sexta-feira, 27 de junho de 2014

[Novidades] Aleph, Biruta, Grupo Pensamento, Landmark e Tordesilhas

|

Olá! Confiram mais um post repleto de lançamentos das editoras parceiras do blog!


ALEPH

 Editora Aleph lança uma nova tradução da epopeia interestelar que há anos cativa milhares de fãs!

Título: Filhos de Duna
Autor: Frank Herbert
Tradução: Maria Silvia Mourão Netto
Formato: 16 x 23 cm
Número de páginas: 432
ISBN: 9788576571650
Crônicas de Duna é reconhecida mundialmente como uma das mais importantes sagas da literatura de ficção científica. Sua história tem início em Duna, publicado originalmente em 1965, narrando a trajetória do jovem Paul Atreides, filho de uma das Casas Maiores do Imperium, governo supremo que rege incontáveis planetas espalhados pela galáxia. Após muitos desafios e provações, Paul será conduzido ao poder como imperador e profeta. Filhos de Duna narra os acontecimentos que se sucedem nove anos após o desfecho de Messias de Duna. Os herdeiros de Muad’Dib ainda não ascenderam ao trono e veem o Imperium ser regido de forma tirânica por sua tia, Alia Atreides. Suspeitando das ações da regente, Lady Jéssica, mãe de Paul e Alia, decide retornar a Arrakis para investigar a verdadeira condição de sua filha. Mas os Atreides poderão sofrer um terrível golpe desferido pela Casa Corrino, antiga dinastia que governava o império antes de Muad’Dib tomar o Trono do Leão para si. E aparentemente alheia a tantas intrigas está a misteriosa figura de um velho cego, provindo de longínquas vastidões, que perambula condenando a vida mansa e cheia de excessos da nova geração dos Fremen e pregando o retorno aos costumes antigos do deserto. Os destinos desses e de outros personagens acabarão se cruzando em uma teia de ambições, vinganças e intrigas que culminarão no nascimento de um novo Imperium. Crônicas de Duna é composta por seis títulos. Os outros três livros da série, God Emperor of Dune, Heretics of Dune e Chapterhouse Dune, também serão lançado pela editora. God Emperor of Dune chega no primeiro semestre de 2015, e o outros dois em 2016.



BIRUTA

Bernardo, um adolescente superdotado, vive as descobertas e os conflitos de alguém que não encontra lugar em seu meio e se refugia na literatura, escrevendo uma história cujos personagens são inspirados em um grupo de jovens que ele observa da janela de seu apartamento. Em O dia em que b apareceu, a escritora e jornalista Milu Leite traz uma novela policial que lança mão da metalinguagem para falar da forma como uma obra pode ser escrita: em duas narrativas que ocorrem simultaneamente. Seu primeiro grande achado é utilizar os mesmos personagens de O dia em que Felipe sumiu, seu livro anterior, agraciado em 2006 com o Prêmio Jabuti na categoria Juvenil (3º lugar), uma história escrita por Bernardo (o mencionado b do título), agora sob a óptica de um autor-narrador-personagem revelado em sua intimidade. A história contada por b gira em torno da investigação empreendida pelos amigos Dora, Hipotenusa, Farelo, Felipe e do cachorro Tobias, a fim de elucidar o desaparecimento de um músico famoso na década de 70. Com habilidade, Milu vai costurando as duas narrativas, que não escapam do desafio de compor um painel muito particular da vida de um garoto e sua obra, propondo um instigante questionamento dos limites entre ficção e realidade, verdade e mentira, solidão e inclusão. As tipografias em cores diferentes facilitam o entendimento das sequências, bem como as ilustrações recortadas e bastante vivas de Sergio Magno que conversam muito bem com a trama, num tom bem-humorado.

Sobre a autora
Milu Leite nasceu na cidade de São Paulo, mas vive em Florianópolis desde 1999. É jornalista, formada pela PUC-SP. Escreve reportagens na área de cultura e comportamento para várias revistas e tem contos infantis publicados na Folhinha (Folha de S. Paulo) e na revista Nova Escola.

Sobre o ilustrador
Sergio Magno, publicitário formado pela ESPM, é um desenhista compulsivo. Trabalhando como ilustrador e designer gráfico há 2 anos, já ilustrou mais de 15 livros, além de campanhas publicitárias e matérias para as revistas Veja e Crescer.

 GRUPO PENSAMENTO

ISBN: 978-85-316-1277-0
Editora: Cultrix
Lançamento: 23/06/2014
Edição: 1ª ed.
Formato: 16 x 23 cm Lombada: 2,3 cm
376 pp. / R$ 52,00
História Moderna / Contemporânea
Tiragem: 6.000 exs.
No verão de 1914, três grandes impérios dominavam a Europa: Alemanha, Rússia e Áustria-Hungria. Quatro anos depois, todos haviam desaparecido no caos da Primeira Guerra Mundial. Um acontecimento precipitou o conflito e por trás dele havia uma trágica história romântica. Quando o herdeiro do trono austríaco, o arquiduque Francisco Fernando, casou-se por amor contra a vontade do imperador, ele e sua esposa, Sofia, passaram a ser hostilizados e evitados. Os projéteis disparados em Sarajevo não apenas puseram fim à sua história de amor, como também levaram à guerra e desencadearam outros conflitos nas décadas seguintes. Neste relato biografico brilhante em meio a um cenário de luxo e ostentação, O Assassinato do Arquiduque combina histórias da realeza europeia, romance comovente e crime político num palpitante retrato do fim de uma era. Cem anos depois, esta obra desvenda a surpreendente verdade por trás dos assassinatos – inclusive a cumplicidade da Sérvia – e passa em revista boatos de conspiração e negligência oficial. O incidente de Sarajevo condenou os filhos do casal a vidas marcadas por perdas, exílio e horrores nos campos de concentração nazistas, entre outras consequências terríveis provocadas pela morte dos pais. Desafiando mitos acumulados em livros e filmes sobre o tema ao longo de um século, O Assassinato do Arquiduque se apresenta como uma história de amor profundamente humana, destruída pelo crime, pela revolução e pela guerra.

ISBN: 978-85-64850-63-7
Editora: Jangada
Lançamento: 17/06/2014
Edição: 1ª ed.
Formato: 16 x 23 cm Lombada: 1,5 cm
Brochura
442 pp. / R$34,90
Literatura Estrangeira/ Ficção Fantástica
Tiragem: 8.000 exs.
Quando Jack Morrow descobre que não é um menino comum, ele é arrastado quase imediatamente numa aventura surpreendente, muito além de qualquer coisa que um dia tenha imaginado. Isso porque Jack é um viajante, alguém com a capacidade de viajar através das Necrovias, túneis multidimensionais que ligam cada lápide ao dia em que a pessoa morreu. Ao se ver na Londres devastada pela Segunda Guerra Mundial, na companhia de David, seu avô, na época ainda adolescente, Jack percebe que sua chegada a 1940 não passou despercebida. Forças malignas de um mundo secreto são convocadas a encontrá- lo. Enquanto Jack luta para sobreviver nessa aventura cheia de perigos e surpresas, ele acaba por desvendar o segredo sombrio da sua família, e se empenha, numa corrida contra o tempo, para tentar mudar o seu destino...


LANDMARK


LADY SUSAN, o romance epistolar de Jane Austen, nunca recebeu muita atenção dos leitores em comparação com os seus outros seis romances maiores, principalmente por ser uma obra curta. Os estudiosos de sua obra estimam que tenha sido escrito entre os anos de 1793 e 1794, quando a jovem escritora encontrava-se em seus últimos anos de adolescência e representa um hiato na totalidade da obra de Jane Austen por se caracterizar como um estudo sobre uma mulher adulta, que usa sua inteligência e charme para manipular, trair e abusar de suas vítimas, sejam elas, amantes, amigos ou os membros de sua própria família. A história de LADY SUSAN gira em torno de sua personagem principal, a bela e coquete Lady Susan Vernon (uma das melhores personagens criadas por Jane Austen, em tudo diferente às protagonistas de seus romances posteriores), uma viúva na casa de seus 30 anos, que busca um novo e vantajoso matrimônio para si, ao mesmo tempo em que tenta arranjar um casamento para sua filha com um homem rico e tolo que esta última despreza. Ela preenche sua agenda de compromissos com convites para visitas estendidas junto aos parentes de seu falecido marido e conhecidos por uma série de manobras astuciosas, de modo a atingir seu plano principal. Escandalosamente divertido e artisticamente melodramático, LADY SUSAN é um romance quase esquecido dentro do magnífico conjunto da obra de Jane Austen, menosprezado pela comparação com os seis romances maiores publicados pela escritora. Uma vez que poucos romances podem superar ou se equivaler às obras-primas de Jane Austen, LADY SUSANdeve ser aceito pelo o que realmente é: uma peça encantadora e muito divertida, elaborada por uma jovem escritora que nos apresenta personagens interessantes e provocantes E que também nos revela sua compreensão inicial das maquinações sociais através de uma linguagem muito requintada. O maior desafio de Jane Austen parece residir nas limitações do formato epistolar onde a narrativa é revelada gradativamente através da perspectiva de uma pessoa e, em seguida, através da reação e resposta do outro, o que não permiti a energia do diálogo direto ou a variação de descrições de cena ou arredores. Dadas suas limitações narrativas ainda é uma joia brilhante; inteligente, engraçado e intrigantemente mal intencionado.

JANE AUSTEN (1775-1817): Escritora inglesa proeminente, considerada como uma das maiores figuras da literatura inglesa, ao lado de William Shakespeare, Charles Dickens e Oscar Wilde. Ela representa o exemplo de escritora, cuja vida protegida e recatada em nada reduziu a estatura e o dramatismo da sua ficção. Nasceu na casa paroquial de Stevernton, Inglaterra, onde o pai era o sacerdote, vivendo a maior parte do tempo nessa região. A fama de Jane Austen perdura através de seis obras-primas principais: RAZÃO E SENSIBILIDADE (1811), ORGULHO E PRECONCEITO (1813), MANSFIELD PARK (1814), EMMA (1815), PERSUASÃO (1818) e A ABADIA DE NORTHANGER (1818), publicados postumamente. LADY SUSAN (escrito entre 1794 e 1805), The Brothers (iniciado em 1817, deixado incompleto e publicado em 1925 com o título SANDITON) e OS WATSONS (escrito por volta de 1804, deixado inacabado, terminado por sua sobrinha Catherine Hubback e publicado na metade do século XIX, com o título The Younger Sister) são outras de suas obras. Deixou ainda uma produção juvenília, uma peça teatral, SIR CHARLES GRANDISON, OR THE HAPPY MAN: A COMEDY IN SIX ACTS, poemas, registros epistolares e um esquema para um novo romance, intitulado PLAN OF A NOVEL.


