sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

[Resenha] Xerazade, a onça e o saci

|
Autor: Tiago de Melo Andrade
Páginas: 80
Editora: Edelbra
Xerazade era moça feita de histórias, imaginação abastecida nos tantos livros que a mãe lhe dera e que ela mesma buscava, ávida por mais e mais narrativas. E essa bagagem de imaginação a fez diferente naquele mundo tão igual de moças todas de destino já traçado. E foi assim que Xerazade entendeu que naquele mundo imaginado estava a possibilidade de criar uma nova história.A vida real é pequena e nem sempre dá as respostas de que precisamos. Na ficção, porém, tudo é possível e, nesse tanto de possibilidades, Xerazade e o Coronel encontraram o que procuravam.

Quando eu peguei Xerazade, a onça e o saci para ler esperava uma história bem infantil, mas me surpreendi com algo desenvolvido mais detalhadamente e uma trama mais madura, por assim dizer. A história não possui nenhuma grande lição de moral, ou algo do tipo, ela tem o intuito de entreter e divertir o leitor com uma trama que começa cheia de situações desagradáveis, para então nos fazer conhecer uma personagem que é uma excelente contadora de histórias.

Jarbas e Jairo são dois irmãos que foram morar em Sertãozinho Velho, e lá enriqueceram depois de trabalho árduo e incessante. Transformaram as terras. Depois de um tempo, apareceu uma onça enorme, inteligente e muito perigosa. Até então ela matava apenas o gado, mas quando ela comeu uma criança, Jairo resolveu chamar o irmão e mais alguns homens para caçar a onça. Nessa função de ir caçar, Jairo precisa voltar em casa para buscar o facão e descobre que a mulher o trai. Desolado, ele não tem ânimo para nada, e resolve deixar o irmão e os companheiros irem sozinhos na caça. Sua cunhada nem desconfiava que Jairo estivesse em casa, e assim, ele descobre que ela também trai o irmão. É algo que anima ele, pois se o irmão que é temido e rico também é traído, isso é algo a comemorar.

Depois de contar ao irmão sobre a traição de sua mulher, os dois decidem que nunca mais serão traídos. Os dois matam suas mulheres. Jarbas resolve nunca mais se casar. Já Jairo, resolve se casar todo dia. Casa com as jovens da redondeza a cada dia, depois que o dia acaba, manda matá-las. O povo não aguenta mais essa crueldade, até que Xerazade tem uma ideia. Ela resolve se oferecer para casar com Jairo, e chama sua irmã para ir dormir na casa dele com a desculpa que as duas não se desgrudam. Ao finalizar suas “funções” de esposa, a irmã entra no quarto e diz não conseguir dormir, pedindo para a irmã contar uma história. Assim, Xerazade vai enrolando Jairo, sempre terminando a história quando o dia amanhece e dizendo que no outro dia termina. Jairo gosta tanto da história e fica tão curioso, que acaba dando mais um dia para a garota.

Preste atenção, miolo mole! Vou explicar uma vez: eu caso, tenho as núpcias, mato a noiva e no dia seguinte, caso com outra. Assim, não serei traído nunca mais. A cada dia terei uma esposa nova.

Confesso que a história que Xerazade conta é bem mais empolgante, eu gostei mais. E o legal é que dentro da narrativa dela, os personagens narram mini histórias também. Então é tudo muito dinâmico e rápido de ler. É uma trama muito criativa, eu gostei de tudo, o autor soube desenvolver bem, e criou situações diferentes. Não esperava em um livro infanto juvenil haver mortes assim. Por isso, acho que esse livro seria para crianças não tão pequenas, que podem se impressionar. Não que o livro seja de terror, ele não é desse gênero nem um pouco, mas é bom informar que é adequado para um público quase na adolescência talvez.


A edição é em capa dura, que eu amo!, e as ilustrações do Eduardo Ver são bem simples, mas muito bonitas. Xerazade, a onça e o saci possui uma leitura fluída, com um enredo incrível e bem escrito. Recomendo!

15 comentários:

  1. Oi, Andressa
    Primeiro, devo dizer que adorei essa capa. E a edição parece estar linda, ainda mais por ser de capa dura.
    Apesar de ser um livro infantil, senti também que ele pode ser um pouco "forte" demais para esse público. Mas, de qualquer forma, fiquei curioso.

    Beijo,
    João Victor - De cabeça para baixo | All pop stuff

    ResponderExcluir
  2. Oi Andressa, sinceramente,eu pensei que o livro não fosse me atrair mas estava enganada. PEla capa e pelo título eu realmente não gostaria mas a sua resenha me deixou muito curiosa. Achei interessante o fato deles terem sido traídos e matados as esposas, mas o mais interessante foi o fato de Jairo decidir se casar todo dia e matar uma esposa nova a cada noite, como assim? é muita barbaridade e ninguém faz nada. Mas achei intrigante mesmo o fato dela contar uma história que acaba lhe rendendo mais um dia, fiquei curiosa para saber o final desse livro, mas acho que ele vai se apaixonar por ela e ela não, mas quero saber mesmo o que vai acontecer.

