terça-feira, 19 de agosto de 2014

[Resenha] O teorema Katherine

|
Autor: John Green
Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

O teorema Katherine é o segundo livro que leio do autor, e o que eu gosto - até agora - é que suas histórias trazem algo triste, mas ao mesmo tempo possuem alegria. Em A culpa é das estrelas mesmo a doença não é tratada com tanta melancolia, há traços marcantes que deixam a história cativante e leve. Claro, sem querer comparar um pé na bunda com um câncer, mas em O teorema Katherine temos a mesma coisa, algo pelo que sofrer, mas com pitadas de cenas engraçadas e uma bagagem de lições. Convenhamos que livro só com desgraças e sofrimentos não dá, né?

Quando se trata de garotas (e, no caso de Colin, quase sempre se tratava), todo mundo teu seu tipo. O de Colin Singleton não é físico, mas linguístico: ele gosta de Katherines. E não de Katies, nem Kats, nem Kitties, nem Cathys, nem Rynns, nem Trinas, nem Kays, nem Kates, nem - Deus o livre - Catherines. K-A-T-H-E-R-I-N-E. Já teve dezenove namoradas. Todas chamadas Katherine. E todas elas - cada uma, individualmente falando - terminaram com ele.

A história inicia com Colin e seu pé na bunda da 19º, isso mesmo décima nona, Katherine! Um absurdo, hein? Depois da 5º eu já teria desistido... Mas acontece que é algo natural, as garotas que ele gosta têm esse nome. Ele e seu amigo, Hassan, pegam a estrada para ver se isso melhora o coração partido. E quando achamos que eles vão ficar apenas nisso, viajando sem rumo, eles param em uma cidadezinha e conhecem duas pessoas incríveis: Lindsey, uma jovem que vira amiga deles, e sua mãe, Hollis. As duas são caipiras, mas muito simpáticas e recebem esses dois em sua casa, pois Hollis os contratou para trabalhar para ela. O que vira uma viagem sem destino nenhum acaba se transformando em uma aventura para um jovem nerd que está sofrendo. É lá que ele tem uma ideia: criar um teorema para prever quanto tempo uma pessoa vai ficar com a outra e quem vai acabar com quem...

É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho a saudade que você vai sentir dela.

As teorias de Colin para o teorema são engraçadas e até um pouco confusas, confesso que boiei nas explicações matemáticas, mas achei tudo muito interessante. Colin é um prodígio desde criança, adora fazer anagramas, decorar assuntos, aprender línguas novas e tudo mais que talvez nem sejam tão interessantes para os outros. Só não gostei de uma coisa nele: Colin é muito mimizento, do tipo ninguém me ama ninguém me quer, e até entendo, porque afinal depois de 19 Katherine's, mas acontece que essa importância que ele dá para ser alguém famoso por sua inteligencia é o que acaba entediando e afastando as pessoas. O achei egoísta em diversos momentos, e de quem eu realmente gostei foi de Hassan. Ele leva tudo na brincadeira, e está sempre ouvindo as lamentações do amigo. Me diverti muito com ele! Outra personagem que me conquistou foi Lindsey, sua personalidade é marcante, e vocês vão se encantar com ela. 

Um livro lindo e engraçado, a leitura é tão rápida que não duvido que você termine em um dia, eu mesma terminei em quatro horas! É viciante, você só pensa em saber mais sobre a trama. E o que é mais bacana é que o autor traz momentos de Colin com suas Katherine's. Conhecemos a primeira, a que iniciou tudo, e achei muito legal, não precisamos ficar imaginando como foi, deixou a leitura dinâmica e foi o que me fez acompanhar avidamente a história de um garoto tão azarado com o amor. Recomendo!

30 comentários:

  1. Deu até pena do Colin.
    O décimo nono pé na bunda,não é fácil para ninguém! rs
    Se não me engano,é a primeira resenha que leio sobre o livro.E gostei!
    Pensei que se tratasse de uma história triste,mas estava enganada.
    Agora pretendo ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é fácil mesmo. rsrs
      Não é triste, não, é bem leve e com toques divertidos :D

      Excluir
  2. Oi Dessa,
    Todo livro do João Verde que leio são belas surpresas para mim, li esse livro com um pouco de demora por causa do fim do período, mas ele é viciante e a escrita muito legal, o que eu mais gostei no livro foram as fórmulas e o apêndice que vem tratando das fórmulas com uma explicação do profissional haha. Super recomendo.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho me surpreendido também com os livros dele. Cada vez fico mais viciada na escrita do John. rsrs

      Excluir
  3. Você é uma máquina de leitura hehe quatro horas??
    Estou com esse livro a um tempinho na estante, mas ainda não me animei para ler,
    talvez não demore muito, comecei a esvaziar minha estante (pelo menos gosto de pensar assim) hehe Nos últimos dias li cerca de quatro a cinco livro que estavam empacados a bastante tempo na estante.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, se você pegar pra ler vai ver que é MUITO rápida a leitura. haha

      Excluir
  4. Oie,
    confesso que não tenho a minima curiosidade para ler este livro.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Eu tenho esse livro aqui em casa, mas ainda não li. Confesso que desde que li outro livro do autor e não gostei estou bem desanimado com o trabalho dele.
    Beijos.
    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que pena! Mas leia esse, sim. Vai que você goste. :D

      Excluir
  6. Dos livros do Green esse, Cidade de Papeis e Quem é você Alaska, são os meus únicos do autor desejados. Gostei de seu ponto de vista, não tive a mesma quantidade de pés na bunda de várias garotas como o protagonistas, mas já levei uns pés na bunda que considero pior. Enfim, acho que rapidamente vou me identificar com a história e se tornará uma leitura envolvente. Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai adorar o livro! *-* Eu quero ler Quem é você, Alaska? Estou com ele aqui <3
      E Cidades de papel também é muito bom!

