quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

[Resenha] O diário de Anne Frank

|
Autora: Anne Frank
Páginas: 352
Editora: Record
O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, os medos e as pequenas alegrias de uma menina judia que, como sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto. Lançado em 1947, O diário de Anne Frank tornou-se um dos livros mais lidos do mundo. O relato tocante e impressionante das atrocidades e dos horrores cometidos contra os judeus faz deste livro um precioso documento e uma das obras mais importantes do século XX.

Sempre soube quem era Anne Frank, acho que é impossível alguém não a conhecer mesmo que superficialmente, e até ler seu diário, eu mesma a conhecia desta maneira. Não tinha conhecimento de muitos detalhes de sua vida, nem como morreu, mas sempre tive muita vontade de ler seu relato sobre uma época em que, ainda bem, eu não nasci. Segunda guerra mundial, judeus sendo caçados por nazistas, uma vida cheia de medos e tantas outras coisas. Se antes eu não conhecia direito Anne Frank, agora eu posso dizer que ela é um exemplo. Exemplo de coragem e de força de viver. Me comovi com sua história, mas muito mais com o que ela sonhava ter e não pôde. Ela não pôde ter uma vida, não pôde voltar a ter sua liberdade, não pôde ter uma família e não pôde ser amada. Me dói o coração de pensar em tudo que ela não conheceu e viveu. Seus últimos anos de vida foram de medo. Medo de ir para um campo de concentração, medo por sua família e amigos, medo de ficar eternamente escondida.

Anne tinha 13 anos quando precisou se esconder com seus pais e alguns amigos no Anexo Secreto, um local onde amigos cristãos os deixaram ficar quando chegaram avisos de que a perseguição dos nazistas iria tirar famílias judias de suas casas e levá-las para campos de concentração. No início eles apenas não podiam entrar em lugares que não fossem judeus, nem andar de carro ou bicicleta, e tinham que usar uma estrela amarela na roupa para mostrar quem eram. Só que tudo piorou, e a vida da família de Anne mudou drasticamente. No Anexo, oito pessoas conviviam juntas, e isso durou por dois anos. Em seu diário Anne relata como foi conviver com todas essas pessoas. Seus medos e desejos. As brigas diárias. Seu relacionamento com a mãe. E sua amizade com Peter, filho dos Van Daan.

Fico apavorada quando penso em amigos íntimos que agora estão à mercê dos monstros mais cruéis que já assolaram a terra.
E tudo porque são judeus.

Se a situação não fosse crítica, acho que eu até poderia achar engraçado o dia-a-dia dessas pessoas tão diferentes uma das outras. As brigas começavam por coisas bobas. A reclamação de Anne com sua mãe. A reclamação da Sra. Van Daan sobre o comportamento de Anne. Mas aí, eu lembrava que eles estavam em uma guerra, presos em um lugar em que precisavam ver as mesmas pessoas todos dias, e percebia que tudo era muito triste. Não sei como não enlouqueceram mais ainda.

Anne em seu primeiro ano no Anexo é muito criticada por todos. Chata, insuportável, mimada, egoísta, entre outros adjetivos não tao bons. Ela mesma anos depois comenta no diário que era tudo isso, e que tinha que mudar, mas acontece que em nenhum momento a achei nada disso. Talvez ela não tenha contado as partes em que ela era realmente assim, mas tudo que li, só me mostrou uma criança direta, que gostava de falar, e não abaixava a cabeça para desaforos. Uma menina que aprendeu a ser independente, a sofrer sozinha, e a não ter o amor de sua mãe. Pelo menos era isso que ela achava por um tempo, e me surpreendi com quanto ódio ela sentia da mãe. Acho que elas nunca se viram realmente como mãe e filha, e esse foi o motivo da maioria dos relatos tristes, pois além de viver trancada e em opressão, não tinha o apoio e carinho da Sra. Frank, que sempre a criticava.

