terça-feira, 7 de outubro de 2014

[Resenha] Marcados

|
Autora: Caragh M. O'Brien
No futuro, o mundo é árido e hostil, dividido entre os que moram dentro do conforto da muralha, o chamado Enclave, e os que duramente tentam sobreviver no miserável lado de fora, como a jovem Gaia Stone. Aos 16 anos, assim como sua mãe, segue o ofício de parteira, e cumpre sem questionar o dever de entregar uma cota dos recém-nascidos para o Enclave. Porém, sem que ela entenda o porquê, seus pais são presos pelas mesmas pessoas a quem eles sempre serviram e desaparecem. Os esforços de Gaia para resgatá-los a levam para dentro da muralha, e ela acaba descobrindo a existência de um código, cujo significado pode colocar muita coisa em risco, mas que também ameaça sua vida e a segurança de sua família.



Fiquei com muita dúvida de qual livro solicitar do catálogo da Gutenberg, a editora tem ótimas obras, com uma trama mais fascinante que a outra, então foi bem difícil. Mas, a distopia Marcados acabou me conquistando, pois além de amar distopias, já havia lido vários elogios sobre o livro, e por isso a curiosidade foi maior. Já sabia o que esperar da trama, mas ao ler, me surpreendi mais ainda com o que a autora abordou, que é a entrega de bebês. Distopias sempre têm algo marcante na história e a do livro é essa, além da conhecida diferença social que há nesse gênero. Porém, o que mais choca o leitor é tudo girar em torno de bebês que precisam ser afastados das famílias...

Os que vivem dentro da Muralha são pessoas com todos os privilégios, nunca passam fome ou sede, já os de fora são as pessoas mais pobres, quase que esquecidas pelo Enclave. Só não são totalmente esquecidas, pois a cada mês, a parteira de cada setor tem que entregar os três primeiros bebês que nascerem. Mês após mês. Essas crianças são levadas para dentro da Muralha e adotadas pelas famílias ricas que moram lá. Algumas mães ficam felizes de saber que seu filho vai ter do bom e do melhor, ao invés de crescer na pobreza dos setores, porém, há aquelas que não se conformam de abandonar o filho. É cruel essa separação, mas já é algo comum.

Gaia Stone é filha de Bonnie, a parteira do Setor Oeste Três, sua vida sempre foi complicada por conta da queimadura que tem em seu rosto, mas apesar de se mostrar amargurada quanto à isso, segue os passos da mãe e se torna uma excelente parteira. Seu primeiro parto sozinha acontece, e após voltar para casa depois de deixar seu primeiro bebê do mês no Enclave, descobre que seus pais foram levados para um interrogatório, e acusados de traição. Os dias passam, e Gaia se dá conta que talvez eles não voltem mais, assim, decide entrar na Muralha e salvar seus pais. É a partir daí que a trama se desenrola, nossa protagonista agora está no Enclave tentando libertar seus pais, vendo como é a vida lá dentro, e também descobrindo que há problemas na sociedade que até então achava perfeita.

Bebês com deformidades jamais eram entregues ao Enclave, em nenhuma circunstância. Para Gaia, um acidente lhe garantiu uma vida de pobreza fora das muralhas, sem educação, sem chance de boa comida, lazer ou amizades fáceis, enquanto as meninas da sua idade que foram entregues ao Enclave viviam agora com eletricidade, alimentos e educação sem limites.

Gaia tem apenas 16 anos, mas se mostra com uma coragem incrível, pois entrar na Muralha é algo perigoso. Ainda mais que há pessoas que descobriram que sua mãe mantinha registro dos partos e acham que ela sabe de algo. Gostei muito da personagem, não apenas por ser forte e determinada, mas também por mostrar seus sentimentos quando era necessário. Gaia não é a típica protagonista bonita e corajosa, ela carrega consigo uma marca que a fez não poder entrar na Muralha por ser considerada feia e esquisita. 

