segunda-feira, 30 de junho de 2014

[Resenha] Casamento por conveniência

|
Autora: Jennifer Probst
Um compromisso por interesse chamado de “casamento”. Desesperada por dinheiro para salvar a casa de sua família, a impulsiva Alexandria McKenzie se entrega a uma última e inusitada tentativa: faz uma simpatia de amor para encontrar um marido. Um marido rico, de preferência. Nicholas Ryan não acredita em amor eterno, casamento e família. No entanto, para que possa herdar as ações de seu tio e se tornar sócio-majoritário da empresa da família, ele deveria atender a um único requisito do testamento: casar-se e manter-se casado por pelo menos um ano. Nick e Alexa possuem muito pouco em comum, apenas o fato de Alexa ser a melhor amiga da irmã de Nick. Mas, movidos por seus interesses, os dois decidem se unir. Um acordo nupcial simples, sem paixão e sem complicações. Esse será o combinado por um ano. Mas a convivência será capaz de fazer nascer algum sentimento entre eles?

Casamento por conveniência é o primeiro volume da série Casamento Bilionário, e sinceramente, estava esperando um erótico clichê e exagerado, mas mordi a língua ao me deparar com um clichê, sim, mas muito bem construído e sem ser exagerado nas partes de sexo, o livro tem uma história. A trama é envolvente, mesmo sendo previsível. A autora trabalhou bem com os personagens, a personalidade deles deu desenvoltura à narrativa.

Alexandria fez uma lista em que cita as qualidades que quer no homem perfeito para casar, dentre eles, o último item chama atenção até de sua melhor amiga: Alguém com 150 mil reais. E do outro lado tem Nicholas, um homem que ganhou a empresa do tio de herança, mas só irá conseguir usufruir quando casar. Aparentemente seriam um perfeito para o outro, certo? Acontece que além de alguém com dinheiro, ela quer alguém que queira filhos, goste de animais e tudo o mais romanticamente possível... Enquanto ele, nunca pensaria em casar se não fosse por esse obstáculo, e quer alguém que não tenha sentimentos por ele, nem queira filhos, e nem o cobre por nada. 

- Casamento é desnecessário. O sonho de algo que dure para sempre não passa de um conto de fadas. Príncipes encantados e monogamia não existem na vida real.

Os dois acabam se encontrando, realmente, na verdade até já se conheciam, pois ele é o irmão da sua melhor amiga e ela que os faz se encontrar para resolverem os problemas um do outro. Após muito debate, os dois fazem um contrato e se casam! Problema resolvido, ela tem o dinheiro e se até em um ano eles continuarem casados Nicholas pode ficar definitivamente com a empresa. Só que... Como não ter sentimentos por alguém que você gostou na adolescência? E como resistir a tensão sexual? Os dois são teimosos, e é muito engraçado o relacionamento deles. Obviamente, não tem como não ter sentimentos, mas sempre quando eles estão quase tirando a roupa um do outro algo acontece e Nicholas se dá conta do erro que seria, ele não quer envolver sentimentos no acordo. 

... - até que ela percebeu que estava, na verdade, se rendendo a uma fantasia em que Nick faria uma cena e a arrastaria para longe dali, seduzindo-a. Como nos romances tórridos que ela gostava de ler.
Claro que ele faria isso... O Sr. Lógica em pessoa. Era melhor ler ficção científica e esperar que os alienígenas dominassem a Terra, porque isso era mais provável.

É tudo clichê, mas não tem como não gostar da trama, sério. A autora desenvolveu bem toda a história, e nos fez torcer pelo casal, mesmo o final já sendo previsível. Estou curiosa para ler o segundo livro, e espero gostar tanto quanto do primeiro. Li o livro em um dia, pois a narrativa é fluída e os personagens carismáticos. Não tem como não gostar deste casal mais improvável. Recomendo!

12 comentários:

  1. Esse não é um tipo de livro que eu goste de ler. A capa não me atraiu e nem a sinopse. Apesar da história ser bem desenvolvida, tudo é muito clichê. Ainda mais por se tratar de uma série. Ultimamente estou fugindo delas.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que pena, rs. Eu adorei o romance, mesmo algumas coisas sendo clichês. *-*

      Excluir
  2. Tenho muita vontade de ler esse livro.
    Parece ser um romance divertido.Tenho lido bons comentários sobre a história e com certeza pretendo conferir. :)

    ResponderExcluir
  3. Olha DEssa eu sou uma das que até gosta de clichês, quando eles são bem tratados e envolventes, as vezes é um clichê bem comum, mas a escrita é boa, bem feita e o clichê se torna algo surpreendente. Eu só acho que esse livro poderia ter uma capa diferente, porque a capa é bemmmmmmmmm clichê, mas não deixa de ser bonita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, a capa é linda mesmo, não dá para reclamar disso, rs.
      E o livro é bem desenvolvido, leia sem medo.*O*

      Excluir
  4. Oi Dessa..
    Ainda não li este livro, mas esperava algo assim também igual você citou. Que bom que foi bem construído, o que me deixou com mais vontade de ler. Adoro livros do gênero.
    Preciso ler..rs


    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Acho que leria o livro , pra descontrair sabe, pois parece ser bem engraçado, e não parece ter cargas emocionais .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, é muito bom para descontrair. :D

      Excluir
  6. Parece uma boa história para ler em um tempo livre, sem muito compromisso. Confesso que tem momentos que eu me pego querendo essas leituras clichês, mas que consigam envolver o leitor. E essa me parece uma ótima opção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma excelente opção, acho que você não iria se arrepender, viu! :D

      Excluir