TORDESILHAS


Título: Quarenta dias sem sombra
Título original: Le dernierlapon
Selo Editorial: Tordesilhas
ISBN: 978-85-84190-01-0
Ano da edição: 2014
Autor: Olivier Truc
Tradutor: Cristina Cupertino
Assunto: thriller
É a última noite polar na Lapônia. O sol voltará a brilhar após quarenta dias ausente.Todos esperavam o retorno do tambor sagrado, que, acredita-se, permite a comunicação com o mundo dos mortos. Mas o tambor é roubado, causando comoção na comunidade. Pouco depois, um criador de renas é encontrado morto e mutilado no meio da neve. A investigação dos crimes é liderada pelos policiais Klemet Nango e Nina Nansen. Os oficiais não poderiam ser mais diferentes entre si e precisarão enfrentar condições extremas de temperatura gélida e isolamento para resolver os mistérios.

22 comentários:

  1. Oieee ^^
    De todos os lançamentos, o único que me chamou a atenção foi o da Jane Austen, e olha que nem sou tão fã dela, tanto que nunca li nenhum livro seu *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Três livros citados me chamaram a atenção foram eles: Filhos de Duna, Túneis da Morte e Quarenta Dias Sem Sombra. Os outros não me despertaram tanta atenção.

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei bastante desses. *-* Vários lançamentos bons!

      Excluir
  3. Quanto lançamento interessante, fiquei bem curiosa pela leitura dos livros, principalmente de O Assassinato do Arquiduque e Quarenta dias sem Sombra. Adorei as novidades.

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Logo sai resenha de Quarenta dias sem sombra *O*

      Excluir
  4. Quarenta Dias Sem Sombra e O Assassinato do Arquiduque foram os que mais me interessaram.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Dessa! Ótima postagem, mas de todos os lançamentos, o que mais me chamou a atenção foi Túneis da Morte. Parece muito bom!

    Um beijo enorme,
    Doce Sabor dos Livros - Aguardo a sua visita!

    ResponderExcluir
  6. Oii!!
    Túneis da Morte parece ser um bom livro! Fiquei curiosa!
    Beijos

    Elidiane
    Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  7. Túneis da Morte, foi o único que chamou minha atenção, o resto parece interessante, mas não são meu tipo de leitura "/

    ResponderExcluir
  8. O único q chamou minha atenção foi "Túneis da Morte" , os outros tbm são interessantes, mas não fazem meu tipo de leitura ...

    ResponderExcluir
  9. O único q chamou minha atenção foi "Túneis da Morte" , os outros tbm são interessantes, mas não fazem meu tipo de leitura ...

    ResponderExcluir
  10. Nossa .. Que capas lindas *-*
    Todas maravilhosas :]
    Os lançamentos estão muito bons, mas os que mais me interessaram foram: Túneis da Morte, Quarenta Dias Sem Sombra e o O Assassinato do Arquiduque :]

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Aparentam serem bons lançamentos, entretanto o que mais me cativou foi o livro de jane Austen. Para mim, mais uma descoberta de livro da minha tão querida Jane.
    Achei interessante 'O dia em que b apareceu', porém não sei se o compraria.

    Beijos,
    Gabriella Suzart
    http://mbgsuzart1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vários lançamentos bons mesmo *-*
      É até difícil escolher alguns. rs

      Excluir
  12. Fiquei bem curiosa com os lançamentos, principalmente O Assassinato do Arquiduque e Quarenta dias sem Sombra.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  13. O dia em que b apareceu me chamou a atenção (não conheço o livro nem a autora), mas principalmente Lady Susan! Como assim é um livro desprezado? É Jane Austen! kk :O
    Vou procurá-los para ler ;)
    Beijos
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Quarenta dias sem sombra e O dia em que b apareceu foram os que mais me chamaram atenção. Já adicionei na minha listinha de desejados, agora é só esperar tempo e dinheiro para ler!

    ResponderExcluir
  15. Oi flor Quarenta dias de sombra e Lady Susan, foram os que me interessou, além de term capas muito belas (sou dessas que as vezes só lê por conta da capa). Eu acho que a capa me leva a um mundo paralelo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa de Quarenta dias é linda mesmo. *O*

      Excluir
  16. Oi Dessa..
    Ainda não tinha visto essas novidades..
    Gostaria de ler Lady Susan, pois nunca li nada da Jane..adoraria ler.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também nunca li nada dela, espero poder fazer isso em breve. *O*

      Excluir