      Excluir
  7. Você leu muito rápido mesmo Dessa.
    Eu só ACEDE do autor e gostaria de ler outros. Dizem que todos os seus livros são assim mesmo, trazem algo triste.
    Mas gostei da escrita dele, pretendo ler outros. A começar por este.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia outros mesmo. A escrita do autor é muito viciante ♥

      Excluir
  8. Já percebi realmente que as histórias dele tem um Q de triste em algum momento. Eu não estava com vontade de ler esse livro, não achei cativante a obra em si, mas sua resenha me deixou curiosa.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher e 2 ganhadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a resenha despertou seu interesse. <3
      Se você ler mesmo, vem me contar o que achou:D

      Excluir
  9. 19 Katherine's, haha que sortudo hein haha. Esta é a primeira resenha que leio deste livro, e ele já está na minha lista de futuros livros para adquirir. Me interessei bastante por ele, aliás gosto de grande parte dos livros do Green, e, incrivelmente o que mais me chama a atenção nele é o fato de ter uma relação (talvez pequena) com a matemática kk, principlamente por tentarem montar um teorema.

    Abraços!
    Teens in Wonderland

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sortuda nada. Coitado, isso sim. hahahha :P

      Excluir
  10. Ai, ai, como ao o João Verde! kkk
    Já li todos os livros dele, e O teorema Katherine é bem peculiar em alguns sentidos! É muito cômico, tem cenas hilárias, e as personagens são bem construídas. O Hassan é minha paixão, o melhor personagem para mim. As equações matemáticas são realmente confusas, mas muito interessantes, torna o livro mais real! kkk Recomendo pra todo muno também!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hassan é muito ♥ hahaha Adorei ele *--*

      Excluir
  11. Oi, Dessa!
    Eu também adorei esse livro e super recomendo. O Colin realmente é meio mimizento! hahaha
    Hassan foi o que mais me divertiu também e assim como você, não entendia nada da matemática dele, mas acaba sendo tudo super interessante.

    Beijos,
    Fer - http://viciosemtres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hassan é o melhor personagem da trama ♥

      Excluir
  12. Estou lendo o meu 3º John Green (Cidades de Papel, já li A Culpa é das Estrelas e Quem é você Alasca), mas esse não tinha me interessado pq já tinha lido alguns comentários negativos, dizendo que era bem chato cheio de matemática. Mas por essa resenha, parece q essa parte é um detalhe, e como sempre o mestre John Green sabe fazer livros divertidos como ninguém. Com certeza vou incluir na minha lista depois dessa resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero começar logo Quem é você, Alaska? Estou adorando a escrita do autor. <3
      É detalhe sim, dá para relevar. hahaha

      Excluir
  13. OOOOOOOOOOOOOOOI, DESSAAAAAAAA *---* Tuuuuudo bem? <3 Hahahahah, eu quero comprar toooodos os livros do Green, mas só tenho 2! Cidades de Papel e A Culpa é das Estrelas, hahahah! :3 E siiim, concordo! As histórias do John são tristes, mas ao mesmo tempo alegres, hahahah! <3 Hehhehee, eu sou que nem você, Dessa! Depois da quinta já teria desistido, hahaha! No máximo a décima, vai... Hahahha =3 Hahahaha, eu também boiaria e muito nessas explicações matemáticas, hahahha! Cara, me sentiria uma burra! :o Você se sentiu assim? Hahaha! Mimizento? Afs, não gosto de mimimi, hahahah! Enfiiiim, adoooooorei sua resenha, divooooosa <3

    BEIJOS INFINITOOOOOOOOS <3

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OOOI
      Décima? Ainda é muito. hahaha D:
      Não me senti burra, mas também não me senti nerd que nem o Colin. hahaha

      Excluir
  14. Estou com o livro aqui em casa para ler, e sua resenha fez eu quere iniciar a leitura agora mesmo! ! Hahahaha
    Eu amo essa Capa, meu livro é em versão econômica, mas ainda assim está lindo .

    ResponderExcluir
  15. Acho que só eu não gostei nem um pouco desse livro... Li até quase o meio e abandonei a leitura, coisa que não costumo fazer. Gosto é gosto, né? Só sei que não quero ler nada do autor por um bom tempo...
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que você abandonou? :O
      Pois é, gosto é gosto. hahaha
      Eu adorei! *-*

      Excluir