O diário de Anne Frank é um relato tão real e envolvente, acho que foi a forma mais direta de sentir o que as pessoas passaram naquela guerra. Anne é madura para sua idade, afinal, a vida a obrigou a isso, mas ao mesmo tempo percebemos sua infantilidade e solidão. Ela amadureceu nesses dois anos, mas a tristeza continuou lá. Seu diário é algo pessoal, mas que tinha de ser compartilhado com o mundo, e foi o que seu pai, Otto Frank, único sobrevivente, fez, publicou o diário da filha. Uma história triste que serviu para mostrar a força de uma garotinha em meio à guerra. Comovente e com uma leitura fluída, o leitor embarca junto nos anseios, medos e descobertas de Anne. Leitura obrigatória!

43 comentários:

  1. Amiga querida você anda sumida do meu blog em?
    Ando com saudades de você. Mas mesmo assim tenho que confessar que corri aqui para ver a sua resenha, porque Anne Frank já virou moda em vários blogs e estou curiosa para saber da história, pois dizem que é muito lindo, apesar de também ser sofrido pela época que se passou a história. Com certeza terei a oportunidade de ler assim que for possivel, porque sua resenha ainda me deixou com gostinho de quero mais e quero ver se compro aquela edição especial. Seilá...ainda estou vendo se vou ler mesmo, porque não sei se é muito meu gênero sabe? Mas mesmo assim gostei de tudo que você falou do livro e espero gostar =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/02/resenha-um-milagre-chamado-grace.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compra mesmo, aquele edição está linda! Amiga, o livro meio que não tem gênero definido, pois é um relato real e triste. Você gosta de romances e dramas? É quase isso, só quem sem amor, sem coisas inventadas, apenas drama. rsrs

      Excluir
  2. Olá Dessa! Amei sua postagem, sou e serei uma eterna fã da Anne e é um dos meus livros preferidos, tenho uma edição muito antiga dele de capa dura, de 1976, se eu não me engano.
    A resenha ficou maravilhosa e muito clara, exatamente como o livro e a história. Todos os detalhes bem expressados, fiquei apaixonada. Tô favoritando e seguindo seu blog, claro! <3

    Primeira vez que venho ao teu blog e amei, estou seguindo, sempre, pois estou conhecendo teu cantinho agora mesmo! *-*

    Um beijo, Luuh ❤

    21 Invernos
    Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que relíquia, ein?? *---*
      Obrigada pelo elogio <333

      Excluir
  3. Oi, Dessa! Tudo bom? Vim aqui saber da história porque todos só falam bem desse livro e estou mega curiosa para ler! Me sinto uma das únicas do planeta que ainda não leram a história de Anne Frank! Gostei da sua resenha, ficou bem claro para mim que tipo de livro é e normalmente eu não leria, mas como todo mundo já me recomendou, eu me sinto no dever de ler. Beijos!

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até pouco tempo eu também era, hahaha; Ainda bem que li logo o livro, ele é lindo!

      Excluir
  4. Dessa,
    já ouvi falar desse livro e só elogios.
    Dizem que o livro é ótimo apesar de toda a dor que também retrata.
    Ele anda muito comentado nos blogs ultimamente.
    Sua resenha me deixou interessada na leitura.

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Dessa.
    Ainda não li o livro, mas não por falta de vontade. Por falta de tempo mesmo. Sou fissurado na segunda guerra e em qualquer evento histórico que tenha mudado significativamente
    Sem dúvidas quero conhecer mais de perto a história de Anne. Tudo que conheço sobre ela é bem superficial.
    Excelente resenha.


    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de fevereiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, corre ler o livro, você que gosta de história vai adorar o relato. Só que não foca tanto na guerra, são relatos bem pessoais sabe? Espero que goste!

      Excluir
  6. To louca para ler esse livro. Pretendo em breve, comprar aquela edição que imita a capa de um diário, lindíssima!!!! Como você falou, a gente sabe da história e reconhece o nome Anne Frank, mas é preciso ler o livro para ter uma mínima noção de como foi sua curta vida durante o período do holocausto. Só em ler a resenha já me emociona. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquela edição é linda! Queria muito ela. :(

      Excluir
  7. Li esse livro a algum tempo e gostei muito. A história é triste, mas conta a realidade e o passado que repercutem até hoje. A obra é incrível.

    http://mundo-restrito.blogspot.com.br
    @rs_juliete

    ResponderExcluir
  8. acho interessante a história dela, mas já tentei ler o livro e achei chatinho =//

    somundomeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Dessa!!
    Nossa, amo a Anne. Ainda não sei como um livro tão antigo pode ser tão atual ao mesmo tempo. Anne era uma ótima garota.
    Já li esse livro duas vezes, uma quando mais nova e uma no ano passado e até comprei a edição especial de capa dura da editora!
    Esse livro deveria ser leitura obrigatória na escola, todos precisam saber quem é Anne Frank!!
    Beijos

    http://lumartinho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro que vai ser sempre lembrado pelo que ele representa, né?
      Que show! Aquela edição é maravilhosa! *O*

      Excluir
  10. Apesar de saber o quanto essa história acrescenta na vida da gente e o quanto ela merece ser lida, eu ainda não me preparei psicologicamente pra ela. Sei que o que está relatado aí não é nada fácil e nada leve, mas uma realidade que infelizmente foi dura demais. Um dia pretendo estar preparadO para ler tudo isso.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Dessa! Tudo bem? Já li muitos textos fragmentado de "O Diário de Anne Frank", mas infelizmente ainda não pude ler o relato da Anne por completo (shame oh me), mas não é por falta de vontade! Pretendo comprar a edição definitiva que é maravilhosa, mas como o preço dela ainda está salgado, estou me privando de fazer essa leitura que deve impactante e emocionante. Gosto muito de relatos/histórias de guerra pelo conhecimento que eles trazem, mas também fico com receio de ler algo assim, principalmente quando um criança está envolvida e os fatos são verídicos, acho que o peso do livro acaba sendo muito maior. Espero poder fazer essa leitura logo! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É triste o relato dela, mas também é impossível não querer conhecer melhor quem ela foi e tal. Acho que você vai adorar a leitura!

      Excluir
  12. Eu não li a história toda, mas acho que também já vi alguns fragmentos do livro e acho que foi uma escrita muito madura para uma criança de 13 anos. Em algumas partes parece que teria sido escrito por uma pessoa mais velha que tomou como base os escritos de Anne.

    ResponderExcluir
  13. Oi Dessa...
    Tenho imensa vontade de ler este livro, e acho que como você, passaria a conhecer ela bem melhor.
    Parece até que o pai dela só sobreviveu para que o Diário dele viesse ao mundo.
    Tenho certeza que iria gostar do livro também.
    Ótima resenha.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece mesmo, né? Porque acho que ia ficar perdido esse diário e ninguém ia conhecer... :/

      Excluir
  14. Eu nunca terminei de ler esse livro porque eu sempre acho que a história fica um pouco pesada pra mim, mas essa nova edição que a Record lançou ficou bem mais bonita do que a que nós já conhececemos. Gostei muito!

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oie,
    eu tenho vontade de ler este livro, mas confesso que tenho certeza que vou achar bem chato também rsrsrs

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  16. Essa livro é um dos melhores quando o assunto é diário. Ela conta de um jeito que nos deixa bem triste e pensativo. Vou comprar ele com a nova capa :)

    jamilsonoliveira.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Andressa!
    Eu li O Diário de Anne Frank há muitos anos, quando ainda estava na escola, e agora estou relendo para resenhar no blog. É incrível como a minha visão da Anne está mudando, e acho que é porque hoje eu tenho mais maturidade para entender tudo o que estava se passando com ela e sua família e toda a pressão que ela sofre. Na época da primeira leitura, também achei ela mimada e egoísta, mas agora eu a vejo como uma menina de apenas 13 anos que está tendo sua vida arrancada pelo ódio e pelo racismo. É realmente um grande relato, muito tocante, daquele tipo de livro que a gente nunca se cansa de reler.

