segunda-feira, 6 de outubro de 2014

[Resenha] Cidades de papel

|
Autor: John Green
Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma. Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.
Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.

Cidades de papel era outro livro do John Green que andava louca para conhecer, e finalmente, tive a oportunidade. Consegui ele emprestado, porque pelo jeito comprar não ia rolar, já que sempre aparece outro livro mais desejado e tal. Triste, né? Já é o terceiro livro que leio do autor e estou cada vez mais viciada na sua escrita singular e divertida. A trama do livro me encantou e me fez embarcar junto com o protagonista na sua obsessão de encontrar a vizinha por quem nutre um amor platônico. 

Quentin conhece sua vizinha, Margo, desde os dois anos de idade, sempre foram amigos... Mas isso mudou quando tinham por volta de 9 anos e encontraram um homem morto perto de uma árvore. Enquanto Quentin ficou assustado, Margo ficou fascinada. Desde então os dois tomaram rumos diferentes, e nunca mais foram os mesmos amigos de antes. Ela agora anda com a turma dos populares, e ele, pode-se dizer, com os nerds. Só que uma noite, inesperadamente, Margo aparece na janela de Quentin e diz que precisa dele - e do carro - para cumprir suas onze tarefas.

É impossível dizer não para uma pessoa que você admira e sente algo, mesmo que essa pessoa não fale com você há muito tempo... E Margo propõe a melhor noite de sua vida, então ele acaba indo junto. As tarefas são basicamente vinganças, para pessoas que aprontaram ou foram más com ela, e outras são mais bobas. Mas, todas, dão um sentimento de liberdade aos dois. Uma forma de se soltar, fugir das preocupações. A aventura tem seus perigos, mas ao final, o sentimento é: Será que a partir de agora eles vão voltar a ser amigos?

Isso sempre me pareceu tão ridículo, que as pessoas pudessem querer ficar com alguém só por causa da beleza. É como escolher o cereal de manhã pela cor, e não pelo sabor.

No dia seguinte Margo não aparece na escola, e nem na segunda-feira... Isso é normal, ela é conhecida por dar escapadas e sumir por dias. Mas quanto mais os dias passam, mais Quentin se dá conta que talvez ela partiu mesmo. Ela sempre deixa pistas sobre o lugar em que está indo, mas nunca ninguém as entende, e é assim que Quentin e seus amigos partem em busca do paradeiro de Margo, com pistas confusas e, talvez, geniais. 

Uma leitura fluída e envolvente, é impossível não ficar angustiado junto com Quentin sobre onde diabos Margo está. Só que acaba meio que virando uma obsessão. Ele já não presta atenção direito nas aulas, só fala sobre isso com os amigos, e está sempre procurando novas pistas. Ver ele desse jeito me deixou com muita raiva de Margo. Achei ela egoísta por não pensar nas pessoas que deixou para trás. Margo tem o espírito aventureiro e mostra que precisava se libertar da cidade onde acha tudo superficial. Mas ao fazer isso, acaba envolvendo pessoas que se preocupam e que pararam de viver a vida por sua causa. Até seus pais excêntricos desistiram dela. Menos Quentin...

Fiquei frustrada com o final, apesar de adorar a trama em si, mas achei tudo muito bonito. Apesar de seu sumiço, Margo deixou para trás um Quentin mais corajoso, mostrou a importância das amizades e deu para um grupo de amigos uma grande aventura. Foi incrível acompanhar as pistas deixadas. A leitura excedeu minhas expectativas, não esperava encontrar uma história tão diferente, e ao mesmo tempo, apaixonante. Os amigos de Quentin são o máximo! Me diverti muito com eles. Recomendo!

Quanto mais eu trabalho, mais percebo que os seres humanos carecem de bons espelhos. É muito difícil para qualquer um mostrar a nós como somos de fato, e é muito difícil para nós mostrarmos aos outros o que sentimos.

