Uma série e vários filmes sobre escola, educação e professores

| 16 comentários

Olá, pessoas! Eu já estava com a ideia de fazer um post com indicações de vários filmes ambientados em escolas, retratando a realidade e a vida de um professor. Eu tenho licenciatura em Letras, e mesmo que eu não atue - por enquanto - sempre tive curiosidade e por isso sempre li e assisti muitos filmes com essa temática. E depois de assistir uma série recentemente, percebi que tinha uma lista considerável e que eu poderia indicar todos esses filmes e a tal série aqui, pois mesmo que você não seja professor, precisa entender essa profissão que eu considero a mais importante de todas, porque todo mundo precisa passar por um durante toda sua vida, e não existe formação sem professor, portanto nada melhor que conhecer os desafios e entender que não é fácil, e que só o amor transforma e faz essas pessoas tão guerreiras se desafiarem todos os dias.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

[Resenha] Cicatrizes

| 19 comentários
Autora: K. A. Robinson
Páginas: 288
Editora: Fábrica 231
Série: Torn, 1
Foram poucos os relacionamentos de Chloe até a chegada à universidade. Ela escolheu ingressar na West Virginia e cursar Psicologia pela oportunidade de permanecer perto de Amber, a melhor amiga, e Logan, o fiel escudeiro e amigo desde os tempos de ensino médio. Chloe nunca teve uma boa convivência com a mãe, drogada e desequilibrada. Mas justamente no primeiro dia de aula, o destino de Chloe começa a ser traçado em outra direção. É quando ela senta ao lado de um típico bad boy tatuado, piercings nos lábios e nas sobrancelhas. O coração bate mais forte, a respiração fica alterada, e a boca seca. Drake Allen é o motivo. Dono de um mustang e vocalista da banda Breaking the Hunger, o rapaz é bastante assediado pelas fãs e não se prende a ninguém.
Drake não resiste à troca de olhares com Chloe, quando se esbarram pela primeira vez na sala de aula. É o início de uma relação com muitos obstáculos, movida por desejo e paixão intensos. Mas Drake se declara num momento em que Chloe, desiludida, resolve ceder aos encantos de Logan, o melhor amigo, que há anos nutre um amor platônico, e que finalmente tem coragem de se declarar.
Seria válido trocar um amor seguro por um músico bad boy, ou mais cômodo manter a amizade disfarçada de namoro? De um lado, Logan, lindo, gentil e carinhoso. De outro, Drake, uma paixão rude e avassaladora. Mas por que será que os caminhos do coração indicam sempre as curvas mais tortuosas? Chloe decide então seguir em frente na busca pela felicidade, mas não contava que o passado voltaria a bater em sua porta.

Cicatrizes, primeiro livro da série Torn, é um new adult daqueles que prende o leitor desde o início. Assim como é comum no gênero, há muito drama, romance, personagens com um passado conturbado e algo a ser superado. Eu não leio um new adult faz tempo, o último que eu li, se não me engano, foi O erro. Eu gosto bastante do gênero, mesmo alguns pontos sendo parecidos, sempre há algo que cativa o leitor e faz com que a leitura seja inesquecível. No caso de Cicatrizes, na minha opinião, foram os personagens masculinos.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

[Resenha] Dois irmãos (Livro + HQ)

| 19 comentários
Autor: Milton Hatoum
Páginas: 200
Editora: Companhia de Bolso
Dois irmãos é a história de como se constroem as relações de identidade e diferença numa família em crise. O enredo desta vez tem como centro a história de dois irmãos gêmeos - Yaqub e Omar - e suas relações com a mãe, o pai e a irmã. Moram na mesma casa Domingas, empregada da família, e seu filho. Esse menino - o filho da empregada - narra, trinta anos depois, os dramas que testemunhou calado. Buscando a identidade de seu pai entre os homens da casa, ele tenta reconstruir os cacos do passado, ora como testemunha, ora como quem ouviu e guardou, mudo, as histórias dos outros. Do seu canto, ele vê personagens que se entregam ao incesto, à vingança, à paixão desmesurada. O lugar da família se estende ao espaço de Manaus, o porto à margem do rio Negro: a cidade e o rio, metáforas das ruínas e da passagem do tempo, acompanham o andamento do drama familiar. Prêmio Jabuti 2001 de Melhor Romance.


Uma história sobre a intimidade de uma família; segredos e momentos narrados por quem tenta entender sua origem e seu presente; um retrato transparente sobre os pecados, erros, e toda a convivência de uma família onde o ódio, a vingança, o medo, o ciúme e um amor doentio se misturam e imperam. 

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

[Resenha] Supernatural - Coração do dragão

| 22 comentários
Autor: Keith R. A. DeCandido
Páginas: 245
Editora: Gryphus
VINTE E SETE ANOS ATRÁS, Dean e Sam Winchester perderam sua mãe para uma força sobrenatural misteriosa e demoníaca. Nos anos que se seguiram, o pai deles, Jhon, ensinou-lhes sobre o mal paranormal que vive nos cantos escuros e nas estradas vicinais da américa...e ensinou-lhes a como matá-lo. Quando o anjo renegado Castiel alerta Sam e Dean para uma série de assassinatos particularmente brutais na Chinatown de San Francisco, eles percebem que o Coração do dragão está de volta. Jhon Winchester enfrentou o aterrorizante espírito 20 anos atrás, e a família Campbell o combateu 40 anos antes - podem os rapazes ser bem sucedidos onde seus pais e avós falharam?

