segunda-feira, 2 de setembro de 2013

[Resenha] Crepúsculo de outono

|

Autor: Antonio Demarchi
A noite de tempestade esconde um vulto que invade a chácara do doutor Augusto. Em pânico – com a intenção de defender a família –, o médico atira na direção do perigo. Um trovão abafa o disparo que atinge o alvo e arranca uma vida. Angustiado, Augusto esconde o cadáver, mas ainda lhe resta atender o último pedido do desencarnado.E agora? Como conviver com a consciência atormentada por um crime? O médico não se recorda, mas – entre o Céu e a Terra –, é um prisioneiro dos erros do passado. Depois de um crepúsculo de outono, Augusto entenderá, finalmente, que o mal foi semeado na época da Revolução Francesa e, no invisível, o sangue derramado ainda clama por vingança...





Li faz tempo um livro com o tema espiritismo e, como tinha gostado bastante, não resisti ao catálogo da Petit e tentei a parceria. Fiquei bem contente quando o blog foi selecionado, e então solicitei este livro para resenhar. Crepúsculo de outono é uma história madura e envolvente que merece ser lida com calma para poder tirar proveito de todos os ensinamentos e lições de vida que o autor passa através de sua narrativa.

Augusto havia se mudado com sua esposa e filha para uma chácara em um local isolado, por conta da violência na cidade grande. Certo dia, após pensar que invadiam sua casa, atira a esmo para assustar o possível invasor. Acontece que era um vizinho de uma fazenda próxima que procurava por ajuda. Aprígio foi até a casa de Augusto, pois já que ele é médico, o ajudaria com seu filho pequeno que estava doente. O tiro pegou em Aprígio, que não conseguiu sobreviver. Tomado de culpa, Augusto entra em um dilema e resolve largar o corpo em um lugar afastado. 

No outro dia, o corpo é encontrado e a família de Aprígio fica inconsolável com a notícia, Augusto sente tanta culpa, que resolve convidar a esposa, Milene e o filho, Carlinhos, para morarem em sua chácara. Os anos passam, as crianças crescem e ele continua com a consciência pesada, atraindo para si, espíritos de má índole. Certo dia, sua esposa, Helena, o surpreende, pedindo o divórcio. Inconsolável, Augusto se vê cada dia com mais pensamentos negativos, até que resolve pedir ajuda em um Centro. Lá, encontra Francisco, um médium gentil, que o recebe de braços abertos.

A narrativa da história de Augusto é feita em terceira pessoa, mas também nos deparamos com a narrativa em primeira pessoa de Virgílio, um espírito desencarnado que auxilia Demétrius no plano espiritual. Eles acabam se envolvendo com a tragédia que acomete a vida de Augusto, e o ajudam espiritualmente, junto com Francisco. 

Há várias histórias "paralelas" que se esbarram com as duas principais (a de Augusto e a de Virgílio), uma mais triste que a outra. Em uma delas, conhecemos Antonina, uma jovem que é estuprada, acaba ficando grávida e encontra a incompreensão dos pais religiosos, que indiretamente a culpam pelo ocorrido. 

O livro foca muito no assunto 'aborto' e nas consequências que essa escolha gera para o espírito, e como o mesmo é visto como um crime, pois desde a hora que o embrião está no útero, um espírito reencarnante já está ligado à essa mãe. Então, a partir do momento que o aborto é feito, ele retorna ao plano espiritual e não tem a chance de cumprir suas missões.

Quantas vezes precisamos cair, para aprender, na dor, que temos que levantar e continuar?

Tive uma leitura maravilhosa e fluída, até fiquei com vontade de ler mais livros do gênero. Me encantei muito com a história. Dá para refletir bastante após o término e tirar ótimos ensinamentos para a vida. Não tenho um grande entendimento do assunto, mas tentei repassar para vocês o que eu achei do livro. Enfim, recomendo!

Encontrei alguns erros, como 'der' e era 'ser', ou frases duplicadas, mas nada que atrapalhasse a leitura. E a capa é linda, a edição está ótima.

