sexta-feira, 20 de julho de 2018

[Resenha] Star Wars: O valentão fantasma

| 0 comentários
Autor: Jeffrey Brown
Páginas: 176
Editora: Aleph
Série: Academia Jedi, 3
É difícil acreditar que este é o último ano de Roan na Academia Jedi. Ele tem estado mais ocupado do que nunca aprendendo a voar (e a lavar) naves espaciais, nadando na Região dos Lagos em Naboo, estudando para o exame do desafio de obstáculos Jedi e rastreando dezenas de clones de vorpak (nem pergunte). Mas agora, alguém está fazendo ele ter problemas com todos na escola, inclusive com o mestre Yoda. Se Roan não descobrir quem é, e rápido, pode ser expulso da escola! Porque a escola secundária não pode ser mais fácil? Essa história incrível e original captura todo o humor, estranheza, diversão e frustrações do ensino fundamental. As histórias são narradas através do diário de Roan, um aprendiz de Jedi, que registra seu dia a dia em cartas, desenhos, e-mails e muito mais.


1. Academia Jedi
2. O retorno de padawan

O valentão fantasma é o terceiro livro da série Academia Jedi, de Jeffrey Brown. A obra é narrada em forma de diário por Roan, e possui muitos quadrinhos - feitas pelo próprio garoto - para ilustrar as cenas. A série é voltada para o público infantil, mas consegue encantar até mesmo os adultos. Eu pelo menos adorei a leitura desses três livros que já foram lançados pela Aleph.


segunda-feira, 16 de julho de 2018

[Resenha] Tudo pode acontecer

| 7 comentários
Autor: Will Walton
Páginas: 246
Editora: Vergara & Riba
Tretch Farm vive em uma cidadezinha no interior dos Estados Unidos onde todo mundo sabe da vida de todo mundo. O que torna ainda mais difícil o fato de ele estar apaixonado por Matt, seu melhor amigo. Matt não desconfia de absolutamente nada e Tretch não sabe se isso é bom ou ruim... Para ele o problema não é apenas com Matt. Sua família não tem ideia de quem ele realmente é e o que ele realmente pensa no auge dos seus quinze anos. sua mãe acredita que o filho está prestes a sair com uma garota. E Bobby Handel, que sempre insinua que Tretch é gay na escola, mal sabe que está bem perto da verdade. Aos poucos essa história revela que viver uma mentira pode não ser a melhor escolha para alguém que busca a felicidade.




Tudo pode acontecer é um livro que fala sobre a descoberta do primeiro amor e da sexualidade. Eu estava esperando uma leitura delicada e fácil de se envolver, e a sinopse não me enganou, eu encontrei tudo isso na narrativa do autor, que com muita simplicidade mostra como é se descobrir apaixonado por seu melhor amigo, além de toda parte dramática de se revelar aos familiares sobre ser gay. Will Walton consegue nos cativar com essa trama tão sensível, mas já aviso que se você está esperando algo do tipo: garoto se apaixona pelo amigo hétero e os dois têm um final feliz, bom... pode desconsiderar essa opção, pois o foco é realmente mostrar como é lidar com todos esses sentimentos e, ao mesmo tempo, se aceitar e mostrar ao mundo quem você é.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

[Resenha] O reino secreto de Todd

| 9 comentários
Autora: Louise Galveston
Páginas: 256
Editora: #irado
COMO FOI QUE ELE SE TORNOU UM DEUS POR ACIDENTE?INGREDIENTE A: meias esportivas muito usadas
INGREDIENTE B: imundicie do GRANDE e Poderoso TODD (em pessoa)!
INSTRUÇÕES: deixar embaixo da cama por meses e meses. NÃO ARRUMAR O QUARTO
Mas atenção! Quando o valentão da escola, Max Loving, coloca em risco o futuro da minúscula civilização toddliana, Todd terá que fazer tudo o que estiver ao seu alcance para salvar essa raça que ele mesmo criou sem querer.
Perfeito para os fãs de livros de aventura que saem da mesmice, O REINO SECRETO DE TODD vai fazer você rir bem alto. Descubra o que acontece quando você deixa a roupa suja jogada no chão...



O reino secreto de Todd é um infantojuvenil publicado pelo selo #irado, da Novo Conceito. O selo é voltado para o público jovem, e este já é o terceiro título que eu leio. Eu simplesmente adoro esse tipo de leitura, principalmente quando intercalo com outras mais longas. A história é divertida e muito fluída, com algumas ilustrações a autora consegue nos encantar com um enredo fácil de se envolver e um personagem muito carismático.

terça-feira, 10 de julho de 2018

[Resenha] Reino das névoas

| 0 comentários
Autora: Camila Fernandes
Páginas: 168
Editora: Tarja Editorial
Um livro. Sete contos de fadas para adultos. Novos contos de fadas, não releituras dos clássicos, que brincam com seus elementos tradicionais: príncipes e princesas, bruxas (boas e más), maldições, bosques misteriosos, feras falantes. Mas com uma roupagem adulta, sem censura nem maniqueísmo.Nada de lutas do bem contra o mal: a dualidade está presente em todos e é dentro de cada um de nós que a grande luta ocorre. Estas narrativas procuram resgatar a essência dos contos de fadas originais, contados ao pé do fogo numa época em que não havia divisão entre “histórias para adultos” e “histórias para crianças”.





Reino das névoas, da Camila Fernandes, é uma obra com sete contos, onde a autora cria suas histórias com os mesmos elementos que encontramos em contos de fadas, no entanto, não exatamente com um final feliz. Camila deixou os contos extremamente sombrios, e com um toque de realidade: temas como estupro, ambição e violência estão presentes. 

sábado, 7 de julho de 2018

[Resenha] Dona Flor e seus dois maridos

| 0 comentários
Autor: Jorge Amado
Páginas: 448
Editora: Record
Dona Flor E Seus Dois Maridos - Um dos romances mais populares de Jorge Amado, levado com êxito ao cinema, ao teatro e à televisão, Dona Flor e seus dois maridos conta a história de Florípedes Paiva, que conhece em seus dois casamentos a dupla face do amor: com o boêmio Vadinho, Flor vive a paixão avassaladora, o erotismo febril, o ciúme que corrói. Com o farmacêutico Teodoro, com quem se casa depois da morte do primeiro marido, encontra a paz doméstica, a segurança material, o amor metódico.Um dia, porém, Vadinho retorna sob a forma de um fantasma capaz de proporcionar de novo à protagonista o êxtase dos embates eróticos. Por obra da fantasia literária de Jorge Amado e da intervenção das entidades do candomblé, Flor consegue conciliar no amor o fogo e a calmaria, a aventura e a segurança, a paixão e a gentileza.
Lançada em 1966, esta narrativa ousada e exuberante, plena de humor e ironia, é uma saborosa crônica de costumes da Bahia da primeira metade do século XX e um retrato inventivo das ambiguidades que marcam o Brasil.


Nessa segunda experiência com Jorge Amado, admito que já entrei de cabeça cheia de expectativa e não me decepcionei. Apesar de não ter resenhado Tieta do Agreste – provavelmente por receio de não descrever o livro a altura da genialidade do autor – a segunda obra lida por mim me deu a coragem que faltava para uma resenha. Mas volto a repetir o que já mencionei em outras resenhas de obras de importância, não esperem uma análise do livro como um clássico, pois não é meu objetivo e não possuo o conhecimento necessário para oferecer uma avaliação profissional. Segue aqui apenas a opinião de uma simples leitora.