segunda-feira, 20 de julho de 2015

[Resenha] A tenda vermelha

|
Autora: Anita Diamant
Páginas: 304
Editora: Sextante
Na Bíblia, as mulheres ocupam um lugar à sombra, por isso ficamos privados de sua sensibilidade na descrição dos acontecimentos. Numa narrativa envolvente, Anita Diamant resgata esse olhar feminino e dá vida às personagens bíblicas, recriando o ambiente em que viveram, seu cotidiano, suas provações e suas paixões.
Filha de Jacó e Lia, Dinah - cuja trajetória é apenas sugerida no Livro do Gênese - é a figura central desta trama, que começa com a história das quatro esposas de Jacó, a quem ela chama de "mães": Lia, Raquel, Zilpah e Bilah. O amor delas e o legado que lhe transmitem servem de apoio durante a fase de trabalho duro da juventude, no ofício de parteira e na vida nova em uma terra estrangeira. À medida que cresce, Dinah observa tudo o que se passa no deserto: as conquistas, a rivalidade entre os irmãos, a sensualidade intuída, a aspereza do relacionamento entre os homens, a complexidade dos sentimentos das mulheres, a construção de um povo descrita a partir da saga de um núcleo familiar. De espectadora, ela passa a protagonista, e são seus amores, medos, descobertas e perdas que vão sendo narrados no cenário mais amplo de um mundo bíblico de caravanas, pastores, agricultores, príncipes, escravos e artesãos.

Por alguma razão, algumas das resenhas mais complicadas de escrever são justamente a respeito dos meus livros preferidos. Quem sabe, porque eu sinta que não vou conseguir transmitir toda a essência do eu achei do livro ou do quanto ele é especial para mim, e que eu quero que seja para você também, querido leitor. E A tenda vermelha se enquadra nessa categoria de livro preferido e resenha difícil de sair.

Adoro livros com temas bíblicos, talvez por ter feito estudo bíblico na infância, ou simplesmente porque eu adoro histórias, e as da bíblia são contadas de forma tão resumida que não sobra espaço para a reflexão dos personagens, seus sonhos, paixões, medos e tudo o mais que nos faz humanos e que me conecta com os personagens dos livros de ficção, por exemplo.

O fato é que esse é o tema tratado pelo livro, que vai nos contar a história do patriarca Jacó e sua numerosa família, tudo narrado por Dinah, que como citado na sinopse, tem sua trajetória apenas sugerida no livro de Gênese, personagem essa que sempre me inspirou compaixão. Ela começa relatando as historias passadas a ela pelas suas mães, Lia, mãe biológica, Raquel, Zilpah e Bilah, as outras esposas de seu pai Jacó e mães de seus irmãos.

“Como todas as irmãs que moram juntas e partilham o mesmo marido, minha mãe e minhas tias acabaram criando entre elas uma pegajosa teia de lealdades e ressentimentos. Trocaram segredos como se fossem pulseiras, que passavam para mim, a única menina sobrevivente. Confiaram-me coisas que eu era jovem demais para ouvir. Seguravam meu rosto e faziam-me jurar que não esqueceria.”

Então você pode achar que está lendo uma história, quando na verdade são várias tramas de vários personagens, que como Dinah, também foram apenas citados como parente de personagens mais importantes, por exemplo. Mas a verdade é que todos eles têm algo para contar, ou serem contadas como é o caso desse livro. E todas essas figuras levam à contadora e protagonista que tem um final – talvez final não seja adequado –, mas uma participação mais bonita, mas não menos dramática que a oferecida pela bíblia.

“Olhe para mim, pois estou vestida com o sangue dos homens de bem de Shechem. O sangue deles mancha suas mãos e sua cabeça e você nunca mais ficará limpo. Você é impuro e maldito – falei, cuspindo no rosto do homem que havia sido meu pai.”

Por fim, como disse no início da resenha, não sei como descrever meu carinho por A tenda vermelha, e assim como dizem que alguns fãs de John Green leriam até mesmo sua lista de supermercado, posso dizer que como fã de Anita Diamant certamente leria sua lista de supermercado, e seus livros, mesmo os ainda não traduzidos estão na minha lista de desejados. Então se você quer saber um pouco mais sobre a vida de alguns personagens bíblicos, com uma dose generosa de ficção, mas de sensibilidade ímpar, esse é a obra.

P.S. Buscando uma imagem da capa na internet para a resenha descobri uma minissérie de dois episódios com um total de quatro horas baseada no livro, e nunca fiquei tão feliz de ter resolvido escrever essa resenha. :D

26 comentários:

  1. Oi Ana, acho muito interessante os livros que tem um tema bíblico, porém não é um assunto que chame minha atenção, por enquanto eu não leria, mas quem sabe um dia eu leio e vejo o que eu acho, parabéns pela sua resenha!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana! Linda a tua resenha. Sou sua fã. Parabéns! Beijão

    ResponderExcluir
  3. Sou fã de livros que falam sobre assuntos bíblicos e sem a menor sombra de duvidas pretendo ler esse.

    Ps: Gostei muito da sua resenha!

    http://luxuosoestilo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oiiie
    Eu fico receosa com livros com o tema bíblico kkkk pois tem muitas coisas distorcidas e isso me incomoda.
    Mas fiquei bem curiosa para ler esse livro, não conhecia e amei sua resenha.
    Eu vou dar uma pesquisada para ver se encontro essa minissérie.
    Amei

    ResponderExcluir
  5. Oie Dessa!!
    Comigo também acontece o mesmo, os livros que mais gosto são os mais fodas de resenhar, fico presa na resenha, não sai, queria gritar LEIAM, NÃO PERCAM!! Mas, a gente tem que ser melhor que isso ahhaha
    Não sou fã de livros bíblicos, mas essa história de Jaco parece bem interessante, vou indicar para alguns amigos que gosto de história biclicas!!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  6. Achei bem interessante a ideia. Sempre me interessei pela história de Diná, queria saber mais sobre ela, sua personalidade e tudo mais, porém não gosto muito de especulação. Também gosto bastante de estudar a bíblia tanto que hoje até mesmo ensino pessoas.
    Bjs, Isabella
    http://pausaparaconversa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olha eu sinceramente não sei se pegaria para ler um livro desse tema.
    Mas mesmo assim eu fiquei curiosa por conta do seu entusiasmo que realmente tenho que concordar que é bastante dificil resenhar e passar todo sentimento que sentiu pela leitura através da escrita. Eu tenho a mesma dificuldade. Eu gostei da sua resenha, até porque percebi que você foi bem sincera. Mas eu não sei...Eu vou dar uma chance sim para conhecer, mas mais pra frente quando eu estiver um pouco mais sossegada com as leituras que tenho pra fazer ainda. Mas gostei. Vou deixar anotado.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/07/resenha-princesinha.html

    ResponderExcluir
  8. Sua resenha ficou muito linda e sensível, parabéns! Não sou uma entusiasta da bíblia e nem do cristianismo, então, acho que não leria o livro no momento.

    ResponderExcluir
  9. Oie flor, diferente de vc eu n curto livros com temas religiosos e tal, haha, acho q n sou sensível o suficiente para esse tipo de leitura :)
    www.guildadosleitores.com

    ResponderExcluir
  10. Oie, Ana.
    Que legal o livro retratar uma história bíblica, acho que nunca vi ou li alguma.
    Ainda mais de Dinah, assim como você também me inspira compaixão.
    Com certeza vou atrás da leitura.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  11. Olá, antes de falar sobre a resenha tenho que concordar com você, as resenhas mais difíceis de escrever são as dos livros que mais gosto kkk poxa eu não conhecia esse livro ainda e através da sua resenha já gostei dele, você falou com tanto carinho que acabei pegando uma carona com vc rs, beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Posso dizer que pela sinopse, premissa e até mesmo o conteúdo explícito da resenha eu não leria este livro. Não faz diretamente o meu gênero, embora eu tenha uma leitura mega genérica. Porém você cita com tanto carinho a autora e demonstra tanto amor pela obra que até deu vontade de ler. Não será agora, mas foi para a lista de prováveis leituras. :)

    Beijos

    www.escrevarte.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bom?
    Não é o tipo de livro que leio, mas não descarto a leitura do mesmo. Também tenho muita dificuldade em falar de livros que gostei muito. Fico feliz que a trama tenha te envolvido e cativado dessa forma.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi ^^
    apesar de não ser meu tipo de leitura preferida eu gostei bastante da sua opinião.
    sem dúvida deve ser um livro tocante, mas não me atrai muito sabe.
    fico feliz que tenha gostado e se algum dia eu topar com ele vou pensar com todo carinho na leitura ^^
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Não gosto muito de livros com temas bíblicos, então essa dica eu passo.
    Mas sua resenha ficou ótima, muito bem construída.
    Gostei!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Por ter um teor religioso eu não leria mas vendo que tem um lado feminino em algo que sempre foi dominado por homens e lendo sua resenha fiquei tocada a tentar e pesquisar sobre, adoro ver mulheres dando versões que antes eram apenas masculinas.

    ResponderExcluir
  17. Olá
    quando o assunto é a editora Sextante eu sou muito desligado, não sou muito fã dos livros que eles lançam mas sem duvidas essas capas tem o mesmo padrão da Arqueiro, divina, adoreia a sua resenha, mas não seria o tipo de livro que eu realmente leria
    Bjks
    Passa Lá - http://ospapa-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Confesso que não é uma leitura que eu escolheria de primeira, mas depois de ler a sua resenha, eu realmente fiquei tentada a dar uma chance a esse enredo. Talvez eu esteja mesmo precisando de livros que abordem temas diferentes e tenham mesmo uma escrita diferente.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Já tinha lido alguns comentários positivos sobre o livro mas não fiquei muito curiosa a respeito da leitura, mas agora depois da sua resenha fiquei bem empolgada para ler, parece ser o tipo de livro que prende o leitor, faz pensar... Ótimo post!
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá. Eu nunca li nada com um tema bíblico, mas eu fiquei curiosa para ler esse.
    Parece ser muito bom e eu também sempre quis escrever um livro baseado nessas épocas.
    Vou ver se leio esse, com certeza.
    bjs bjs.

    ResponderExcluir
  21. Oii!
    Proposta interessante essa. Eu leria sem problemas, a premissa é bem instigante enquanto ficção e me deixou bem curiosa. Um livro diferente dos que estamos acostumados, de um gênero não muito lido por mim. Depois de ler sua opinião, certamente eu daria uma chance ao livro.

    Beijos!
    www.palavrasradioativas.com

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não sou muito religiosa e ligada as histórias da Bíblia, sabe? Mas fiquei muito curiosa com esse livro por ele vir e trazer o olhar das mulheres bíblicas, porque as mulheres sempre ficam meio que à sombra mesmo, né? Enfim, gostei bastante da dica, bem diferente e espero ler algum dia esse livro ainda o/

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Oi Ana,
    já eu, detesto temas bíblicos por isso essa leitura não me atrai.
    beijos

    ResponderExcluir
  24. Oi Ana, tudo bem?
    Dei para perceber que o livro foi muito bom para você, mas já eu não me vejo efetuando tal leituras e gostando, por isso, prefiro evitar. Porém já sei para quem indicarei o livro.

    ResponderExcluir
  25. Nnossa, sempre sofro quando gosto muito do livro, parece que a gente fica perdido né? Dá vontade de contar tudo que acontece! HAHA Mas você conseguiu se expressar muito bem!

    http://www.livrologias.com/

    ResponderExcluir
  26. Realmente é muito difícil escrever quando gostamos muito de um livro, acho até interessante algumas abordagens sobre as histórias da bíblia, mas até hoje não peguei algum livro que realmente eu tenha gostado.

    Mas fico feliz por você ter achado mais uma para seus favoritos.

    Abraço,
    Diego de França
    www.leitorsagaz.com.br

    ResponderExcluir