domingo, 19 de fevereiro de 2017

[Novidades] Rocco

| 1 comentários
E as novidades não param! Venham conferir alguns dos lançamentos de fevereiro da Editora Rocco. Tem várias continuações de séries, coisa boa, hein? ♥_♥

Segundo da coleção Geração Ha, o livro acompanha as trajetórias de Bev e Amy, amigas de longa data que chegaram aos 30, mas ainda não encontraram seu rumo na vida, entre escolhas pessoais e profissionais duvidosas. Ao longo da trama, entre sushis, taças de vinho e cigarros ocasionais, elas dividem seus planos e suas incertezas uma com a outra. Mas a amizade é posta à prova quando o plano de Amy de morar com o namorado naufraga, ao mesmo tempo em que Bev engravida de um desconhecido. Juntas, elas terão que descobrir se a amizade é capaz de resistir à força do tempo e às reviravoltas da vida, nesta deliciosa crônica da vida da mulher moderna.




No romance de estreia do canadense Iain Reid, Jake conduz o carro em que ele e a namorada, que narra a história, vão à fazenda dos pais do rapaz. Durante a longa viagem por estradas desertas e escuras, a garota, atormentada com a perseguição de um homem misterioso que deixa sempre a mesma mensagem de voz em seu telefone, pensa em encerrar o relacionamento com Jake. Mas talvez seja tarde demais.
Reid, que tem dois livros de não ficção elogiados pela crítica e contribui para veículos de prestígio como a revista New Yorker, une, numa narrativa profundamente psicológica, tanto referências de terror clássico, quanto elementos de suspenses menos tradicionais, sustentando a trama para além das limitações inerentes ao gênero.
Um thriller denso que esconde, em meio ao medo provocado pela sensação de uma tragédia iminente, alegorias sobre a própria vida ser uma tragédia anunciada.
Livie, a mais centrada das irmãs Cleary, segurou as pontas após a morte dos pais num acidente em que Kacey, a mais velha, foi a única sobrevivente, e cuidou da irmã quando ela caiu em depressão. Aos poucos, Kacey superou seus traumas e encontrou a felicidade, enquanto Livie se dedicava aos estudos.
Agora, no segundo do livro da série de sucesso Ten Tiny Breaths, K. A. Tucker joga o foco de sua envolvente narrativa sobre a caçula. Livie acaba de ingressar na tradicional Universidade de Princeton e está pronta para viver as emoções típicas de uma caloura, o que inclui frequentar as festas no campus, fazer novos amigos e encontrar um namorado bacana com quem possa tecer planos para o futuro. Ela só não esperava se envolver justamente com um cara como Ashton Henley, o capitão do time de remo com fama de garanhão. Com medo de ser apenas mais uma na lista de conquistas de Ashton, Livie tenta agir com a razão, como sempre fez. Mas até que ponto vale a pena dominar seus sentimentos por medo de se machucar?

[Novidades] Fundamento

| 1 comentários
Boa noite, leitores! A Fundamento divulgou alguns dos lançamentos dos próximos meses, e tem muita coisa boa vindo por aí, venham conferir! Eu fiquei bem interessada por Shift, que capa linda é essa?!

Olive Corbett não é louca.
Ela já foi bonita, divertida e a melhor amiga de Katie, a garota mais popular da escola. Agora, Olive não se reconhece mais… Depois do “incidente”, o que ela mais quer é ficar sozinha e evitar problemas.
E tudo vai bem até a chegada da estranha e misteriosa Miranda Vaile. Olive sabe que o mais sensato a fazer é se afastar de Miranda e de seu passado assustador. Mas ela não consegue… Miranda está manipulando Katie, o que inclui roubar as roupas, o namorado e a identidade dela. Além de drenar toda sua vitalidade, como um parasita… E ninguém, nem mesmo Katie, percebe isso. Será que, mais uma vez, Olive está perdendo o controle sobre a realidade? Ou Miranda está realmente "sugando" a vida de Katie, transformando-a em uma sombra? Quem ou o que Miranda realmente é?
Há algo muito perigoso no ar e, para descobrir o que é, Olive tem que ir realmente fundo nessa história. Mas como fazer isso se ela mesma é uma vítima? Como proteger quem ela ama?
Na manhã fria de 8 de janeiro, o corpo da jovem Pamela Werner, filha de Edward Werner – ex-cônsul britânico e personalidade respeitada pela comunidade local –, é encontrado em um terreno baldio. Mutilada e com marcas de espancamento, a vítima teve todo seu sangue drenado e seu coração arrancado. Um cenário cruel que levou medo às ruas decadentes de Pequim e ao Bairro das Embaixadas, morada de ricos estrangeiros e de poderosos diplomatas que criavam suas próprias leis.
Um maníaco, vingança ou apenas azar? Motivação política ou retaliação do inimigo japonês? Quem seria capaz dessa barbárie e por quê?
A ocupação da China pelas tropas japonesas é inevitável e o governo de Pequim, instável e corrupto, está prestes a abandonar sua população à própria sorte. É apenas uma questão de tempo até que esse inebriante mundo de regalias, escândalos, superstições, clubes de elite e casas de ópio desmorone, arrastando chineses e estrangeiros. E nesse período conturbado, no qual os senhores das guerras agem em benefício próprio e as incertezas tomam conta de todos, os detetives Han, da polícia chinesa, e Richard Dennis, ex-membro da Scotland Yard, correm contra o tempo para juntar as pistas e solucionar o caso de Pamela antes da temida invasão.
Setenta e cinco anos após esses acontecimentos, o pesquisador Paul French reconstitui uma história verídica e desvenda os mistérios por trás desse assassinato brutal enquanto retrata com riqueza de detalhes os últimos momentos da Pequim colonial.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