Eu parei na metade da quinta temporada de Supernatural, e eu sei, estou extremamente atrasada. Mas, apesar disso, gosto muito da trama, e pretendo continuar. Coração do dragão se passa durante a quinta temporada da série, mostrando que o apocalipse está próximo. O enredo nos apresenta uma arma que fará toda a diferença nessa batalha entre anjos e demônios. Eu estava bastante ansiosa para ler esta obra, na verdade, quero ler todas de Supernatural que já foram publicadas até o momento. Ao mesmo tempo, eu estava com certo receio de que os personagens fossem retratados de maneira muito diferente do que eles são na série. Mas, esse medo foi em vão, pois o autor conseguiu trazer a essência dos irmãos Winchester de forma espetacular!

domingo, 22 de janeiro de 2017

[Resenha] O grande Gatsby

| 25 comentários
Autor: F. Scott Fitzgerald
Páginas: 204
Editora: Geração Editorial
Obra-prima de F. Scott Fitzgerald, este clássico do século XX retrata a alta sociedade de Nova York na década de 1920, com sua riqueza sem precedentes, festas nababescas e o encanto das melindrosas ao som do jazz. O sol em ascensão desse universo cintilante e musical é o enigmático milionário Jay Gatsby, ao redor do qual orbitam três casais glamorosos e desencontrados, numa trama densa, repleta de intrigas, paixões e conflitos que precipitam o trágico eclipse. Recriação soberba de um dos períodos mais prósperos da história dos Estados Unidos, O grande Gatsby é uma crítica mordaz à insensibilidade e imoralidade revestidas de ouro da chamada Era do Jazz, e um dos melhores romances — talvez o melhor — já escritos nesse país.


Adoro ser surpreendida por um livro, principalmente por um clássico da literatura. Eu levemente sabia do que se tratava o livro, mas não esperava um romance romântico. Jurava que o Gatsby fosse apenas um fanfarrão, mas não um personagem tão misterioso que pode enganar à primeira vista se você se deixar levar só por resumos e filmes, pois é no livro que você percebe toda a verdade escondida por trás de um cara incompreensível aos olhos dos outros personagens, e até para o narrador da história que não o suporta e já deixa claro logo de início.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

[Novidades] Rocco

| 12 comentários
Boa noite! Segue mais um post com os lançamentos de janeiro da Editora Rocco. Estou bem empolgada para ler Crave a marca, da mesma autora de Divergente. E vocês, estão ansiosos por qual leitura?!

Considerado por muitos estudiosos o primeiro romance moderno, este clássico de Henry Fielding publicado na Inglaterra em 1749 foi traduzido e adaptado para os jovens brasileiros por ninguém menos que Clarice Lispector, e volta às prateleiras em nova edição pela Rocco Jovens Leitores completando a coleção Os Favoritos, da qual fazem parte também O chamado selvagem, de Jack London, Viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, A ilha misteriosa, de Julio Verne, O talismã, de Walter Scott, e O retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde.
Romance de formação, o livro acompanha as peripécias de um jovem bastardo pelas estradas da Inglaterra no século XVIII, apresentando uma galeria de personagens e situações que captam com vivacidade o espírito da época. Em sua adaptação das mais de 800 páginas da obra original, Clarice Lispector mantém o frescor, o tom picaresco e a ironia que fizeram de Tom Jones um marco da literatura ocidental.

Num planeta em guerra, numa galáxia em que quase todos os seres estão conectados por uma energia misteriosa chamada “a corrente” e cada pessoa possui um dom que lhe confere poderes e limitações, Cyra Noavek e Akos Kereseth são dois jovens de origens distintas cujos destinos se cruzam de forma decisiva. Obrigados a lidar com o ódio entre suas nações, seus preconceitos e visões de mundo, eles podem ser a salvação ou a ruína não só um do outro, mas de toda uma galáxia.







Imagine poder viajar no tempo para assistir a qualquer grande show da história: os Beatles no Shea Stadium ou no telhado da Apple Records, o Nirvana em um bar minúsculo de Seattle ou Miles Davis no lendário clube Birdland. A norte-americana Mo Daviau transformou esse desejo em realidade no engenhoso 30 e poucos anos e uma máquina do tempo, uma espécie de cruzamento entre De volta para o futuro e Alta fidelidade protagonizado por Karl e Wayne, dois amigos de meia-idade que descobrem um meio de voltar no tempo para assistir a shows incríveis, e a ganhar dinheiro com o negócio. Tudo vai bem até que Wayne decide o óbvio: interferir no passado. Afinal, quem dispensaria a chance de reescrever uma ou outra linha da própria história?
Movido a música e romance, 30 e poucos anos e uma máquina do tempo é uma espirituosa, e um tanto nostálgica, reflexão sobre sonhos, escolhas de vida e a passagem do tempo.

Alma Abreu está prestes a lidar com um inventário e uma série de histórias de um passado tumultuado que pertence mais aos seus pais do que a ela mesma. Mas este parece o menor de seus problemas no momento. Passar alguns dias na pacata Serra de Santa Cecília veio bem a calhar para a jovem médica, após um incidente no hospital que a deixou sem chão. Ela só não esperava se envolver tanto com a pequena cidade – e com o prestativo vizinho da charmosa casa que sua avó lhe deixou, além de um animado grupo de amigas, filhas das melhores amigas de sua mãe –, a ponto de pensar em deixar sua vida em São Paulo para trás.
Será que a vontade de ficar é apenas medo de enfrentar seus problemas? Mas como voltar à velha rotina depois de tudo o que descobriu e viveu em Serra?


Após descobrir a existência de um Evangelho escrito por Jesus Cristo e se envolver com a misteriosa Ordem dos Sanguinistas, a arqueóloga Erin Granger tenta retomar sua rotina como professora universitária nos Estados Unidos, até que uma série de acontecimentos estranhos na Califórnia e em Roma fazem com que ela busque mais uma vez a ajuda da obscura organização e do sargento Jordan Stone.
Na aguardada continuação de O evangelho de sangue, uma profecia apocalíptica e o surgimento de novos adversários levam Erin e seu grupo numa aventura ininterrupta através de séculos de história ao redor do mundo. Das planícies desertas da Terra Santa até as águas geladas do Oceano ártico, das catacumbas de Roma a uma plataforma de petróleo no mar Mediterrâneo. E finalmente, até os portões do inferno, onde o destino da humanidade será decidido.