45 comentários:

  1. EU gosto, mas não tenho muitos livros do gênero espiritismo, porém pelo que você disse na sua resenha parece um livro maravilhoso! Gostei e adoraria lê-lo um dia..
    acervo-de-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É maravilhoso mesmo! *-* Quando tiver oportunidade, leia!
      beijos

      Excluir
  2. Gosto bastante desse gênero, Maia também nao tenho muitos livros do gênero. Adorei a resenha ;)

    ResponderExcluir
  3. Olá! Achei bastante interessante a temática do livro, no entanto, devo dizer que o livro em si não me chama taaanto a atenção.
    Mas acho que leria para ver no que iria da. rs

    Beijos, Clicando Livros
    @clicandolivros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! haha, entendo. :P
      É, quem gosta do tema, precisa ler! *O*
      beijos

      Excluir
  4. Eu vi esta capa esses dias e achei muito linda!!
    Gostei da história, da premissa e da resenha!
    Encantadora. Deve ter sido mesmo uma ótima leitura!!

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito linda a capa mesmo!
      Obrigada, que bom que gostou. :)
      Beiijos

      Excluir
  5. Eu não leio livros desse genero, mas tenho acesso a muitos deles, ja que a familia de meu marido é Espirita. Minha sogra sempre me oferece e eu sempre recuso rs..mas não é por preconceito e sim medo. Eu sou medrosa quando se fala em espirito e almas, coisas do genero rs, nem filmes consigo ver e so via filmes assim e hoje fiquei medrosa.
    Mas me pareceu um livro com uma mensagem linda..alias acho essa doutrina linda. E gosto quando tem um tema mas aborda vários acontecimentos ao mesmo tempo, como acontece aqui,
    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Neny, como você pode ter medo de espírito se você mesma é um espírito? Aposto que quando ler um livro espírita bom, não vai parar mais de ler.

      Excluir
    2. Entendo, rs. Mas tenta ler qualquer dia, vai ver que não tem do que ter medo. rs
      O livro é realmente lindo, eu adorei.
      beijos

      Excluir
  6. Oie,
    eu sou espirita e gosto de romances do tipo, mas achei o livro uma leitura um pouco pesada, então confesso que não curti tanto como deveria.

    bjos


    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, pelo assunto "aborto", o livro ficou meio pesado. Mas é uma realidade, não adianta.
      beijos

      Excluir
  7. Oi Dessa! Eu já li muitos livros do gênero, na época eu adorava... Mas tem muito tempo que não leio, confesso que deu até saudade!

    Abraços, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  8. Não leio muito livros espíritas, então não me interessei muito pelo livro. Mas pela resenha, parece ser um ótimo livro que nos faz refletir sobre algumas questões importantes, como o aborto, um tema bastante polêmico.
    Achei a capa bem bonita. Parece um pintura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Polêmico mesmo, e a história toda em si, achei linda.
      Ah, agora que você falou, não é que parece mesmo uma pintura? rs
      beijos

      Excluir
  9. Não é meu estilo literário, mas fiquei encantada com a sua resenha.
    E adorei esse quote *-* rs
    Beijos!

    Karen Costa
    @ViajandoEstante
    http://viajandonaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu nunca li nenhum livro espírita, mas achei fascinante a história. Também sou contra o aborto, mas em caso de estupro, sei lá, é um tema muito polêmico!

    Amei demais sua resenha!

    Beijinhos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, não concordo com nenhum tipo de aborto. Mas acho que isso vai de cada um, e até um tema que não merece ser discutido, por haver diversas opiniões diferentes sobre isso. rs
      beijos

      Excluir
  11. Eu não leio esse gênero, mas parece uma história para se refletir bastante. Só pelo quote dá para ver isso :)
    Gostei da resenha n.n

    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Dessa. :3
      Obrigada pelo comentário. *-*
      Realmente é um livro para se refletir.
      beijos

      Excluir
  12. Não conhecia o livro, mas gostei bastante da resenha...Fiquei surpresa com a historia, imagina o culpa que ele tinha e um segredo desses e não dividir com ninguém...Gosto bastante de livros sobre espiritismo, acho importante pra variar na leitura, pensar de uma forma diferente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Verdade, imagina matar alguém sem querer? Por mais que conte para os outros, é um peso que se carrega pra vida toda.
      beijos

      Excluir
  13. Nunca li nada do gênero, mas sempre tive uma curiosidade imensa. Adorei a capa e sua resenha, parece ser uma história interessante e até mesmo triste. E esse quote é a mais pura verdade.

