segunda-feira, 9 de maio de 2016

[Resenha] A cadeira da sereia

|
Autora: Sue Monk Kidd
Páginas: 248
Editora: Paralela
Uma história comovente da autora Do best-seller a vida secreta das abelhas Na abadia de santa Senara, cujo nome se originava de uma santa celta que fora uma sereia antes de ser convertida, existe uma cadeira encantada. Reza a lenda que quem tomasse o assento e fizer um pedido a Senara, será ouvido. Quando Jessie Sullivan precisa retornar à ilha para cuidar da sua mãe, deixando seu marido, Hugh, para trás, ela é forçada a encarar uma série e dúvidas sobre seu casamento. Apesar do amor cordial que sente pelo marido, ela se sente atraída pelo Irmão Thomas, um monge prestes a tomar seus votos solenes. Em meio ao mistério e os poderes da “santa Pecadora”, ela luta contra os desejos que parecem tomar conta de sua vida. Enquanto a liberdade que a ilha inspira parece falar com Jessie, seria ela capaz de deixar de lado a responsabilidade e o conforto do lar que criou ao lado de Hugh? Uma história comovente sobre a espiritualidade e as escolhas que precisamos fazer.


Esse foi um livro solicitado recentemente da editora Companhia das letras, pelo selo Paralela, e apesar de já ter lido e gostado muito de outro livro da autora, A vida secreta das abelhas, quando comecei a ler este, quase me arrependi, pelo menos até passar as cinquenta primeiras páginas, mas o compromisso assumido me fez seguir adiante e fiquei feliz por isso.

O livro vai contar a estória de Jessie, que tem que voltar para a ilha em que viveu com a família até entrar na faculdade e conseguir fugir de todas as lembranças ruins de seu passado. Agora ela é dona de casa, tem uma filha que acabou de entrar na faculdade e um bom marido. Sua mãe está doente e Jessie precisa de reconciliação com a mãe e com seu passado. Ao longo de seu casamento ela se entregou de forma a ser uma boa mãe e esposa e acabou se anulando como ser independente. A forma de situar o leitor nos primeiros capítulos foi, particularmente arrastada, na minha opinião. Mas já na ilha, quando as situações e diálogos com a mãe começam a fazê-la refletir sobre tudo na sua vida até aquele momento – um exercício de reflexão que eu sei ser necessário, mas tenho medo dos resultados – foi nesse momento que o livro se tornou incrível, do meu ponto de vista.

Subitamente, me dei conta de uma coisa: nunca havia feito nada do que minha mãe fizera. Jamais dançara numa praia. Jamais armara uma fogueira. Jamais entrara no mar à noite com outras mulheres às gargalhadas e unira minha vida a elas.

O livro também tem alguns capítulos narrados pelo monge Irmão Thomas, e sua luta interna para escolher o caminho mais correto também nos oferece momentos bem reflexivos.

Ele não conseguia negar isso. Nem seu corpo, nem seu coração lhe permitiria, nem mesmo sua alma. Ela queria lhe dizer algo. Tinha absoluta certeza disso. Uma coisa que aprendera vivendo ali foi quão incessantemente a alma tentava se manifestar, e, de modo geral, de forma crítica e enlouquecedora. 

Mas as situações do passado de Jessie e a aparente loucura de sua mãe fazem com que ela tenha que enfrentar tudo contra a vontade, a título de crescimento espiritual e amadurecimento e faz o livro valer muito a pena. Principalmente se como eu, você fez escolhas das quais se arrepende ou tem duvida se foi mesmo a melhor decisão. Na minha opinião, o livro pode ajudar o leitor a se reconciliar com sua própria história, ou pelo menos, fazer refletir. Ou simplesmente, para quem gosta de um drama bem construído, como é o caso de A cadeira da sereia.

16 comentários:

  1. Eu não conhecia o livro e achei a premissa dele bem interessante. É chato quando um livro começa arrastado e a gente só segue em frente por obrigação, mas é ótimo quando ele nos surpreende e gostamos da leitura

    ResponderExcluir
  2. Oi!!
    Não conhecia esse livro, e mesmo você tendo achado um tanto arrastado no início parece ser mesmo uma leitura que faz o leitor refletir sobre suas escolhas e isso me interessou bastante.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. Poxa, o título do livro chama muito a minha atenção mas acabei não gostando tanto da história! Pode ter sido apenas uma impressão ruim e a leitura de fato valer a pena, como você disse, mas não foi pra minha wishlist.
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro e também não conheço a autora. Gostei da sinopse, apesar de seus comentários não serem muito favoráveis, fiquei interessada, pois gosto de livros que tenha essa veia mais "filosófica."
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii, tudo bem?
    Realmente não conhecia o livro e achei fantástica a história, só plea premissa realmente me envolveu de uma maneira incrível.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Olá Ana,
    Eu não conhecia o livro e achei bem interessante a história, apesar de no início ser mais lento, fiquei curiosa para ler.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos,
    www.embarcandonaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bem?
    Fiquei feliz que você decidiu seguir a leitura e que ela acabou se tornando uma boa surpresa. Eu não me dou muito bem com livros tão ~filosóficos~ e que nos fazem refletir taaaanto (eu realmente fiquei com a impressão de que a história foi bem arrastada). Mas acredito que, as vezes, temos que lidar com aquela pulguinha atrás da orelha sobre as decisões que ja tomamos, e se esse livro é bom para refletir, isso que importa.

    Beijos
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
  8. Oiee tudo bem?

    Nunca tinha ouvido falar nada sobre A cadeira da sereia e que pena que o inicio do enredo é arrastado da ate vontade de deixar para lá né? Mas você foi persistente e se identificou com que o livro tentou passar que bom isso, principalmente que você levou para ser usado na sua vida.

    http://www.coisasdemineira.com/

    ResponderExcluir
  9. Ana, nunca ouvi falar do livro.
    Que pena que tem um início arrastado.
    Não sou muito de drama, mas acho que daria uma chance para a leitura já que ele traz reflexões.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana.
    Quem não fez escolhas erradas nessa vida né? rs
    O livro parece ser ótimo mas sinceramente eu não leria tão cedo, é muuuuito reflexivo pra mim e to numa vibe diferente. As vezes acho até meio sem sentido usar isso como argumento mas é a verdade kkk mas creio que seja bonito e de grande aprendizado.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ana! Para ser honesta eu não gostei da premissa do livro, então isso ja é algo que não me levaria a ler. Entretanto achei interessante a forma como o leitor pode acabar se identificando com o livro, afinal todos nós ja passamos por essa coisa de tomar decisões erradas na vida por algum motivo. Talvez se a autora procurou conquistar leitores dessa forma ela conseguiu.
    Beijos
    Estilhaçando Livros
    Conheça o novo Cantar em Verso

    ResponderExcluir
  12. Quando cheguei no blog, confesso que pensei que o livro seria de um gênero diferente e com uma abordagem diferente, mas gostei do que encontrei, um drama que vai fazer o leitor refletir, gosto de livros assim, acabo ficando muito envolvida, entendo os pontos negativos que você citou, acredito que seria também algo acabariam me incomodando, mas como é um enredo que vale a pena e fica melhor com o passar das páginas, então é algo que dá para relevar e continuar persistindo com a leitura! Enfim, gostei bastante de conhecer Cadeira da Sereia, espero ler em breve!

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  13. Oieee tudo bem? Olha confesso que não me senti muito atraído por esse livro, pelo que vi na sua resenha parece ser uma história bem monótona, e quando o livro faz muitas reflexões me cansa um pouco, mas quem sabe algum dia eu leia <3

    ResponderExcluir
  14. Oi! Então já na sinopse eu fiquei confusa e ao ser a apresentada a resenha, que foi muito bem feita. No me senti interessada em ler o livro, pode até ser bom, porém não me instigou.

    Blog Rascunhos da Lyh

    FanPage

    Instagram

    ResponderExcluir
  15. Olá! Simplesmente adorei a resenha e provavelmente vou ler o livro. Não conhecia a história, mas me interessei muito ao saber que se trata de um grande drama familiar, onde a personagem principal precisa se reconciliar com a mãe e anula sua vida dentro de um casamento. Valeu a dica.
    Beijos.
    Karla Samira
    www.pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá! Simplesmente adorei a resenha e provavelmente vou ler o livro. Não conhecia a história, mas me interessei muito ao saber que se trata de um grande drama familiar, onde a personagem principal precisa se reconciliar com a mãe e anula sua vida dentro de um casamento. Valeu a dica.
    Beijos.
    Karla Samira
    www.pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir