segunda-feira, 21 de maio de 2018

[Resenha] O menino da lista de Schindler

| 4 comentários
Autor: Leon Leyson
Páginas: 256
Editora: Rocco Jovens Leitores
Misto de biografia e romance de formação, O menino da lista de Schindler acompanha a trajetória de Leon Leyson, o mais jovem integrante e um dos últimos sobreviventes da famosa lista de judeus salvos pelo empresário alemão Oskar Schindler durante a Segunda Guerra Mundial. Intenso como O diário de Anne Frank, o livro chega ao Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores depois de alcançar a prestigiosa lista dos mais vendidos do jornal The New York Times, e oferece uma perspectiva única do Holocausto. Um relato emocionante, corajoso e humano que precisa ser contado às novas gerações.


O menino da lista de Schindler é mais um relato da brutalidade que milhões de pessoas sofreram por serem consideradas indignas. Esta é uma história real, contada por um dos sobreviventes do Holocausto. Leon Leyson foi o judeu mais jovem a ser salvo por Oskar Schindler, que muitos anos depois resolveu mostrar ao mundo tudo o que ele e sua família passaram, e como tiveram forças para sobreviver. A obra nos entristece por existir, por sabermos que algo tão terrível aconteceu - e que não foi tão distante assim -, mas ao mesmo tempo serve para saber um pouco mais da História, e quem sabe, tentarmos evitar que se repita.

sábado, 19 de maio de 2018

[Resenha] Um sedutor sem coração

| 5 comentários
Autora: Lisa Kleypas
Páginas: 320
Editora: Arqueiro
Série: Os Ravenels, 1
Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas.
A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.
Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar.
Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?


Um sedutor sem coração é o primeiro livro da série Os Ravenels, da Lisa Kleypas. Esse ano eu ainda não tinha lido nenhum dos romances de época da Arqueiro, e eu não podia ter iniciado de melhor forma, esse livro é muito envolvente, e eu realmente não esperava menos em se tratando de Kleypas. Essa mulher tem o dom para escrever histórias que tocam, e ao mesmo tempo, são divertidas. E não posso deixar de falar sobre seus personagens, que são sempre marcantes. Quando eu vi que ia ter uma nova série da autora não pensei duas vezes em querer iniciar a leitura. E agora estou ansiosa pela continuação.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

[Resenha] O Idiota

| 13 comentários
Autor: André Diniz
Páginas: 416
Editora: Quadrinhos na Cia.
Em preto e branco, e num registro quase sem palavras, André Diniz propõe uma recriação surpreendente de O idiota, obra máxima de Fiódor Dostoiévski. Publicado em 1869 e escrito em meio a crises epilépticas e perturbações nervosas e sob a pressão de severas dívidas de jogo, o romance é um dos mais célebres da literatura mundial. Sua oralidade intensa encontra na explosão e na fluidez, na ternura e na enorme capacidade expressiva do traço de Diniz, uma correspondência única.
A história é conhecida: após anos internado num sanatório suíço para tratar sua epilepsia, o jovem Míchkin retorna à Rússia e se vê envolvido num triângulo amoroso cujos ares folhetinescos darão o tom desta adaptação. Entre a vilania de Rogójin, um devasso perdulário que dilapida a fortuna herdada de seu pai, e a beleza arrebatadora de Nastácia Filíppovna, acompanharemos Míchkin e sua pureza quixotesca até o desenlace desta bela e trágica graphic novel. 


Dessa vez li uma HQ sem ter lido o livro que o inspirou. Não é o que eu recomendo, e já estou com a sensação de arrependimento por saber tudo o que acontecerá no livro, mas eu quis mergulhar nessa perspectiva, pois é uma adaptação de uma obra do Dostoiévski: o grande escritor da literatura russa e mundial, que está presente na minha estante em três livros. Preciso deixar a preguiça de lado (e o medo, confesso), e me jogar na verdadeira leitura da sua narrativa impecável e muito admirada, mas antes disso, fui atrás da visão do roteirista e desenhista André Diniz que admiravelmente conseguiu transmitir todas as situações do jovem príncipe Míchkin, de forma dolorosa, impecável, sem muitos diálogos e com desenhos que transmitem toda a emoção, transtorno e situações da vida de um jovem ao iniciar sua vida após anos internado, mas sem muita estrutura emocional, e enredado em um triângulo amoroso, precisa lidar com o amadurecimento nas decisões mais difíceis de sua vida.

sexta-feira, 11 de maio de 2018

[Resenha] Garota problema

| 13 comentários
Autora: Cecily von Ziegesar
Páginas: 304
Editora: Galera Record
Série: It girl, 1
Garota Problema é o primeiro volume da nova série de Cecily von Ziegesar, autora de Gossip Girl, que a partir de agora ganha o selo Galera Record. Considerada a Sex and the City para adolescentes, Gossip Girl é uma das séries mais lidas pelos jovens americanos, que agora poderão se deliciar com a alta dose de drama, romance e traições também na televisão: Gossip Girl ganha as telinhas em uma produção de Josh Schwartz, criador da série The OC.
Depois de aparecer em todas as revistas de celebridades e protagonizar alguns dos maiores escândalos de Nova York, Jenny Humprey não tem outra saída: precisa procurar um novo colégio. Mas ela não quer qualquer colégio, quer seguir os passos de Serena e se tornar a mais popular nova-iorquina em um colégio interno. Depois de muito procurar, encontra a Waverly Academy, um colégio interno no campo, freqüentado pela elite de Nova York, e, mais importante, um internato misto com meninos e meninas fabulosos que não deixam as regras atrapalhar seu objetivo maior: se divertir!

Garota problema é o primeiro livro da série It girl, onde Cecily von Ziegesar traz um pouco mais da polêmica Jenny Humprey - personagem de Gossip girl. Eu fui dar uma pesquisada básica, e descobri que eu li todos os livros de Gossip girl - exceto o último que foi publicado em 2011, Eu sempre vou te amar - em 2009. Eu gostei tanto da trama, que realmente tive que ler um atrás do outro. Eu lembro que em 2008 comecei a assistir a série, que se tornou meu amorzinho na época, e em seguida parti em busca dos livros. Escrever essa resenha, por mais que seja de uma série a parte, me deixa tão nostálgica e com tanta saudade dos personagens.

quarta-feira, 9 de maio de 2018

[Resenha] Darth Plagueis

| 12 comentários
Autor: James Luceno
Páginas: 440
Editora: Aleph
Darth Plagueis, mais que qualquer lorde Sith antes dele, ansiava pelo poder absoluto. E de fato se torna capaz de desenvolver uma habilidade de força inimaginável: o controle da vida e da morte. Seu aprendiz Darth Sidious, ou Palpatine, aprende a dominar em segredo o lado sombrio da Força, enquanto aos olhos da galáxia procura seguir sua escalada de poder, alcançando postos cada vez mais altos na hierarquia do governo. Um deseja viver para sempre; o outro busca o controle político supremo. Juntos, eles poderão enfim destruir os Jedi e dominar a galáxia. A não ser que impiedosas tradições Sith fiquem em seu caminho... Em uma trama envolvente, com estudos do domínio da Força, golpes políticos, complexa diplomacia, assassinatos e lutas ambiciosas, James Luceno mostra como dois dos mais poderosos Sith definirão o destino da galáxia.


Darth Plagueis é mais um livro do universo de Star Wars, escrito por James Luceno, e publicado pela Editora Aleph. A obra faz parte do selo Legends, onde o autor tenta reconstruir o sistema político galáctico, voltando muitos anos antes do que já conhecemos, assim como mostrando um pouco mais da ordem dos Sith. Esse é um livro muito importante para todo o universo de SW, James consegue fazer várias referências e encaixar os acontecimentos com o que vimos nos filmes. No entanto, essa leitura não funcionou completamente para mim. Eu consigo entender a importância de tudo o que foi relatado, e até mesmo me interessei pelo enredo, mas essa obra fica bem distante das outras já lançadas em relação a ter um ritmo fluído na narrativa.