Cinco mulheres e um homem se reúnem para debater as obras de Jane Austen na Califórnia do início dos anos 2000 e acabam descobrindo, entre casamentos frustrados, arranjos sociais e afetivos, que suas vivências não são assim tão diferentes das experimentadas por Emma ou outras personagens da escritora britânica que tão bem descreveu a sociedade de sua época, dois séculos atrás.
No livro, que figurou na lista do mais vendidos do The New York Times e deu origem ao filme homônimo estrelado por Kathy Baker e Emily Blunt, a premiada escritora norte-americana Karen Joy Fowler disseca as relações contemporâneas com acuidade, humor e ironia dignos da autora de Orgulho e preconceito e outras obras que continuam fascinando leitores de todas as idades.


[Novidades] Arqueiro

| 12 comentários
Boa noite, leitores! Venham conferir os lançamentos de janeiro da Editora Arqueiro. Tem muita coisa boa, vai ser difícil escolher só um título, já aviso! ;)


Giverny é uma cidadezinha mundialmente conhecida, que atrai multidões de turistas todos os anos. Afinal, Claude Monet, um dos maiores nomes do Impressionismo, a imortalizou em seus quadros, com seus jardins, a ponte japonesa e as ninfeias no laguinho.
É nesse cenário que um respeitado médico é encontrado morto, e os investigadores encarregados do crime se veem enredados numa trama em que nada é o que parece à primeira vista. Como numa tela impressionista, as pinceladas da narrativa se confundem para, enfim, darem forma a uma história envolvente de morte e mistério em que cada personagem é um enigma à parte – principalmente as protagonistas.
Três mulheres intensas, ligadas pelo mistério. Uma menina prodígio de 11 anos que sonha ser uma grande pintora. A professora da única escola local, que deseja uma paixão verdadeira e vida nova, mas está presa num casamento sem amor. E, no centro de tudo, uma senhora idosa que observa o mundo do alto de sua janela.

Thorn Bathu não é uma garota comum. Mesmo tendo sido criada numa sociedade machista, ela vive para lutar e treina arduamente há anos. Porém, após uma fatalidade, ela é declarada assassina pelo mesmo mestre de armas que deveria prepará-la para as batalhas.
Para fugir à sentença de morte, Thorn se vê obrigada a participar de um esquema do ardiloso pai Yarvi, ministro de Gettland. Ao lado dela se encontra Brand, um guerreiro que odeia matar, mas encara a jornada como uma chance de sustentar a irmã e conquistar o respeito de seu povo.
A missão dos dois é cruzar meio mundo a bordo de um navio e buscar aliados contra o Rei Supremo, que pretende subjugar todo o Mar Despedaçado. É uma viagem desafiadora, em que Brand precisa provar seu valor e Thorn fará o necessário para honrar a memória do pai e se tornar uma verdadeira guerreira.
Guiando os personagens por caminhos tortuosos em busca de amadurecimento e redenção, Joe Abercrombie mais uma vez nos maravilha com uma história grandiosa, que se sustenta sozinha por seu vigor, mas também dá continuidade à saga de Gettland e Yarvi. Finalista do prêmio Locus, Meio mundo deixará o leitor na expectativa do desfecho desta série épica.

Há apenas alguns meses, um encontro inesperado numa casa em Rosemary Beach se transformou num romance de conto de fadas. Agora Reese está prestes a ir morar com Mase na fazenda dele, no Texas. Com o apoio e o amor da família do namorado e a recente descoberta de que ela mesma tem uma família com a qual contar, Reese pode enfim superar os horrores do passado e se concentrar no futuro promissor que a aguarda.
No entanto, no que depender de Aida, isso não vai acontecer. A beldade loura e Mase foram criados como primos, mas logo fica claro para Reese que o amor da jovem por ele está muito longe do que se deveria ter por um parente.
Ao mesmo tempo que Reese tenta entender a relação dos dois e não se sentir ameaçada, entra em cena Capitão, um estranho que parece estar, convenientemente, em todos os lugares que ela frequenta. Bonito, sensual, misterioso e dono de uma franqueza desconcertante, ele não tem medo de dizer o que pensa de Mase – nem como se sente a respeito de Reese.
Enquanto a competição pelo coração de Mase e de Reese esquenta cada vez mais, algumas perguntas em relação ao passado dela começam a ser enfim respondidas, revelando verdades chocantes que vão mudar para sempre a vida do casal.

Daisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito na empresa.
Daisy está horrorizada com a possibilidade de viver para sempre com alguém tão sério e controlador, tão parecido com seu pai. Mas não admitirá a derrota. Com a ajuda de suas amigas, está decidida a se casar com qualquer um, menos o Sr. Swift. Ela só não contava com o charme inesperado de Matthew nem com a ardente atração que nasce entre os dois. Será que o homem ganancioso de quem se lembrava era apenas fachada e ele na verdade é tão romântico quanto os heróis dos livros que ela lê? Ou, como sua irmã Lillian suspeita, o Sr. Swift é apenas um interesseiro com algum segredo escandaloso muito bem guardado?
Fechando com chave de ouro a série As Quatro Estações do Amor, Escândalos na primavera é um presente para os leitores de Lisa Kleypas, que podem ter certeza de uma coisa: embora as estações do ano sempre terminem, a amizade desse quarteto de amigas é eterna.

Durante 18 anos, Jude pôs as necessidades dos filhos em primeiro lugar, e o resultado disso é que seus gêmeos, Mia e Zach, são adolescentes felizes. Quando Lexi começa a estudar no mesmo colégio que eles, ninguém em Pine Island é mais receptivo que Jude. Lexi, uma menina com um passado de sofrimento, criada em lares adotivos temporários, rapidamente se torna a melhor amiga de Mia. E, quando Zach se apaixona por ela, os três se tornam companheiros inseparáveis.
Jude sempre fez o possível para que os filhos não se metessem em encrenca, mas o último ano do ensino médio, com suas festas e descobertas, é uma verdadeira provação. Toda vez que Mia e Zach saem de casa, ela não consegue deixar de se preocupar. Em uma noite de verão, seus piores pesadelos se concretizam. Uma decisão muda seus destinos, e cada um deles terá que enfrentar as consequências – e encontrar um jeito de esquecer ou coragem para perdoar.
O caminho para casa aborda questões profundas sobre maternidade, identidade, amor e perdão. Comovente, transmite com perfeição e delicadeza tanto a dor da perda quanto o poder da esperança. Uma história inesquecível sobre a capacidade de cura do coração, a importância da família e a coragem necessária para perdoar as pessoas que amamos.

Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém.
Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Lá, Theresa encontra na praia uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro.
Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.”
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte.
Quando o conhece, descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também. Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

[Parceria] Editora Sinna

| 12 comentários

Boa tarde, leitores! O post de hoje é para anunciar a nossa nova editora parceira de 2017: Editora Sinna! Estamos muito felizes por mais essa conquista, e esperamos que vocês gostem da novidade. Vamos conhecer um pouco mais da editora?

Sinna
A Editora Sinna surgiu como um sonho de tornar sonhos realidade. Depois de observar várias reclamações sobre o mercado editorial e notar como muitos autores nacionais ainda enfrentam muitas portas fechadas, a criação da Editora veio para tentar solucionar essas questões, dando aos escritores brasileiros a oportunidade de tornar a escrita uma verdadeira profissão.
Nossa equipe preza pela qualidade, escolhe aqueles autores que realmente demonstram dedicação nesta profissão, e busca dar a eles o melhor. E o melhor para um não é melhor para outro, por isso, trabalhamos com contratos diferenciados, ajustando-os da melhor forma na relação editor-autor.
Se você sabe que se enquadra neste perfil e busca estar em uma casa editorial profissional, procure conhecer nossas propostas e envie seu original de acordo com a formatação estipulada no site.

Livros

Criada em um pequeno bairro chamado Forecast, Kate West nunca foi uma garota exatamente normal. Determinada, com segredos e um medo absurdo de se apaixonar, ela conseguia viver bem tendo apenas relacionamentos passageiros, os quais chama de R.A., mas a sua vida está prestes a mudar quando sua avó, já falecida há quatorze anos, lhe envia uma mensagem.
“Sua herança vai chegar. Aceite a mudança quando 21 primaveras completar”.
Curiosa, Kate tentará descobrir o que precisa aceitar, porém uma herança nem sempre é o que se imagina.
Em meio a rotina da faculdade, a chegada de um novo aluno e o misterioso homem de olhos azuis que sempre a salva nos pesadelos, Kate terá que lidar com os perigos que surgirão no caminho.
Descobrir a sua herança não será uma opção.

Giuliana Gouveia, 22 anos, moradora da Tijuca, Rio de Janeiro. Recém-formada em letras busca uma vaga como professora de português. É dedicada, possui experiência em aulas particulares.... E blá... blá... blá... Nada disso estava sendo suficiente para que Giuliana alcançasse seu desejo de ser professora. Naquele instante, seu sonho era como um jardim repleto de flores mortas ou destroçadas. Seria ela capaz de recuperá-lo?! Seu noivo, contador bem-sucedido de uma grande rede de hotéis, acredita que só podemos almejar uma coisa na vida, no caso dele o dinheiro, e que sacrifícios precisam ser feitos para que um de seus desejos seja alcançado. O chefe tempo parece disposto a misturar o passado de Giuliana ao presente, trazendo oportunidades para o futuro e a empresa vida vai lhe mostrar, através de um certo alguém, que talvez possamos ter tudo que quisermos, bastando que sejamos quem queremos ser. Será mesmo que amor, sonho e sucesso não ficam na mesma página da vida?

Um bilhete, um diário, o que realmente há por trás dos alunos mais populares de um Colégio? Aos 17 anos, Marina Moura consegue uma bolsa para realizar seu sonho do intercâmbio em Toronto, Canadá. O que ela não esperava é que fosse obrigada a se enfiar em uma investigação para desvendar um assassinato e, menos ainda, que fosse ser a acusada pelo crime. Todos são suspeitos. Como confiar em alguém? Será mesmo que ela é inocente? Marina conseguirá se livrar da acusação? Ou o assassino será mais esperto? Era para ser o intercâmbio dos sonhos...



Três despedidas. Uma decisão. Sacrifícios.Kate aceitou sua herança, porém não tinha ideia do que o destino lhe reservava. Segredos perdem seus mantos, traições despedaçam corações, versões são contadas, mas em quais acreditar? Algumas descobertas podem ser perigosas, outras deveriam permanecer enterradas e, em meio a uma situação arriscada, a herdeira precisará tomar uma decisão importante.“De que adianta a magia, senhorita Kate, se não for para salvar aqueles a quem amamos?”. Quem pagará o preço pelas suas escolhas? Até que ponto alguém iria para viver? Você quer conhecer a Maldição Gricem? Abra este livro e descubra...Mas se o segredo não puder proteger, um sábio conselho lhe dou:“Finja não saber!”





Redes Sociais


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

[Resenha] Garota desaparecida

| 21 comentários
Autora: Sophie McKenzie
Páginas: 238
Editora: Verus
Lauren mora na Inglaterra e sempre soube que é adotada. Mas, quando uma breve pesquisa sobre o seu passado revela a possibilidade de ela ter sido roubada de uma família americana ainda bebê, a vida de Lauren de repente parece uma fraude. O que ela pode fazer para tentar encontrar os pais biológicos? E seus pais adotivos terão sido os responsáveis por sequestrá-la? Lauren convence sua família a fazer uma viagem para o outro lado do Atlântico e, lá chegando, foge para tentar descobrir a verdade. Mas as circunstâncias de seu desaparecimento são sombrias, e os sequestradores de Lauren ainda estão à solta — e dispostos a qualquer coisa para mantê-la calada.