    ResponderExcluir
  3. Oi oi!
    Antes de tudo, devo lhe parabenizar pelo blog lindo. Eu adoro seu trabalho, acompanho desde o começo do blog. Tanto que ele me inspirou a começar meu próprio blog com minhas amigas. Será que você poderia dar uma olhada pra dizer como estamos nos saindo? Seria uma honra ter você nos seguindo. <3
    http://particulasinfinitas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem?
    Essa é a primeira vez que leio sobre o livro e o autor. Se eu fosse pela capa e título também acharia que seria somente um livro infantil, mas como colocaste não é. É um bom livro para presentear pré-adolescentes/adolescentes. Gente como assim matam as esposas? Haha. Depois de ler sua resenha até fiquei interessada em ler o livro. A capa lembra literatura de cordel. Adorei a resenha. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu não sei o que pensar desse livro. Acho que se o pegasse para ler sem antes ter lido a resenha imaginaria algo completamente infantil mas agora não me parece que realmente combina com esse publico. Traições, mortes... mesmo sendo algo comum em alguns livros que leio, ainda assim acabei ficando surpresa nessa caso.
    Mas no geral fiquei bem curiosa com as histórias que Xerazade irá contar. Provavelmente depois desse ponto a historia pode até ficar mais... leve (?).
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  6. Nem de longe isso é pra criança hahahah Achei no mínimo, curiosa a história. Meio sem noção talvez, mas interessante. Gostaria de saber o que aconteceu no final com a Xerazade.

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Andressa.

    É a primeira vez que vejo a respeito desse livro. Mas não fiquei interessada nele. Caso apareça uma oportunidade irei ler para conhecer.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. De inicio, confesso que não estava levando fé no livro, mas depois que é mencionado na resenha a Xerazade e sua história, fiquei curiosa, principalmente para saber qual será o desfecho do conto dela e dos demais personagens. Realmente o enredo da obra como um todo, não é para criança, acho que seria mais para adolescentes e adultos, mesmo tento essa atmosfera mais sangrenta digamos assim, não acho proprio para uma criança por exemplo, mas para adultos, acredito que será uma boa pedida! Fiquei interessada e espero ler em breve.

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir
  9. Oie Andressa!!!
    Gente que bom que você gostou do livro e a capa dele é realmente belíssima, sabe uma coisa que me intrigou? Achei a premissa muito parecida coma de Mil e Uma Noites haha e para minha surpresa ao fazer uma busca é que o autor bebeu completamente da fonte que citei mais acima.
    Eu gostei da premissa do livro, houveram mudanças e adaptações nessa releitura, achei que a leitura realmente seria muito interessante.
    E realmente esse seria um livro muito pesado para uma criança ler com tanta morte kkkk

    Xo
    Alisson
    Re.View

    ResponderExcluir
  10. Achei sensacional a história!! Me lembra a história da Xerazade no livro "As Mil e Uma Noites", que conta a história de um rei louco que também foi traído por sua esposa, mas para "se vingar" ele decide desposar uma jovem por noite e manda mata-las no dia seguinte!! Até que aparece Serazade que consegue escapar contando contos a cada noite prometendo acabar no dia seguinte... e por aí vai!!! rsrs

    Muito legal né!!

    De todo modo, fiquei curiosa para ler esse livro!!! Porque realmente está longe de ser um livro para crianças!! rsrsrs

    Um bj
    Keyla Vilela - http://blogleituraterapia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Andressa!
    Só por essa capa, imaginei uma história completamente diferente, e realmente me assustei ao saber melhor sobre a história. Para mim, passa longe de infanto-juvenil um livro com tantas traições e mortes desmedidas, assim, rs, mas interessante a apresentação do autor para com a Xerazade, ela realmente deve salvar bem mais o enredo (e sua própria vida, na verdade, também) ao narrar uma história que, pelo o que você disse, atrai bem mais do que o enredo do próprio livro. Mas eu provavelmente não leria, apesar disso; é possível que, com tanta dinamismo entre diferentes histórias presentes no livro, eu acabasse por me confundir e me perder dentro da leitura, rsrs. Ainda assim, parece ser uma boa pedida para quem quer fugir de enredos mais clichês e adentrar a uma narrativa mais imprevisível e diferenciada. Parabéns pela resenha, aliás!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  12. Oi Andressa, não conhecia o livro, mas obviamente ele é inspirado na história da Rainha Persa de As mil e uma noites e só isso já me interessou, ao ler seu breve resumo sobre a obra fiquei ainda mais curiosa e concordo com você talvez não seja um livro para crianças muito novas devido aos tópicos abordados como traição e morte, mas gostei bastante e vou procurar saber mais!

    ResponderExcluir
  13. Oi Andressa!

    Primeiro eu preciso comentar o quanto os livros da Edelbra são bonitos. Mas enfim, acho bacana livros que contam histórias dentro da história, mas fiquei meio de cara também com esse tanto de morte (principalmente os caras terem matado as mulheres), não parece mesmo ser infanto-juvenil. Não sei se leria, não gostei tanto assim da trama.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  14. Nossa! Como todo mundo já disse ali em cima, eu ia logo julgando e etc, mas, gente... Surpresa e curiosa com sua resenha, hehe.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Ai que legal! Jurava que era um livro diferente pela capa, tem aquele toque infantil, mas que parece ser bem maduro. Não sei se eu leria já que tem essa sobreposição de histórias que acabaria me deixando confusa, mas minha prima vai adorar.
    Xoxo

    ResponderExcluir