Marcados não é eletrizante do início ao fim, pois há algumas partes mais paradinhas, mas a trama em si choca o leitor e nos faz querer descobrir mais sobre os motivos de o Enclave precisar dos bebês de fora da muralha. A narrativa da autora é muito boa, proporciona uma leitura fluída e cativante. Depois de ler os vários elogios sobre a obra, encontrei tudo o que eu esperava ao finalizar o livro, e fiquei fascinada pelo enredo criado. Estou ansiosa pela continuação, acho que ela vai trazer bem mais ação e respostas. 

Uma distopia sensacional e bem construída. Espero que a editora traga logo o segundo livro. Se você curte o gênero não pode deixar de conhecer a trama que Caragh criou, além de uma protagonista tão inspiradora, que é Gaia. Recomendo! ;)

26 comentários:

  1. Oi!
    Eu não conhecia esse livro. Mas, agora sei que preciso lê-lo.
    Parece ser uma distopia maravilhosa. Fiquei curiosíssima para acompanhar a busca da protagonista. Gostei de saber que ela é corajosa, isso é uma das coisas que fazem um personagem marcante.
    Adorei a resenha, irei adicionar o livro a minha lista de desejados.
    Beijos
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
  2. Oi, Dessa.

    Curto muito ler distopias e a sua resenha me fez ficar super curiosa. Como assim eles dão seus bebês para a Enclave, ah meu Deus, eu não deixaria levar me bebê por nada.
    Pelo que entendi "os pobres" moram fora da Enclave, e lá dentro é apenas dos "ricos".
    Fiquei muito curiosa pra saber se Maia consegue entrar lá e quero saber como é as coisas lá dentro. Me fez colocar mais um livro na listinha dos desejados.

    Sorteio: O lado mais sombrio e Atrás do espelho, participem.
    http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/2014/10/sorteio-de-halloween-novo-layout.html

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não deixaria levarem o meu!! hahaha
      Isso mesmo, bem essa diferença social!

      Excluir
  3. Desde o lançamento do livro,fiquei interessada na história que nem conhecia tão bem.Apenas havia lido a sinopse.
    E agora lendo a resenha,fique bem curiosa com as descobertas de Gaia.

    ResponderExcluir
  4. Oi Dessa, tudo bom?
    Eu sempre estou em busca de novas distopias e acabo de encontrar mais uma história interessante. Achei o universo instigante, mas com aquela premissa de desigualdade que sempre marca os livros do gênero. Não sabia que era uma série, mas talvez eu aguarde o lançamento do segundo livro para começar a ler.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aguarde então! Mas já digo que você vai se arrepender de não ter lido logo! hahaha *O*

      Excluir
  5. Já me imagino gostando do livro por gostar muito de distopias. O livro tem uma ótima premissa e estou muito curioso para lê-lo. Não está na minha lista, mas, na primeira promoção tentarei compra-lo. Marcados parece ser um livro que eu vou gostar muito de ler. Adorei sua resenha e espero ver mais distopias por aqui.
    Abraços
    Italo T.
    http://www.ler-e-ser-feliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fica de olho no submarino, seguido eles fazem promos com livros da editora. *-*
      Sempre que der vou trazer distopias para vocês <3

      Excluir
  6. Dessa, não sabia dessa obra e confesso que a capa não trouxe nenhuma referência que me fizesse pensar que era distopia e eu simplesmente AMEI saber disso. A história incrível e envolvente, com certeza vou querer ler.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher e 2 ganhadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, ela realmente não nos mostra nada, a capa, mas depois que você lê o livro... hahaha *-*

      Excluir
  7. Gostei o enredo...
    Ainda n havia ouvido falar dessa série.
    Gostei da capa mas não entendi mto bem o contexto dela..
    Esperarei os próximos livros antes de colocá-lo na minha lista de desejos..

    ResponderExcluir
  8. Achei bem interessante e diferente das outras distopias essa coisa de entregar os bebês, é bem cruel. A personagem parece ser muito boa também, forte e tal. Fique interessada no livro.