Quando eu li a sinopse de Garota desaparecida fiquei bastante interessada em fazer a leitura, pois me lembrou um pouco do seriado Finding Carter, em que a garota é sequestrada quando era criança, e anos depois ela descobre que a mulher que a sequestrou não é sua mãe biológica. No entanto, no livro, a garota sabe que é adotada, e sua história é bem mais complicada do que imagina. Então, por essas pequenas semelhanças realmente fiquei empolgada para conferir o livro. E a leitura iniciou muito boa, realmente, mas lá pela metade da narrativa a coisa desandou... e, bom, que decepção! Eu esperava tanto de Garota desaparecida e me deparei com uma história muito irreal, com situações absurdas e personagens irritantes.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

[Resenha] No coração da floresta

| 34 comentários
Autora: Emily Murdoch
Páginas: 272
Editora: Agir Now
E se tudo o que você soubesse fosse uma mentira? E se a pessoa que deveria te proteger não tivesse condições nem mesmo de cuidar de si mesma? Carey é uma jovem de 15 anos com uma história de vida difícil. Levada às escondidas pela mãe para um parque nacional quando ainda era uma criança, tudo o que ela e a irmã menor conhecem é a floresta. Elas só têm uma a outra, considerando que a mãe, viciada em drogas e mentalmente instável, muitas vezes desaparece por dias sem fim. É durante um desses sumiços que repentinamente as meninas se vêem diante de dois estranhos, que as tiram da floresta e as levam para um mundo novo e surpreendente de roupas, meninos e aulas. Agora Carey precisa enfrentar a verdade por trás do seu passado e decidir se vale a pena revelar um terrível segredo, que, caso descoberto, pode colocar em risco a segurança e a nova vida das duas irmãs. 

Consegui No coração da floresta em uma troca no Skoob em maio, mas o livro ficou parado até agora na minha estante, e me arrependo de não ter lido antes. Sabe aquela história que te emociona, te revolta, te deixa chocado e triste? No coração da floresta é umas dessas obras, que te faz ter mil emoções diferentes, que te quebra o coração aos pouquinhos, e faz pensar que o mundo é um lugar muito cruel de se viver, pois tudo o que é retratado no enredo são situações reais. Bem, o ano nem começou direito, mas já considero uma das melhores leituras!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

[Resenha] Escândalo de cetim

| 21 comentários
Autora: Loretta Chase
Páginas: 272
Editora: Arqueiro
Série: As modistas, 2
Irmã do meio entre as três proprietárias de um refinado ateliê de Londres, Sophia Noirot tem um talento inato para desenhar chapéus luxuosos e um dom notável para planos infalíveis. A loura de olhos azuis e jeito inocente é na verdade uma raposa, capaz de vender areia a beduínos. Assim, quando a ingênua lady Clara Fairfax, a cliente mais importante da Maison Noirot, é seduzida por um lorde mal-intencionado diante de toda a alta sociedade londrina, Sophia é a pessoa mais indicada para reverter a situação.
Nessa tarefa, ela terá o auxílio do irmão cabeça-dura de lady Clara, o conde de Longmore. Alto, musculoso e sem um pingo de sutileza, Longmore não poderia ser mais diferente de Sophia. Se a jovem modista ilude as damas para conseguir vesti-las, ele as seduz com o intuito de despi-las. Unidos para salvar lady Clara da desonra, esses charmosos trapaceiros podem dar início a uma escandalosa história de amor... se sobreviverem um ao outro. 
Escândalo de cetim é o segundo livro da série As modistas, e como eu havia falado na resenha de Sedução da seda, essa é uma série que me conquistou e que irei acompanhar até o final. A continuação é tão boa quanto o livro anterior, e desta vez, irá apresentar melhor Sophia Noirot, a irmã do meio. Ela é de longe a personagem que eu mais gostei no enredo todo, por isso, fiquei muito contente quando soube que o próximo volume já seria sua história. Loretta Chase consegue escrever romance de época de uma forma incrível e envolvente, é apenas a segunda obra que confiro da autora, mas já me apaixonei por sua escrita. Mais alguém se identifica? 

domingo, 15 de janeiro de 2017

[Resenha] A garota do calendário - Outubro

| 25 comentários
Autora: Audrey Carlan
Páginas: 160
Editora: Verus
Série: A garota do calendário, 10
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser. Outubro virá com um sopro de novidade para Mia. Agora que as coisas estão quase todas resolvidas em sua vida, ela pode se estabelecer com o homem que ama e dar uma nova direção para sua carreira.

1. Janeiro
2. Fevereiro
3. Março
4. Abril
5. Maio
6. Junho
7. Julho
8. Agosto
9. Setembro

Outubro, décimo volume da série A garota do calendário, é um pouco mais leve que o anterior. Claro que apenas comparando, pois a trama, que é mais focada em Wes, ainda assim é bem tensa e angustiante. Obviamente as coisas não iam ser mil maravilhas de um volume para o outro, e eu nem esperava isso, a autora mostra como o trauma que Wes sofreu impactou em sua vida, e como ele conseguirá sair dessa.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

[Resenha] Ouça a canção do vento & Pinball, 1973

| 18 comentários
Autor: Haruki Murakami
Páginas: 264
Editora: Alfaguara
Em 1978, um jovem Haruki Murakami se instala na mesa da cozinha para começar a escrever. Como resultado temos duas novelas brilhantes que marcam o início da carreira de um dos mais cultuados autores contemporâneos. Duas histórias poderosas, e levemente surreais, que tratam de amadurecimento, solidão e erotismo, no melhor estilo Murakami. Alguns dos personagens que conhecemos nessa obra irão reaparecer em Caçando carneiros e Dance, dance, dance, formando uma espécie de trilogia inicial do autor — e esse conjunto, em vez de mostrar um escritor procurando sua voz, já mostra um autor maduro e seguro de seus temas. Traduzidas no Brasil pela primeira vez, Ouça a canção do vento & Pinball, 1973 são uma janela para o mundo fascinante de Murakami.

Lá vou eu com a minha conversa repetida de gostar de conhecer autores consagrados através de contos, livros curtos e primeiros escritos. Mas fazer o quê? É uma estratégia interessante, pois conhecer o Haruki Murakami através das suas primeiras palavras, me faz imaginar que suas próximas obras que irei ler serão ainda mais admiráveis, e assim, posso acompanhar sua evolução como escritor com o passar dos anos.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

[Resenha] Dois mundos

| 36 comentários
Autora: Simone O. Marques
Páginas: 256
Editora: Butterfly
Série: Tesouro da tribo de Dana, 1
Num futuro distópico, Marina é uma jovem brasileira que carrega a força e os poderes de três grandes deusas celtas. Ela é aquela que cria, acolhe e mata. Protegida por guerreiros, perseguida por mortais e desejada por deuses, precisa encontrar os míticos tesouros da Tribo de Dana se quiser salvar o que restou do mundo...Ano de 2021. A Terra está devastada e poucos são os sobreviventes. No Brasil, grupos se reúnem em pequenas vilas em torno da água potável. O oásis neste caos fica na Chapada dos Veadeiros, na Fazenda Tribo de Dana, onde vive um povo guerreiro que acredita tudo ser parte dos planos da Grande Mãe. Neste paraíso vive Marina. Considerada o avatar de três grandes deusas celtas, precisa lidar com poderes diversos de cura, vida e morte. Ao abrir o véu que separa o mundo de mortais e deuses, a jovem liberta antigas divindades. E dois domínios distintos estão prestes a colidir quando ela descobre que detém nas mãos o destino da humanidade.


Dois mundos foi uma leitura que me surpreendeu bastante, não que eu estivesse esperando algo ruim, pelo contrário, mas também não esperava gostar tanto de tudo o que eu encontrei no enredo. Eu adoro distopia, fantasia, mitologias em geral, e nessa obra eu consegui encontrar tudo isso. A autora narra sua história de forma bastante empolgante, cheia de reviravoltas, romance e perigos. Do início ao final Simone conseguiu prender minha atenção, em nenhum momento a leitura esfriou, e por todos esses fatores, eu amei demais a história!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

[Resenha] Maria Degolada, santa assombrada

| 23 comentários
Autor: Caio Riter
Páginas: 48
Editora: Edelbra
Psiu. Silêncio. Muito silêncio. Está ouvindo? Oh, é ela, a Degolada. Ela vem chegando, a Maria Degolada vem bem devagarinho. Mal não causa, mas e o medo? E se você quer mesmo ouvir a história da jovem Maria Francelina, eu té conto. Temo de medo, mas conto. Tremo de medo, mas conto. Sinto arrepio, e conto. Eu conto, vou contar sim, mas, psiu, silêncio. Vou falar baixinho, vai que ela escuta. Vai. Nem quero ver.



Maria Degolada, santa assombrada é uma lenda urbana, recontada pelo autor Caio Riter, e eu acredito que a maioria deve conhecer essa personagem tão temida. Eu mesma quando criança sabia que para chamá-la tinha que ser à meia noite, de frente ao espelho do banheiro, e precisava falar o nome dela três vezes seguidas. Não entendia qual o propósito de fazê-la aparecer, mas era um desafio que toda criança fazia, pois era assustador pensar que uma mulher degolada apareceria no espelho. Nunca soube de sua verdadeira história, e através dessa obra, pude conhecer melhor quem foi Maria.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

[Resenha] Enclave

| 32 comentários
Autora: Ann Aguirre
Páginas: 232
Editora: Callis
Triologia: Enclave, 1
No enclave, apenas as pessoas que sobrevivem até os 15 anos ganham o direito de ter um nome. Nesse mundo subterrâneo, a corajosa Dois faz parte do grupo de Caçadores responsável por garantir a comida e a segurança de todos. Os túneis ao redor estão lotados de Aberrações – criaturas terríveis que devoram tudo que encontram pela frente –, e o mundo na superfície é inabitável. Será? Dois nunca questionou as leis do enclave, mas tudo está prestes a mudar agora que ela conheceu Vago, um Caçador misterioso, indisciplinado e letal. Esse encontro vai alterar o delicado equilíbrio que protege a sobrevivência do enclave, e o mundo que eles conhecem talvez esteja perdido para sempre.

Enclave é o primeiro volume da trilogia de mesmo nome, da autora Ann Aguirre, e publicado aqui no Brasil pela editora Callis. A trilogia possui uma trama pós-apocalíptica, com elementos de distopia, ou seja, nem amei! Eu vi que Enclave é bastante conhecida lá fora, mas aqui nem tanto, ainda, e sério... vocês não sabem o que estão perdendo. Se eu fosse vocês, depois de ler essa resenha ia correndo comprar o livro. A autora não faz uma introdução, daquelas chatas que encontramos em algumas séries, apesar de ser o primeiro livro temos bastante informações sobre como é o mundo atualmente, e alguns vestígios do que pode ter acontecido, então é uma trama que empolga o leitor desde o início.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

[Resenha] A garota do calendário - Setembro

| 25 comentários
Autora: Audrey Carlan
Páginas: 144
Editora: Verus
Série: A garota do calendário, 9
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser. Em setembro, Mia será obrigada a dar o cano no cliente do mês, pois um problema urgente de família exige sua atenção. Ela vai voltar para Las Vegas e ficar cara a cara com o passado, num reencontro que pode reabrir feridas antigas.

1. Janeiro
2. Fevereiro
3. Março
4. Abril
5. Maio
6. Junho
7. Julho
8. Agosto

Setembro é o nono volume da série A garota do calendário. Eu estou a cada livro mais apaixonada pela história, a autora amadureceu bastante o enredo e personagem a cada volume. Eu sinceramente esperava um foco hot na história, e não me importava com isso, mas quando eu percebi que ela colocou mais conteúdo e situações mais reais na trama eu gostei ainda mais. Depois das revelações de agosto eu achei que ia tudo se acalmar um pouco, tirando a saúde do pai de Mia, porém, me enganei. Setembro vem para quebrar o coração dos fãs da série. Mia passa por cada situação, que se fosse eu no lugar dela já teria desabado, sinceramente.

domingo, 8 de janeiro de 2017

Caixinha de correio #113

| 14 comentários
Boa tarde, leitores! Está no ar a caixinha de correio, vou mostrar o que chegou na última semana de dezembro e no início de janeiro. Alguns livros eu já havia mostrado no instagram do blog. Vamos conferir?