[Resenha] Chapeuzinho Esfarrapado e outros contos feministas do folclore mundial

| 4 comentários
Organizador: Ethel Johnston Phelps
Páginas: 248
Editora: Seguinte
Quem disse que as mulheres nos contos de fadas são sempre donzelas indefesas, esperando para ser salvas pelo príncipe encantado? Esta coletânea reúne narrativas folclóricas do mundo inteiro — do Peru à África do Sul, da Escócia ao Japão — em que as mulheres são as heroínas das histórias e vencem os desafios com esforço, coragem e muita inteligência. Este livro é para todo mundo que não se identifica com as princesas típicas dos contos de fadas. É para garotas e garotos, para que todos possam aprender que as maiores virtudes de um herói não são exclusivas a um só gênero. Enriquecida com textos de apoio e ilustrações modernas, esta edição é uma fonte inestimável de heroínas multiculturais — e indispensável para qualquer estante.



Eu sempre gostei muito de contos de fadas, mas Chapeuzinho Esfarrapado e outros contos feministas do folclore mundial mostra tudo o que faltou neles: a igualdade de gênero. Nos contos de fadas é sempre o homem quem salva a donzela em perigo, ele é sempre o forte - fisicamente e mentalmente -, enquanto que a mulher é vista como aquele ser frágil, que precisa seguir tudo o que é imposto. Nesta obra, porém, os contos folclóricos nos apresentam o empoderamento da mulher. Nem todas as histórias precisam ter um príncipe encantado para salvar o dia, nós podemos fazer isso de vez em quando também.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

[Resenha] O sal da vida

| 6 comentários
Autora: Françoise Héritier
Páginas: 108
Editora: Valentina
Existe uma forma de leveza e de graça no simples fato de existir, que vai além das ocupações, além dos sentimentos poderosos e dos engajamentos políticos. É sobre isso que este livro fala. Sobre esse pequeno plus que nos é dado a todos: “O Sal da Vida”. Nesta meditação, nesta espécie de poema em prosa em homenagem à vida, totalmente íntimo e sensorial, a renomada antropóloga Françoise Héritier vai atrás das pequenas coisas agradáveis (às vezes nem tanto) às quais aspira o mais profundo do nosso ser: as imagens e as emoções, os momentos marcados de recordações que dão sabor à vida, que a tornam mais rica e mais interessante do que muitas vezes acreditamos que ela seja, e que nada nem ninguém poderá nos tirar, nunca, jamais!



Desde que este livro lançou eu fiquei extremamente curiosa para conferir, apesar de não ser um gênero que eu gosto tanto, eu queria sair da minha zona de conforto literária e embarcar em algo que me fizesse ponderar sobre minha existência. E nada melhor do que fazer isso com O sal da vida, que em poucas páginas faz o leitor refletir sobre o que lhe faz feliz e o que dá sentido em sua vida. 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

[Resenha] A entrevista

| 18 comentários
Autora: Shana Gray
Páginas: 272
Editora: Gutenberg
Sete entrevistadores irresistíveis. Quem a escolherá ao final da semana? Quem será o escolhido por ela?Linda, inteligentíssima e extremamente sensual, Tess Canyon é uma jovem determinada a se vingar de um dos maiores grupos dos EUA, as Empresas Diamond. Seu pai, um alto executivo, foi acusado de desviar fundos da empresa para gastar com uma suposta amante e teve sua carreira destruída. E isso o levou à morte... A oportunidade de candidatar-se à vaga de Assistente Executiva do poderoso Mr. King parece ser a maneira ideal de infiltrar-se na empresa para limpar o nome de seu falecido pai. Mas o processo seletivo não é o que ela espera. Chegando à sede da empresa, ela é escoltada até um helicóptero e, com os olhos vendados, é levada para um local secreto. Lá, Tess conhece Mr. King e descobre que a vaga na verdade é para o novo CEO das Empresas Diamond. Seu desafio será passar por sete testes durante uma semana. Tess será avaliada por sete misteriosos executivos — deliciosamente bonitos —, um para a tarefa de cada dia. Agora ela precisará usar toda a sua habilidade e competência se quiser ter sucesso e resistir ao magnetismo poderoso dos homens irresistíveis enviados para ajudá-la — ou distraí-la. Em um desafio que poderá levá-la ao topo, ou arruiná-la para sempre. Bem-vinda à entrevista mais sexy que você poderia imaginar!

Eu recebi a prova antecipada da Gutenberg de A entrevista, da Shana Gray, e eu me surpreendi bastante com a trama dinâmica que encontrei. Dividido em sete partes, uma para cada dia da semana, a autora nos apresenta uma história marcante, sensual e cheia de segredos. Eu confesso que iniciei a leitura esperando um daqueles romances eróticos carregados de cenas de sexo, porém, fiquei surpresa que há extremamente poucas na narrativa. O enredo tem mais uma tensão sexual e uma personagem com uma imaginação fértil. Isso talvez agrade aqueles que não curtem romance hot por causa do exagero da quantidade de cenas do tipo, pois é uma obra que é bem desenvolvida em cima da vingança da personagem principal. E claro, mesmo os que amam esses livros eróticos mais pesados, também irão se deparar com uma leitura agradável.