26 comentários:

  1. OOOOOOOOOOOOOI, DESSAAA, MEU AMOOOOR <33 Tuuuudo bem? *u* Aaah, eu tenho esse livroooo! Quer ver? Quando eu terminar de ler sua resenha, vou correr pra lê-lo, UHUHEUHEUE :3 Realmente, é muito triste quando um livro passa na frente do outro, haha :( Cê sabe ler dois ao mesmo tempo?? Eu consigo, mas é meio difícil, haha! Noooossa, essa Margo é meio pirada, né?? Hahaha, e especial! Achei incrível ela se vingar das pessoas que a fizeram mal! Mas fiquei pensando: quem são essas pessoas? Afinal, ela é da turma dos populares e aparentemente é uma moça bonita, UHEUHEUHEU! Enfim, isso não vem ao caso. Sabe, pensando com você, também fiquei com raiva da Margo... Imagina só, não prestar atenção na aula! '-'

    Aaaaaah, que booom que você recomenda, Dessaaa <33 Vou largar o livro que estou lendo e #partiulerCidadesdePapel, UHEUHEUHEUE *-*

    BEIJOS INFINITOOOOOOOOOOOOOS <3

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OIII *O*
      Sei, mas não gosto. hahaha Prefiro terminar um e resenhar, fica melhor de colocar na resenha o que eu achei do livro, e assim não me confundo tanto. rsrs
      Leia logo, e vem me contar o que achou ta? <3

      Excluir
  2. Também gostei bastante de Cidades de Papel. Foi o terceiro livro que li de John Green, e gosto bastante da narrativa dele ele sabe criar personagens divertidos como ninguém. Dei muitas risadas durante a leitura com Quentin, Radar e Ben. Mas algo que não gostei muito foi da Margo, achei ela bem egoísta. Também não gostei do final, mas é um livro que eu recomendo pelo carisma que os personagens passam e escrita de John Green ser extremamente gostosa de ler, o final acaba sendo apenas um detalhe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Margo me fez sentir um ódio mortal por ela! Ô menina sem noção hahaha
      Verdade, é o tipo de livro que o final não importa...

      Excluir
  3. Ainda não li e confesso que não é um livro que chame tanto minha atenção..deixa eu esplicar rs, acho que peguei birra do autor, por tantas pessoas adorarem ele rs, e os dois livros dele que li até agora não me agradaram tanto, acho que sou a única rsrs.
    Mas até eu que não curto tanto o autor fico aqui me coçando pra saber como o livro termina, sera que ela aparece...
    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, não pega birra não! hahaha
      Ah, só lendo para você descobrir, viu... :P

      Excluir
  4. Ainda não li nada do autor.Aparece um livro aqui e outro ali,e vou sempre deixando para adquirir depois.Coisa que ainda não aconteceu.
    Bem...
    E agora lendo sua resenha.,fiquei louca para ler o livro , e descobrir o paradeiro de Margo. :)

    Pretendo ler em breve!!!

    ResponderExcluir
  5. Já estou querendo a tempos esse livro, vou ter que comprar. Gostei muito da historia, e fiquei com mais vontade agoraaa!

    http://www.turmajovem.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Dessa..
    John Green tem um jeito único mesmo de escrever. Este livro eu não tive oportunidade ainda de ler, e como você disse, é tanto livro que temos na frente.
    Que bom que gostou do livro, quero muito lê-lo.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia logo! A leitura é muito rápida, então quando vê você já acabou! rsrs

      Excluir
  7. Tenho esse livro e quero muito lê-lo. O problema é que sempre aparece algum livro na frente que eu quero ler mais do que ele.
    Acho que vou me apaixonar pela Margo, ela é o tipo de personagem que eu adoro. Apesar de você ter ficada frustrada com o fim, ainda sim darei uma chance a leitura.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, sempre acontece isso comigo. rsrs
      Sério? A menina é tão chatinha... rsrs

      Excluir
  8. Oi!
    Já li cidades de papel, não é o melhor livro do Green, mas não deixou de me encantar. Adorei embarcar com Quentin, nas buscas por Margo.
    Fiquei um pouco frustrada com o final também, esperava outra coisa :c
    Mas, de uma maneira geral, o livro me agradou muito.
    Beijos
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o final desagradou todos, né? rsrs Também esperava algo diferente. :/

      Excluir
  9. Olá, Dessa.