Parceria



Recebi da Ler Editorial as solicitações de dezembro, se não me engano. As capas dos dois livros são muiiito lindas, fiquei apaixonada. Em breve tem resenha aqui no blog.



Recebi também as solicitações de dezembro da Rocco, e várias pessoas falaram que Cinder é muito bom, então vai ser uma das próximas leituras!

sábado, 7 de janeiro de 2017

[Resenha] O rato de Wanchai

| 28 comentários
Autor: Ian Hamilton
Páginas: 424
Editora: Benvirá
Série: Ava Lee, 1
Ava Lee é uma jovem acima de qualquer suspeita. Seu passado em bons colégios, seu trabalho como contadora, seu grupo de amigos... Nada indica que ela tem outra identidade. Mas a verdade é que sua vida é muito mais emocionante do que aparenta. Ava Lee é especialista em recuperar grandes fortunas perdidas em transações comerciais, e de forma nada ortodoxa! Por baixo da aparência bela e frágil, esconde-se uma garota com inteligência aguçada e domínio das artes marciais, capaz de qualquer coisa para cumprir as missões para as quais é designada. Espécie de James Bond de saias, Ava Lee envolve-se em tramas arriscadas que deixariam qualquer um apavorado. Em "O rato de Wanchai", ela é contratada para resgatar cinco milhões de dólares que um bem-sucedido empresário perdeu ao fi nanciar uma empresa chinesa que desapareceu do mapa. O dono da companhia, Jackson Seto, nasceu em Wanchai, na China, e esse é o primeiro destino de Ava. No rastro do dinheiro, Ava sai pelo mundo, passando por Hong Kong, Bangkok e Guiana, onde conhece um suposto aliado: Capitão Robbins, chefe da máfia. Mas, em troca de ajuda, ele exige parte da fortuna, e fará o que for preciso para obter a sua parte. Será que Ava Lee será capaz de vencer a máfia, recuperar o dinheiro e voltar para casa sã e salva?


O rato de Wanchai é o primeiro volume da série Ava Lee, do autor Ian Hamilton, e publicado pela Benvirá. Este livro estava na minha estante desde 2014, mas graças ao book jar, consegui ler ele mês passado. E claro que me perguntei por que demorei tanto para iniciar a leitura, pois a história é incrível! A obra é um thriller investigativo, mas bem diferente do que eu estou acostumada, pois não é policial, e sim, contábil. Calma, já explico! E bem, eu adorei poder ler algo tão diferente assim, mas que ao mesmo tempo segue o ritmo frenético de um suspense policial, gênero que eu tenho paixão. ♥

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

[Resenha] Os sete

| 17 comentários
Autor: André Vianco
Páginas: 432
Editora: Aleph
Nobres homens de bem, jamais ouseis profanar este túmulo maldito. Aqui estão sepultados demônios viciados no mal e aqui devem permanecer eternamente. Que o Santo Deus e o Santo Papa vos protejam. Uma caravela portuguesa naufragada com mais de 500 anos é descoberta no litoral brasileiro. Dentro dela, uma estranha caixa de prata lacrada esconde um segredo. Apesar do aviso grafado, com a recomendação de não abri-la, a equipe de mergulhadores que a descobriu decide seguir em frente, e encontra sete cadáveres. Esses corpos misteriosos e cadavéricos são levados para estudos e tudo parece estar sob controle até o despertar do primeiro deles.


Eu sempre tive vontade de ler os livros do Andre Vianco, quando a Aleph surgiu com a novidade de que iria relançar seus livros eu fiquei bastante empolgada, pois as edições da editora são lindas demais. Então, tive a oportunidade de ler Os sete, e confesso que minhas expectativas estavam bastante altas, talvez por isso tenha me desapontado um pouco. A trama em si é bastante interessante, é bom ler sobre vampiros de forma mais perigosa e sobrenatural, fugindo um pouco do que encontramos do tema ultimamente, porém, eu esperava uma narrativa mais ágil e não foi o que eu encontrei.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

[Resenha] Aaron Fischer e a prova dos elementos

| 31 comentários
Autor: Carlos Melo
Páginas: 352
Editora: Talentos da literatura brasileira
"O Império de Taurestá prestes a presenciar o recomeço da guerra civil, que chegou a dizimar um terço da população, quinze anos antes. Em um mundo onde elementais – humanos com poderes e habilidades fantásticos – vivem como deuses, apoiados pela Igreja e pelo Exército, os homens comuns, nascidos sem poderes, são escravizados e obrigados a ter uma vida miserável do lado de fora das muralhas das grandiosas Cidades Elementais. Entre esses comuns vive Aaron Fischer, um garoto de quinze anos, inconformado com a vida imposta pelo Exército Imperial. Quando Jonas, seu pai, é assassinado pela Marinha Imperial, poderes desconhecidos despertam no garoto, e ele descobre que é, na verdade, o filho perdido do ex-general Logan Grun, um dos mais cruéis genocidas da história e um dos mais poderosos elementais. Perante as últimas palavras do homem a quem ele chamava de pai, Aaron promete encontrar o nefasto grupo revolucionário conhecido como Exército Negro, libertando os comuns e revelando a verdade por trás do que aconteceu no passado."

Aaron Fischer e a prova dos elementos é uma obra que assim que eu li a sinopse, fiquei interessada em conferir a trama. Adoro livros de fantasia, ainda mais quando tem esse lance de poderes no meio, fico ainda mais enlouquecida para querer ler. O autor conseguiu explorar o universo que criou de forma a dar algumas explicações neste primeiro volume, mas também deixar vários outros questionamentos para um próximo. Com reviravoltas, ação e muitos perigos, algumas cenas lembram um pouco de Jogos Vorazes, e eu já vou explicar o motivo. 

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

[Resenha] Desaparecido para sempre

| 22 comentários
Autor: Harlan Coben
Páginas: 320
Editora: Arqueiro
No leito de morte, a mãe de Will Klein lhe faz uma revelação: seu irmão mais velho, Ken, desaparecido há 11 anos e acusado do assassinato de sua vizinha Julie Miller, está vivo. Embora a polícia o considere um fugitivo, a família sempre acreditou em sua inocência. Ainda aturdido por essa descoberta e tentando entender o que realmente aconteceu com seu irmão, Will se depara com outro mistério: Sheila, seu grande amor, some de repente. O FBI suspeita que ela esteja envolvida no assassinato de dois homens. Apesar de estarem juntos há quase um ano, Sheila nunca revelou muito sobre o seu passado. Enquanto isso, Philip McGuane e John Asselta, dois criminosos que eram amigos de infância de Ken, passam inexplicavelmente a rondar a vida de Will. Para descobrir a verdade por trás desses acontecimentos, ele conta apenas com a ajuda de Squares – seu colega de trabalho em uma fundação de assistência a jovens carentes e proprietário de uma escola de ioga famosa entre as celebridades, o que lhe garante acesso a todo tipo de pessoas e de informações. Mestre do thriller de ação, Harlan Coben se supera nesta eletrizante história cheia de incríveis reviravoltas. Um suspense que mostra a busca pelo assassino, pela vítima e, acima de tudo, pela verdade.

Agora posso confirmar, depois de ter lido quatro livros do autor, e ter gostado muito de três, que Harlan Coben é o tipo de autor que está na minha lista especial, a lista que faço para quando não tenho vontade de ler, mas se eu for ler algo dos autores da minha lista, minha vontade de ler volta com tudo e me faz gostar de viajar nas páginas de novo.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

[Resenha + Sorteio] Sorria, você está sendo iluminado

| 40 comentários
Autor: Felipe Guga
Páginas: 96
Editora: Galera Rercord
De Osho a Gandhi, de Jesus a Neil Young. O trabalho do artista se inspira em aforismos diversos, e as frases motivacionais se misturam a desenhos modernos e contestadores para espalhar luz, amor e gratidão.Guga traz consigo o dom de acender a esperança nos corações dos que o seguem, mas também sabe adotar um tom provocador, daquele que nos tira da zona de conforto do dia a dia e faz pensar. Sua arte, exposta ao público, vai além do contemplativo.




Sorria, você está sendo iluminado eu recebi de surpresa da Galera Record, e assim que o livro chegou, me apaixonei por ele imediatamente. A obra é cheia de ilustrações, e todas muito coloridas. Mas, o melhor de tudo: há várias frases que acompanham essas ilustrações, que tem o intuito de passar mensagens de conforto, perseverança e ações para fazer o bem tanto a si próprio quanto às pessoas ao nosso redor.


segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

[Resenha] O impostor

| 26 comentários
Autora: Tarryn Fisher
Páginas: 272
Editora: Faro Editorial
Série: Amor e mentiras, 3
Uma série sobre amor muito realista, na qual não existem mocinhos, capaz de surpreender a cada nova página. Caleb Drake nunca esqueceu seu grande amor. Nem depois de se casar com Leah ou mesmo quando Olivia se casou com outro. Num momento em que a vida de todos parece entrar num turbilhão de mudanças, ele sente que precisa tomar uma decisão. Talvez a mais importante da sua vida. Caleb tem algumas certezas, mas, agora, há muito mais em jogo. Qualquer caminho que escolha trará graves consequências. Então ele descobre que, para seguir seus instintos, o preço pode ser insuportavelmente alto.


E finalmente chegamos ao final da trilogia Amor e mentiras! O impostor é narrado por Caleb, aquele que é disputado por Leah e Olivia (e eu realmente não entendo o motivo, hahaha). O título traduz bem o que o personagem realmente é. Enquanto Leah mostra que não tem escrúpulos, é fria e calculista, Caleb se esconde na fachada de homem perfeito. O que ele não é. Na verdade, ele é bem obcecado, o que meio que irrita o leitor. 

domingo, 1 de janeiro de 2017

Pilha de leitura #44

| 34 comentários

Está no ar a primeira pilha de leitura de 2017! Minha animação é por motivos de: férias! Ou seja, pretendo ler muiiito, ainda mais por conta que esse ano meu noivo não tirará férias comigo, então quase não vou sair de casa (e não estou reclamando! haha). Dezembro foi um mês cheio, e por conta disto, li apenas dez livros. Digo apenas, pois nos outros meses eu li mais do que isso. Apenas um livro da pilha não deu tempo de ler, mas já adicionei novamente na de janeiro. Vamos conferir o que eu andei lendo? Percebi que o mês foi das continuações/términos de séries. :O

[Top comentarista] Janeiro

| 25 comentários

Boa noite, leitores! Em 2017 resolvi voltar com o top comentarista! E para começar, o prêmio é o volume um e dois da série Torn, lançada pela Plataforma 231, selo da Rocco. O que acharam? A premiação será dada a pessoa que tiver o maior número de comentários no mês aqui no blog. Caso haja mais de uma pessoa, será feito um sorteio. Alguma dúvida?! Vamos às regras. ;)

Regras:

Para validar sua participação é necessário comentar neste post com um e-mail válido. Só serão contabilizados os comentários de quem se inscrever neste post;
Apenas os comentários feitos nos posts de 01/01 até 31/01 serão válidos para o Top, exceto promoções e resultados;
Só será contabilizado um comentário por post, independente de quantos você fizer;
Os comentários precisam ser relevantes, um "Quero ler" não valerá, nem algo do tipo que mostre que a pessoa não leu o post;
 Dia 01/02 posto a planilha com a contagem e o resultado;
Em caso de empate será feito um sorteio;
Os livros serão enviado em até 45 dias. O blog não se responsabiliza por extravios.