    ResponderExcluir
  14. Oii!
    Não sou muito fã de livros desse gênero, mas fiquei curiosa, pois gosto de livros que nos ensinam alguma coisa ^^
    Beijos

    Elidiane
    Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Quando tiver oportunidade, leia algo do gênero.
      beijos

      Excluir
  15. Mesmo não sendo espirita eu amo ler livros sobre esse assunto, esseparece ser muito bom. Espero ler ele :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Olha, o livro tem duas coisas que eu particularmente não gosto de ler, que é livros sobre religião e história de estupro. A primeira não é por nenhum motivo aparente, mas a segunda característica, eu simplesmente não consigo ler histórias de estupros nem assistir filmes sobre isso... Não sei o porque, eu simplesmente me sinto muito mal sabe?
    Mas enfim, eu gostei bastante da premissa do livro, acredito que dá pra se tirar muitas lições de livros assim, pena que não despertam a minha atenção...

    Beeijos,
    iSteh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo, mas a parte de estupro não é tão detalhada, é só citada, sabe?
      Pena mesmo, realmente tem lições muito lindas. :/
      beijos

      Excluir
  17. Nunca li nenhum livro espirita.
    Tenho um certo pré-conceito com livros neste gênero, assim como livros de auto-ajuda.
    Mas a estória parece interessante... Quem sabe um dia não acabo com esse meu pré-julgamento nessa questão, e dou uma chance à esses livros.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você deveria dar uma chance então, vai que goste? rs
      beijos

      Excluir
  18. Antes de comentar sobre a resenha, queria dar uma sugestão: Vocês podiam mudar a cor da fonte dos quotes porque esse rosa confunde um pouco minha cabeça e torna a leitura cansativa para mim, além de ser um pouquinho pequeno. :-(

    Apesar da história ser interessante, não tenho coragem de ler livros assim, me dão um medinho (sou muito besta, eu sei mas..) kk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HHAHAHA, poxa! ): Vou tentar resolver isso, cor eu não garanto, mas vou ver o tamanho. :P
      Besta nada, só o que sente, mas um dia dê uma chance. *-*

      Excluir
  19. Nunca li nada do tipo, mas achei a proposta diferente e interessante. Acredito que leria numa boa, mas sem criar grandes expectativas para não se decepcionar...

    Beijos.
    http://umajovemleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, o bom quando lê algo diferente é não criar expectativas mesmo, e também não ler já achando que não vai gostar, haha. beijos

      Excluir
  20. Já li alguns livros nesse gênero da Zibia Gasparetto e adorei..me interessei muito por esse livro ^^

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Tenho interesse em ler algo dessa autora! ^^

      Excluir
  21. Não sou fã de livros espíritas e não abriria uma exceção a este.
    Mas a história parece ser bem realista e trata de um tema repercutido como o aborto. Não sou religiosa e não defendo esse tema como os religiosos o fariam, mas o abomino. Tenho um interesse particular por esse tema e gosto de ler sobre ele, mas nem isso despertou meu interesse nesta obra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, Rita. :/
      O livro tem uma história linda, apesar do tema aborto.
      beijos

      Excluir
  22. Bom, o livro é repleto de temas fortes e parece ter uma áurea bem triste. Não sabia que o espiritismo condenava o aborto não, mas agora sei porquê e meio que concordo. Minha mãe é espírita e eu vou em algumas reuniões com ela, mas nunca li nenhum livro do gênero. PArece que são um monte de histórias interligadas e o livro parece ser bem bacana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Condenam sim, Gabriela. E vendo por esse lado temos que concordar mesmo, né? Principalmente quem acredita em reencarnação. Tenta ler algum livro desse tema, vai que você curta. ^^
      bjs

      Excluir