segunda-feira, 7 de novembro de 2016

[Resenha] Não fale com estranhos

|
Autor: Harlan Coben
Páginas: 304
Editora: Arqueiro
O estranho aparece do nada e, com poucas palavras, destrói o mundo de Adam Price. Sua identidade é desconhecida. Suas motivações são obscuras. Mas suas revelações são dolorosamente incontestáveis. Adam levava uma “vida dos sonhos” ao lado da esposa, Corinne, e dos dois filhos. Quando o estranho o aborda para contar um segredo estarrecedor sobre sua esposa, ele percebe a fragilidade do sonho que construiu: teria sido tudo uma grande mentira?
Assombrado pela dúvida, Adam decide confrontar Corinne, e a imagem de perfeição que criou em torno dela começa a ruir. Ao investigar a história por conta própria, acaba se envolvendo num universo sombrio repleto de mentiras, chantagens e assassinatos.Intrigante e perturbador, Não fale com estranhos é mais que um suspense de tirar o fôlego. É uma reflexão sobre o bem e o mal, o amor e o ódio, o certo e o errado, os segredos, as mentiras e suas consequências devastadoras.

Não desisti do Harlan Coben. O primeiro livro dele que li, Cilada, me deixou super empolgada com a sua escrita e a forma como ele desenvolve seus personagens, mas depois li Quando ela se foi, livro que faz parte de uma série com o personagem Myron Bolitar, e eu não gostei tanto assim, e depois disso, fiquei sem ler nada dele até esses dias. Revolvi agora apostar apenas nos livros solos dele, que não fazem parte da série do seu investigador favorito. E ainda bem que acertei, pois Não Fale com Estranhos me mostrou tudo aquilo que eu esperava, assim como foi com a minha primeira experiência de leitura com esse autor.

Suspense e mistério policial são um prato cheio para não desgrudar os olhos das páginas de um livro, pois isso sempre é motivo de ficar contando nos dedos as hipóteses, tentar entender os mistérios e acompanhar junto com o personagem principal a aflição de não saber onde está se metendo.

Nesse livro, tudo isso acontece, e Adam, coitado, passa por maus bocados quando descobre um segredo da sua mulher, segredo esse que é contado por um estranho. 

Depois de perguntar a sua mulher sobre esse segredo e essa sumir sem explicação, Adam fica perdido no meio de tantas dúvidas, e vários casos parecidos com o dele são apresentados a cada novo capítulo, e Adam fica com seus dois filhos, tentando manter uma aparência de que tudo vai ficar bem, quando na realidade nem ele mesmo sabe direito. 

As pontas soltas vão sendo entrelaçadas por Adam, um advogado que já foi defensor público, mas precisou abrir mão dos sonhos de defender quem não pode pagar, por uma salário que pudesse dar mais estabilidade à sua família. 

Por conta dos seus contatos, ele consegue descobrir mais rápido algumas coisas, mesmo que não façam muito sentido pra ele, pois a dúvida maior é o motivo da sua mulher abandonar a família. Segredos desestruturam qualquer pessoa, mas abandonar os filhos, pra ele não tem explicação.

E assim a trama vai sendo construída rapidamente, me tragando pra dentro das páginas e me fazendo torcer por cada pedaço de esperança que o Adam consegue juntar.

Harlan Coben não é vendedor de milhões de livros à toa, ele sabe proporcionar o que todos esperam quando buscam leituras de livros de suspense policial: um motivo para não desistir enquanto não chegar até a última página.

6 comentários:

  1. Oi Dandra, não li nada do autor e mesmo depois de ler bastantes elogios sobre ele não consigo me obrigar a ler. Não sou muito fã de livros policiais e isso me afasta destas leituras. Fico feliz que você tenha reencontrado o gosto pela escrita do autor nesse livro, é complicado quando o desempenho do mesmo cai e nos decepcionamos né. Não vou ler este livro, mas fiquei curiosa com o tal segredo da esposa do protagonista e pq ela abandonou a familia dessa forma :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Dandra!
    Tenho alguns livros do autor e é até vergonhoso admitir que não li nada dele até hoje. Mas quero mudar isso e, na minha meta do ano que vem, estará algum livro dele com certeza.
    Gosto demais de livros policiais, sempre me empolgo nas investigações e quando todas as pontas soltas se juntam e o caso começa a fazer sentido, nossa, fico louca! Hahahaha
    Quem leu esse livro foi a outra colunista do blog e ela gostou pra caraba, inclusive elogiou muito a mudança que sentiu na história em comparação com as demais tramas criadas por ele.
    Espero ler e curtir!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Dandra tudo bem? Sou uma grande fã do Harlan Coben e já li muuuuuitos livros dele, mas confesso a vc que tbm prefiro os livros que não fazem parte de séries. Gosto muito do Myron e do Win, da Esperanza, etc, mas acho que o fato de a editora nao ter publicado em ordem pode ter contribuido com o desgosto de algumas pessoas, afinal vc recebe spoiler sem querer querendo =( Uma série dele que eu amava e que o final me deixou super decepcionada foi aquela Refúgio, que é com o sobrinho do Myron, o plot é incrível, mas o final deixou muito a desejar. Eu to com esse livro na pilha aqui pra ler, mas acho que vou dar um tempinho. Apesar de ser mistério, sempre acho os livros dele leves e que me tiram de qualquer ressaca literaria.

    bjs
    Dana - Feed your Head

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Eu li e.. que homem! Me encantei e devorei o mais rápido possível, eu li Cilada também e sério, NFCE supera e muito, melhor obra disparado do Harlan!

    ResponderExcluir
  5. OOi!
    Poucos suspenses me atraem. Infelizmente, esse não foi um deles. Ele parece ótimo, porém, para quem não curte o gênero, como eu...
    Contudo, fico feliz por você ter gostado da leitura. E Parabéns pela resenha!

    beijoos!

    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu sou muito fã de Harlan Coben. O conheci quando vi na livraria o livro Que falta você me faz e comprei pra ler e logo me apaixonei. O cara é um gênio do mal e esse novo livro está na minha lista de próximas leituras. Gostei muito da sua resenha e da forma como você destacou os pontos fortes do livro. Acho que com ela a minha fome por obras do Coben auementou.
    Um beijo.

    ResponderExcluir