    Essa é a primeira resenha que leio sobre o livro Cidades de papel, confesso que já tinha visto a capa e tudo mais, mas nem a sinopse eu tinha lido e fiz isso aqui.
    Do John Green até hoje li apenas A culpa é das estrelas, comprei Onde está você, Alasca! e ainda não tive tempo de ler. Ando com muitos livros parados na estante e tentando comprar menos e ler mais. >.<
    Quero depois ir junto com Quentin atrás da Margo.

    Sorteio: O lado mais sombrio e Atrás do espelho, participem.
    http://paradisebooksbr.blogspot.com.br/2014/10/sorteio-de-halloween-novo-layout.html

    Até mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Também ainda não li Quem é você, Alaska? :/ Mas quero fazer isso logo *O*

      Excluir
  10. Esse livro é muito bom para ler, pois por trás de toda a história John Green deixou uma lição aos leitores.
    Talvez eu faça uma resenha no meu blog, mas o que é chato nesse livro é o fato da demora que Quentin tem para encontrar a Margo, e o final que deixou a desejar.

    Mas sabe pelo que estou ansioso? É pelo filme! Simmmmmmm, vai ter filme e Quentin será interpretado pelo ator Nat Wolff que fez o Isaac em A Culpa é das Estrelas.

    Vai ser demais! Abraços e adorei sua resenha - http://andyzando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi que vai ter filme, estou ansiosa também! *-*
      Beijos!

      Excluir
  11. Não sou mto fã do John...acho as histórias dele bem sem graças...não vejo ada de espetacular igual a juventude diz...kkkk
    Ainda n li este livro mas n pretendo lê-lo tão já...só se eu ganhá-lo ou coisa do tipo...
    Pena o final n ter te agradado tanto..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Eu acho as tramas bem diferentes e leves.

      Excluir
  12. Fiquei curiosa pra saber onde a Margo se meteu. Tenho certeza que eu ia ficar louca lendo o livro e tentando decifrar as pistas junto com o Q. Infelizmente, esse é um livro do Green que eu ouvi muitos comentários negativos, mas mesmo assim fiquei curiosa :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O único comentário negativo que tenho é quanto ao final, de resto... estrutura da trama ótima, personagens cativantes, leitura fluída e leve... *O*

      Excluir
  13. Eu comecei a ler só que desisti... não me prendeu e larguei. Gosto de livros que falam sobre amizade e gostei da sua resenha... talvez eu retome a leitura.

    ResponderExcluir
  14. Oiii
    Eu amei esse livro, assim como os outros de John Green, já li todos <3 Que bom que você pegou a essência do livro, porque ouvi de muitas pessoas que ele não era tão bom, que não acharam graça, faltou alguma coisa... Eu achei tocante e delicioso de ser lido, e com um final necessário e real. Eu, na verdade, tenho uma conexão estranha com esse livro, não vejo a hora de assistir o filme! Parabéns pela resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falta eu ler um do John ainda *-*
      Verdade, se for ver o final é bem real mesmo. :3
      Também estou curiosa para a adaptação! \o/

      Excluir
  15. Eu adorei ler essa historia, eu gostei quase tanto quanto A CULPA É DAS ESTRELAS. Me fez pensar em muitas coisas e mudar minhas perspectivas de vida, tudo parece tão diferente depois de ler ele. É um livro que (particularmente) me apaixonei e recomendo a todos. Relerei ele varias vezes ainda. O filme foi fiel a historia e isso eu achei demais e muito bom. Adorei seu blog, já deixei em meus favoritos.

    Meu blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir