terça-feira, 16 de janeiro de 2018

[Resenha] As sobreviventes

| 2 comentários
Autor: Riley Sager
Páginas: 336
Editora: Gutenberg
Há dez anos, a estudante universitária Quincy Carpenter viajou com seus melhores amigos e retornou sozinha, foi a única sobrevivente de um crime terrível. Num piscar de olhos, ela se viu pertencendo a um grupo do qual ninguém quer fazer parte: um grupo de garotas sobreviventes com histórias similares. Lisa, que perdeu nove amigas esfaqueadas na universidade; Sam, que enfrentou um assassino no hotel onde trabalhava; e agora Quincy, que correu sangrando pelos bosques para escapar do homem a quem ela se refere apenas como Ele. As três jovens se esforçam para afastar seus pesadelos, e, com isso, permanecem longe uma da outra; apesar das tentativas da mídia, elas nunca se encontraram.
Um bloqueio na memória de Quincy não permite que ela se lembre dos acontecimentos daquela noite, e por causa disso a jovem seguiu em frente: é uma blogueira culinária de sucesso, tem um namorado amoroso e mantém uma forte amizade com Coop, o policial que salvou sua vida naquela noite. Até que um dia, Lisa, a primeira sobrevivente, é encontrada morta na banheira de sua casa com os pulsos cortados; e Sam, a outra garota, surge na porta de Quincy determinada a fazê-la reviver o passado, o que provocará consequências cada vez mais assustadoras. O que Sam realmente procura na história de vida de Quincy? Quando novos detalhes sobre a morte de Lisa vem à tona, Quincy percebe que precisa se lembrar do que aconteceu naquela noite traumática se quiser as respostas para as verdades e mentiras de Sam, esquivar-se da polícia e dos repórteres insaciáveis. Mas recuperar a memória pode revelar muito mais do que ela gostaria.

Eu simplesmente amo thrillers psicológicos, então As sobreviventes me chamou a atenção desde que lançou. Tanto a sinopse quanto os comentários me deixaram bastante animada pela leitura. Mas, senhor! Que livro é esse? Fui totalmente surpreendida, e esse foi um dos melhor livros do gênero que eu li em 2017. Normalmente eu sempre erro nas minhas suspeitas, mas nessa leitura chegou a ser ridículo, me senti muito boba, pois Riley Sager traça um crime completamente difícil de adivinhar quem é o culpado. Tudo é muito óbvio, você tem certeza de quem está por trás de tudo, mas na verdade, não é tão simples assim. Duas revelações me fizeram perceber o quão distante da verdade eu estava.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

[Resenha] Duas vezes amor

| 5 comentários
Autora: Katie Cotugno
Páginas: 384
Editora: Rocco Jovens Leitores
É possível se apaixonar duas vezes pela mesma pessoa? Em Duas vezes amor, elogiado romance de estreia da norte-americana Katie Cotugno, a jovem Reena descobre que sim. Aos 16 anos, ela vê seus sonhos interrompidos por uma inesperada gravidez, ao mesmo tempo em que enfrenta a ausência da mãe, que morreu quando Reena era criança, a indiferença do pai e o sumiço do namorado, Sawyer. Mas quando ele retorna à cidade, dois anos depois, e fica sabendo que é pai de uma menina, Reena tem a chance de tentar entender o que levou o garoto a desaparecer. E desse reencontro, os dois descobrem o amor pela segunda vez.





Duas vezes amor é um livro que fala sobre segundas chances, e eu não esperava toda a carga dramática que o livro tem. Eu realmente achei que a história iria ser um pouco boba e clichê, mas me vi derramando algumas lágrimas e refletindo bastante com esta leitura. Katie Cotugno utiliza, sim, de alguns clichês, mas a forma com que ela desenvolve a trama, e os desafios que os personagens enfrentam, fazem com que essa seja uma leitura única e delicada. 

domingo, 14 de janeiro de 2018

[Resenha] Treze

| 5 comentários
Autora: FML Pepper
Páginas: 406
Editora: Galera Record
Às vésperas de cometer o maior golpe de sua vida, a céticaRebeca vai a um parque de diversões decadente e se depara com uma enigmática cartomante que, contra a sua vontade, faz uma série de previsões bizarras sobre seu futuro. Para seu desespero, todas as nefastas previsões viriam a se concretizar e a arremessariam em um furacão de perdas e de derrotas. Quando sua vida chega ao fundo do poço, circunstâncias inesperadas lhe dão a chance de um recomeço e, querendo ou não, agora Rebeca não pode desprezar a última e mais perturbadora previsão da vidente: o número TREZE, ou melhor, o décimo terceiro namorado seria o homem que traria sua salvação. Longe dele, sua existência seria apenas caos e ruína. O que Rebeca jamais poderia imaginar, no entanto, é a que a cartomante camuflaria o predestinado atrás de charadas. Dois rapazes surgem em seu caminho e se encaixam perfeitamente nas pistas, mas apenas um deles será o grande amor da sua vida. É chegada a hora de decifrar o enigma do coração ou arriscar perder tudo para sempre.


Eu conheço a FML Pepper por conta da trilogia Não pare, e gosto muito de sua escrita. Treze é um lançamento que eu estava ansiosa para ler, tanto por conta da autora quanto pela história, que me chamou a atenção. Esse é um livro que vai falar sobre recomeços, segundas chances, superação e fé... não apenas fé religiosa, mas também em si mesmo. O romance é muito bem desenvolvido, e fui arrebatada pela trama. Os personagens são daqueles que apanham tanto da vida que você acaba querendo colocá-los embaixo da sua asa e cuidar sempre. 

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

[Resenha] Lady Whistledown contra-ataca

| 6 comentários
Autoras: Julia Quinn, Mia Ryan, Suzanne Enoch e Karen Hawkins
Páginas: 352
Editora: Arqueiro
Com a participação especial da famosa cronista da sociedade criada por Julia Quinn, Lady Whistledown Contra-Ataca é formado pelas narrativas curtas de quatro escritoras consagradas, tendo como fio condutor o roubo de uma pulseira milionária. Seus contos são como pérolas que se unem e formam uma peça de valor inestimável.
Quem roubou o bracelete de lady Neeley?
Terá sido o caça-dotes? O apostador? A criada? Ou o libertino? Londres está fervendo com as especulações, mas, se ainda restam muitas dúvidas, pelo menos uma coisa é certa: um desses quatro está envolvido no crime.
Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1816
Julia Quinn encanta...
Um belo caçador de fortunas foi enfeitiçado pela debutante mais desejada da temporada. Agora ele precisa provar que o que deseja é o coração da jovem, não o dote dela.
Mia Ryan delicia...
Uma criada adorável e espirituosa está deslumbrada com as atenções românticas que tem recebido de um charmoso conde. Mas um relacionamento entre eles seria escandaloso e poderia arruinar a reputação dos dois.
Suzanne Enoch fascina...
Uma jovem inocente que passou a vida evitando escândalos de repente se vê secretamente cortejada pelo maior libertino de Londres.
Karen Hawkins seduz...
Um visconde que vaga sem destino volta para casa para reacender o fogo da paixão de seu casamento, mas descobre que sua linda e decidida esposa não será conquistada tão facilmente.

Lady Whistledown contra-ataca
 é um livro que reúne quatro contos, de diferentes autoras, mas que possuem algo em comum: Lady Whistledown, a famosa cronista da série Os Bridgertons, da Julia Quinn. Eu ainda não li essa série, mas algo que sempre me interessou foi saber que tinha uma personagem que contava as fofocas da sociedade londrina de forma ácida e sarcástica. Uma gossip girl em pleno romance de época? Já amei! Achei algo muito diferente, e por isso fiquei ainda mais interessada quando soube deste lançamento. Teria uma oportunidade de conhecê-la e ainda poder conferir contos de outras autoras. O bacana da obra é que há uma trama central, o roubo de uma joia, e cada autora escreve sobre personagens que fazem parte deste enredo. Conhecemos melhor a história de alguns casais, e ao mesmo tempo, acompanhamos o escandaloso roubo. 

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

[Resenha] Ruínas de gelo

| 6 comentários
Autora: Kel Costa
Páginas: 372
Editora: Ler Editorial
Uma nova ascensão.Um elo de sangue sem precedentes.
Um poder capaz de transformar o mundo.
Na última parte da série Fortaleza Negra, Sasha precisa enfrentar as consequências de seus mais recentes atos. A caça aos mitológicos se intensifica e a jovem se torna peça fundamental na batalha que se aproxima.
Amor, amizade e lealdade se entrelaçam a cada nova decisão que precisa ser tomada antes que o cronômetro pare de rodar.





1. Fortaleza negra
2. Tempestades de sangue

Ruínas de gelo é o último livro da trilogia Fortaleza negra, e eu não estava preparada para dizer adeus. O universo criado pela Kel Costa sempre me fascinou, eu gostei muito da forma com que ela introduziu os vampiros, e além de tudo, criou inimigos totalmente diferentes do que estamos acostumados em se tratando de livros do gênero. Seres mitológicos - centauros e minotauros -, capazes de destruir uma cidade inteira. Nesta trilogia, os vampiros não são totalmente bonzinhos, mas eles conseguem conviver em paz com os humanos, até porque, é algo que os favorece. Eu gostei bastante da mitologia que a autora inseriu em sua história, e é muito bom ler algo diferente assim.