    B-jussss!
    http://www.quemlesabeporque.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não consegui a achar nada disso, sabe? Até fiquei surpresa com o quanto reclamavam dela, talvez ela não tenha exposto tudo que fazia. rsrs

      Excluir
  18. Oi oi Dessa, tudo bem?

    Em 2013 vi este livro na biblioteca de uma escola onde estudei e na epoca nao tinha interesse nele, e o que sinto agora arrependimento... Hoje vejo/ leio as pessoas falando tão bem deste livro, que me dói mas espero poder ler ele em breve!
    Livros que envolvem as guerras ou são pessimos ou são ótimos! E esse livro de tudo que já li está entre os ótimos!!!

    Bela resenha!

    Beijoos
    jeehsts.wordpress.com

    ResponderExcluir
  19. Oi Andressa,
    Li o livro esses dias e nao curti tanto assim.
    É claro que é interessante por todo o contexto histórico e tal, mas no fim das contas se trata de um diário, com os anseios e sentimentos de uma adolescente. E esses trechos nao me despertavam tanto interesse.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, não dá para ler achando que vai entrar no meio da guerra ou algo assim, mas nem por isso deixa de ser uma obra boa, acho que mesmo sendo relatos de uma adolescente, é algo real e sobre uma época que hoje em dia as pessoas não conheceram, apenas por livros.

      Excluir
  20. Oi Dessa!
    Tenho muita curiosidade em conferir esse livro, gosto de livros que falem sobre a Segunda Guerra Mundial, e como esse é uma história verídica mais a minha atenção ele chama. Espero poder lê-lo logo, até porque as tuas palavras me fizeram querer lê-lo para ontem.

    Beijos!
    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom saber! Espero que você faça a leitura dele em breve, e que curta!

      Excluir
  21. Ainnn que chique, passar aqui e estar tudo novo =D Amei o layout amei amei, Ahh mas vamos ao livro, eu preciso ler este livro, todo mundo que le ama. Quero a edição nova que tem a capa de tecido já viu?! Parabéns pela resenha ^^

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou <3 *---*
      Vi sim é muiiito lindo!!

      Excluir
  22. Oi Dessa, tudo bem?
    Confesso que nunca tive interesse em ler essa obra, e também nem li sobre, hoje lendo sua resenha senti uma imensa vontade de conhecer essa garotinha e sua história triste.
    Espero poder ler logo.

    Beijos

    http://paraisodasideas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Oii, eu sempre quis ler esse livro, acho muito interessante! Algumas escolas aqui da minha cidade fizeram um projeto com ele, achei super bacana.

    Beijos ;*
    Resenhista LivreandoFacebook | e | Proseando com uma BibliophileFacebook

    ResponderExcluir
  24. Embora seja muito interessante, confesso que não tenho vontade de ler o livro. Acho que não gosto muito de histórias tristes sabe? Enfim, ótima resenha!

    Beijinhos,

    Bia - Blog Escrevendo Mundos

    ResponderExcluir
  25. Olá,
    Estou me interessando cada vez mais por livros sobre o nazismo, mas o mais famoso de todos eu ainda não li, já pensou? Preciso muito conhecer essa obra, sério.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Eu concordo com você quando diz que o diário de Anne era pessoal e ao mesmo tempo precisaria mesmo ser compartilhado - e que bom que o pai dela fez isso.
    Acho que esse é um dos livros que todo mundo deveria ler em algum momento da vida :)

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom mesmo! Realmente, todos deveriam conhecer Anne Frank!

      Excluir
  27. Oi, Andressa.

    Todas as resenhas que eu li de O diário de Anne Frank me deixaram bem animada com essa leitura, fico feliz em saber a respeito do amadurecimento de nossa protagonista assim como a sua solidão nesse período. Irei ler o diário dessa garotinha que tanto emocionou seus leitores.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Participe: Sorteio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia mesmo! Leitura emocionante, eu adorei conhecer essa garotinha!

      Excluir
  28. Olá.... Já ouvi falar muito dessa obra... E confesso que adoro livro com fatos históricos... Apesar de saber que é uma história triste, acho que vai entrar para a minha lista de leituras... Beijinhos...

    ResponderExcluir