    ResponderExcluir
  9. Esse livro parece bem legal! Ainda não conhecia, suas resenhas são ótimas e longas!

    http://www.turmajovem.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Dessa...
    Eu vi este livro várias vezes até descobrir que era distopia, ainda nem sabia.
    Não me interesso muuito por ele, mas gostei da resenha. Todos falam muito bem da obra.
    Espero que continue gostando do segundo livro.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por que não se interessou? Não curte distopias? :/

      Excluir
  11. OOOOOOOOOOOI, DESSAAAAAA *-* Tuuuudo bem, amooor? <3 Aaaah, gostei muuuuito do enredo! E olha essa capa, que coisa linda!! Bom, amoooo livros que nos enganam à primeira vista. Como assim? Deixa eu dar um exemplo... Quando vemos um livro, lemos a sinopse e pensamos que é algo e no fim nos surpreendemos, UHEUHEUHEUHEU! Realmente, esse assunto é bem interessante! Imagine só... Cara, eu fico aqui pensando se fosse eu... Que coisa triste, né? :3 "É cruel essa separação, mas já é algo comum.", nooooossa! Que horror! E olha só que reviravolta! Fiquei curiosa pra saber o que houve com os pais da Gaia... Mesmo sem ter lido o livro, também gostei muuuuito da personagem, da sua coragem e determinação <33 Que livroooo incríveeeeel! Fiquei apaixoooonada! Viu só? Foi amor à primeira vista, UHEUHEUHEUUEU :3

    BEIJOS INFINITOOOOOOOS <3

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OIII
      Verdade, às vezes o livro não é aquilo que imaginamos, e isso é bom dependendo, né? *-*
      Que bom que você gostou do livro, então já sabe, né? Tente ler logo! rsrs

      Excluir
  12. Estou com esse livro na minha lista de desejados há algum tempo já. Só tenho lido comentários positivos positivos sobre ele. Amo distopias e não posso deixar de ler essa. Desde a primeira vez que vi falar sobre ele, fiquei bastante curiosa pra saber o motivo de precisarem dos bebês e o motivo da mãe da Gaia ter sido pega, acho que pode estar relacionado com o registro que ela fazia, espero que todas as dúvidas sejam respondidas pq esperar o lançamento do próximo é uma tortura, por isso ainda não comprei, sempre fico esperando um pouquinho mais pra lançar a sequencia e comprar junto pq gosto de ler tudo de uma vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pode mesmo! Distopia recomendada! :D
      É ruim a espera mesmo, mas não me aguentei e li logo. rsrs

      Excluir
  13. Eu quero ler o livro desde que fiquei sabendo do lançamento,
    eu amo uma distopia, mas acho uma pena ele ter momentos mais lentos, mas acredito que isso não tenha atrapalhado muito na leitura,
    achei a trama envolvente, e fiquei curiosa querendo saber o que acontece dentro da muralha..e o que a mocinha faz, eu vou ler logo,
    agora vamos torcer para a editora lançar o segundo logo rs,
    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não atrapalhou mesmo, é que é uma introdução à trama, né, então é necessário mesmo.

      Excluir
  14. Assim como você amo distopias principalmente as que são bem construídas. Li bons comentários sobre o livro mas ainda estava com duvidas... fiquei curiosa para saber pq eles precisam dos bebês haha Já vai para minha lista de desejados!

    ResponderExcluir
  15. Oiii
    Eu amo distopias, pra mim, é o gênero do século! Eu me interesse de cara por esse livro, tanto a capa quanto a premissa me atraíram. A ideia da entrega dos bebês é muito interessante, e o fato da protagonista ser marcada, dá um quê de realidade que é fascinante. Achar a beleza e a força onde aparentemente não deveria ter é muito bonito. Estou curiosa sobre os segredos do Enclave! Espero poder lê-lo em breve!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! rsrs
      Leia assim que possível, vale a pena!

      Excluir